Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17981
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: O cinema místico-revolucionário de Glaber Rocha
metadata.dc.creator: Dantas, Cíntia Christiele Braga
metadata.dc.contributor.advisor1: Ramos, Alcides Freire
metadata.dc.contributor.referee1: Ramos, Rosângela Patriota
metadata.dc.contributor.referee2: Brito Júnior, Bajonas Teixeira
metadata.dc.contributor.referee3: Costa, Rodrigo de Freitas
metadata.dc.contributor.referee4: Souza, Julierme Sebastião Morais
metadata.dc.description.resumo: Glauber Rocha projeta a mise- en-scène da história da colonização como parte do projeto revolucionário que objetiva a descolonização cultural, como fundamento para a promoção da autonomia política e o fim das desigualdades sociais. Parte- se do princípio de que na esfera política Glauber idealizava a construção de uma cultura revolucionária capaz de romper com as velhas estruturas coloniais. O objetivo central desta investigação é, com base na análise da construção estética de Glauber Rocha, identificar o ideal revolucionário em seu projeto político, no qual se revezam permanências e descontinuidades. O trabalho de construção da forma da ruptura encontra no Misticismo a singularidade que caracteriza a cultura do subdesenvolvimento. O fato é que, na busca pela elaboração de um projeto independente e original, Glauber precisou recorrer à cultura tradicional, para, a partir dela, montar a mise- en-scène da Revolução , ainda que nessa cultura os elementos revolucionários da tradição ocidental não fossem expressos. O cineasta identificou na nossa tradição religiosa a substancialidade cultural necessária pa ra construir seu cinema místico-revolucionário. A questão é pensar a associação entre ― Revolução e Misticismo‖ estabelecida nos filmes. O corpus da pesquisa é representado por cinco longas- metragens, Barravento (1962), Deus e o Diabo na Terra do Sol (1964), Terra em Transe ( 1967) , O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro (1968) e Cabeças Cortadas ( 1971); e pelos livros Revisão Crítica do Cinema Brasileiro (2003), publicado em 1963, e Revolução do Cinema Novo , de 1981. Deste último, destacamos três ensaios: Estética da Fome (1963), A Revolução é uma Eztétyka (1967) e Eztétyka do Sonho (1971) . Além de cartas e entrevistas, fontes que reúnem elementos filosóficos e historiográficos, configurados pelo que nomeamos de Eztétyka da Descolonização. Nosso trabalho tem o compromisso de dar notoriedade ao projeto glauberiano, compreendendo sua historicidade, abraçando suas contradições e mapeando a teia discursiva, por meio da ausculta da obra, numa investigação sobre a atualidade do colonialismo cultural, revelado por uma mise- en-scène em que a experiência mística é historicizada e potencialmente revolucionária.
Abstract: Glauber Rocha creates the mise- en-scène of the history of colonization as part of the revolutionary project that aims to question cultural colonization. His work allows the promotion of political autonomy and the end of social inequality. It starts from the principle that in the political sphere Glauber idealized the construction of a revolutionary culture capable of breaking with the old colonial ‘s structures. The main objective of this research is the analysis of the aesthetic constru ction of Glauber Rocha, identifying the revolutionary ideal in its political project, that shows continuities and discontinuities. The ways of desconstruction the form finds in the Mysticism the uniqueness that characterizes the culture of underdevelopment. The fact is that by developing an independent and unique form, Glauber had t o came back to traditional culture to contstructs the mise-en- scène of the Revolution , even if the revolutionary elements of the Western tradition were not expressed in its form. The filmmaker identified in our religious and traditional backgroung the elements to build his mystical-revolutionary cinema. This study examines the association between "Revolution and Mysticism" established in the movies. The corpus of the research is presented by five feature films: Barravento (1962 ), Deus e o diabo na terra do sol ( 1964 ), Terra em Transe (1967), O dragão da maldade contra o santo guerreiro ( 1968) and Cabeças cortadas (1971 ); and two books: Revisão Crítica do Cinema Brasileiro (2003), published in 1963 , and Revolução do Cinema Novo (1981 ). From the latter, we highlight three texts: Estética da Fome (1963), A Revolução é uma Eztétyka (1967) e Eztétyka do Sonho (1971 ). Also with the support of letters and interviews, sources that gather philosophical and historiographical elements, or as we call it “Eztétyka da descolonização”(“Aesthetics of Decolonization). This study deals with the importance of Glauber Rocha‘s project, including its historicity by embracing the contradictions of mapping the discursive connections. The result offers insigths to update cultural colonialism, revealed by a mise- en-scène in wich the mystical experience is generally historicized and potentially revolutionary .
Keywords: História
Cinema e história
Rocha, Glauber, 1939-1981 - Crítica e interpretação
Descolonização - Brasil - História
Glauber Rocha
Cinema
Revolução
Misticismo
Descolonização
Revolution
Mysticism
Decolonization
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em História
Citation: DANTAS, Cíntia Christiele Braga. O cinema místico-revolucionário de Glaber Rocha . 2016. 364 f. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17981
Issue Date: 6-Oct-2016
Appears in Collections:TESE - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CinemaMisticoRevolucionario.pdfTese12.49 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.