Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16475
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: A luta pelo direito à cidadania na cidade de Uberlândia: o movimento das pessoas com deficiência entre a legalidade e a legitimidade
Author: Almeida, Késia Pontes de
First Advisor: Paula, Dilma Andrade de
First member of the Committee: Mendonça, Sonia Regina de
Second member of the Committee: Cardoso, Heloisa Helena Pacheco
Summary: Este trabalho tem por objetivo pensar a luta das pessoas com deficiência por autonomia nos moldes gramscianos, a fim de entender como as pessoas com deficiência visual se situam politicamente por meio de seus aparelhos privados de hegemonia. No capítulo I, trato do desenvolvimento das coalizões das pessoas com deficiência e sua atuação nas constituintes da República e estaduais, bem como sua participação nas discussões da redação da lei orgânica do Município de Uberlândia/MG. Para isso, quero fazer algumas considerações sobre a sociedade civil, sua constituição e seu papel como produtora de hegemonias e contrahegemonias. Ao longo dos anos 80 e 90, faço considerações sobre a forma como a luta pela autonomia caminhou no município de Uberlândia, em Minas Gerais, e como operou na busca pela cidadania nos moldes capitalistas. Posteriormente, quero pensar a formação dos intelectuais orgânicos, bem como a formação do movimento e como este ainda está ligado à subalternidade. No capítulo II, faço uma explanação sobre o papel que o indivíduo exerce no grupo social a que pertence, de acordo com as reflexões gramscianas. Depois, passo a ponderar sobre como a APARU se desenvolveu ao longo dos anos 90, principalmente, a fim de ver como essa instituição conduziu à formação de seus intelectuais orgânicos, como eles desenvolveram sua militância para além do âmbito institucional e como conseguiram destaque na luta pela acessibilidade. No terceiro capítulo, discorro sobre como a filosofia da práxis é um importante fator ao pensar os aparelhos privados de hegemonia das pessoas com deficiência e, em seguida, mostro como as associações de pessoas com deficiência visual trilharam caminhos diferentes das associações de pessoas com deficiência física, seu domínio pelos grupos internacionalistas, Rotary Club e Lions Club, bem como procuro entender a divisão desse segmento na tentativa de sair da tutela e da caridade de grupos uberlandenses ligados à área médica, e, finalmente, porque a sua representatividade ainda é pequena. Pensando nisso, divido a história dessa associação em três momentos que se entrecruzam: caridade e filantropia; reabilitação pelo esporte e inclusão no mercado de trabalho.
Abstract: This work aims to think the struggle of disabled people for autonomy as Gramsci molds in order to understand how people with visual impairments are situated politically through their private apparatus of hegemony. In chapter one, tract development of coalitions of people with disabilities and their role in national and state constituents as well as their participation in discussions of the drafting of municipal organic law. For this, I make a few remarks about civil society, its constitution and its role as producer of hegemony and counter-hegemony. Throughout the 1980s and 1990s, do considerations about how the struggle for autonomy walked in Uberlândia, Minas Gerais, and operated as the quest for citizenship in capitalist lines. Later, I think the formation of organic intellectuals, as well as the formation of the movement and how it is still connected to subordination. In chapter two, I make an explanation of the role that the individual plays in the social group to which it belongs, according to the Gramscian reflections. Then step to ponder as APARU developed throughout the 1990s, primarily to see how this institution led to the formation of its intellectuals, as they developed their militancy beyond the institutional framework and how they achieved prominence in the fight by accessibility. In the third chapter, I discourse on the philosophy of praxis is an important factor when thinking private apparatus of hegemony of persons with disabilities and then show how association of visually impaired people trod different paths of associations of persons with disabilities his dominion internationalist groups, Rotary Club and Lions Club as well as try to understand the division of this segment in an attempt to leave the guardianship and charity groups from Uberlândia linked to the medical field, and finally, because their representation is still small. Thinking about it, I divide the history of this association in three moments that intertwine: charity and philanthropy; rehabilitation through sport and inclusion in the labor market.
Keywords: Luta pela autonomia
Hegemonia
Representatividade
The Struggle for autonomy
Hegemony
Representation
História social
Uberlândia (MG) - História
Deficientes físicos - Uberlândia (MG)
Associação dos Paraplégicos de Uberlândia
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Language: por
Country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Institution Acronym: UFU
Department: Ciências Humanas
Program: Programa de Pós-graduação em História
Quote: ALMEIDA, Késia Pontes de. A luta pelo direito à cidadania na cidade de Uberlândia: o movimento das pessoas com deficiência entre a legalidade e a legitimidade. 2014. 170 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2014.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16475
Date of defense: 21-Feb-2014
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LutaDireitoCidadania.pdf1.09 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.