Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17558
Document type: Tese
Access type: Acesso Aberto
Title: A objetivação da linguagem no (con)texto do vestibular : mo(vi)mentos na história e no político
Author: Santos, Hélder Sousa
First Advisor: Agustini, Carmen Lucia Hernandes
First member of the Committee: Freitas, Alice Cunha de
Second member of the Committee: Rodrigues, Eduardo Alves
Third member of the Committee: Araújo, Maurício Viana de
Fourth member of the Committee: Gomes, Vilma Aparecida
Summary: No presente trabalho, filiamo-nos aos pressupostos teóricos da Análise de Discurso francesa a fim de analisarmos efeitos da demanda de objetivação da linguagem em contexto da prova de redação de vestibular. Mais especificamente, analisamos o funcionamento dessa objetivação via discursos construídos pelo tradicional exame vestibular face a obrigatoriedade de ter, na redação de vestibulandos, paráfrases de enunciados de textos motivadores (TM) da prova em questão. De nossa perspectiva, o mecanismo de objetivação da linguagem, a paráfrase, no vestibular, sua lógica de clareza e de não contradição de ideias, é-feito de (in)determinação de sentidos na ordem de seu discurso e, também, na sua prática: a correção da redação de vestibular. Sendo assim, a despeito do que é pressuposto como garantia à linguagem em momento da prova de redação de vestibular, aventamos dali conflitos de regularização-reconhecimento dos mesmos sentidos — os sentidos constitutivos de TM — no discurso avaliativo de dois corretores de redação de vestibular (CA e CB). Esses corretores, com suas histórias de leituras (a gramática e a Linguística Textual), tencionam o conceito de paráfrase tomado pela instância vestibular para a correção da redação de vestibulandos; tensão essa que faz ver aí uma disputa de discursos: o discurso do saber (política da universidade) versus o discurso do fazer (política neoliberal); este último como política de leitura que privilegia sentidos literais, consensos. Em decorrência de tudo isso, questionamos: quais os efeitos de sentido produzidos na (e sobre a) prova de redação de vestibular pela demanda de determinação do dizer ali instituída? Para respondermos a essa questão, construímos análises a partir de recortes de documentos que regulamentam o exame vestibular (textos institucionais) em nosso país e, também, análises de duas redações de vestibular em que ora constam, ora não, segundo o julgamento dos CA e CB de redação, paráfrases de enunciados de TM da prova de redação. As análises, em tese, pontuam efeitos de sentido do processo de objetivação do dizer no vestibular, sobremodo a rarefação da posição-jurídica sujeito-do-saber pela instituição atual do sujeito-do-fazer. Ademais, nosso trabalho compreende filiações de sentido que dizem da relação sujeito-discurso em exercício avaliativo de redações de vestibular, no tocante à questão da autoria.
Abstract: In this study, we join up in the theoretical assumptions of the French Discourse Analysis in order to analyze effects of the demand of objectification of language in the context of vestibular essays. More specifically, we analyze the operation of said objectification via discourses constructed by the traditional vestibular exam due to the requirement to have, in the students’ essays, paraphrases of statements from the motivating texts (TM) of the test in question. From our perspective, the objectification mechanism of language, the paraphrase, in the vestibular, its logic of clarity and non-contradiction of ideas, is made by (in)determination of senses in the order of its speech and, also, in its practice: the correction of the vestibular essay. Therefore, in spite of what is assumed as guarantee to language in the moment of the vestibular essay, we suggest there are regularization-recognition conflicts of same senses— the constitutive senses of TM — in the evaluative speech of two vestibular-essay correctors(CA and CB). These correctors, with their history of reading (grammar and Linguistic Textual), stress the concept of paraphrase taken by the vestibular instance for the correction of students’ essays. Such stress creates a dispute of speeches: the speech of knowledge (university policy) versus the speech of produce (neoliberal policy); the latter as reading policy that favors literal meanings, consensus. Because of all this, we question: what are the effects of senses produced in (and about) vestibular essays by the demand of determining of the saying there instituted? To answer this question, we build analysis from clippings of documents that regulate the vestibular exam (institutional texts) in our country and, also, analysis of two vestibular essays in which at times appear, at times not, according to the judgment of CA and CB of essays, paraphrases of TM statements of the essay. The analysis, in theory, punctuates effects of sense of the objectification process of the saying in vestibular, and primarily the rarefaction of legal-position subject-of-knowing by the current institution of the subject-of-making. Moreover, our work comprises affiliations of sense that relates to the subject-speech relationship in evaluative exercise of vestibular essays, on the question of authorship.
Keywords: Linguística
Linguística aplicada
Paráfrase
Redação
Objetivação
Linguagem
Vestibular
Autoria
Objectification
Language
Paraphrase
Essay
Authorship
Area (s) of CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Ubelândia
Program: Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos
Quote: SANTOS, Helder Sousa. A objetivação da linguagem no (con)texto do vestibular : mo(vi)mentos na história e no político. 2016. 173 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17558
Date of defense: 15-Feb-2016
Appears in Collections:TESE - Estudos Linguísticos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ObjetivacaoLinguagemContexto.pdfTese1.26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.