Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16216
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: A territorialização do MST no Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba e o assentamento Emiliano Zapata no contexto das políticas públicas : (des)encontros, desafios e conquistas
metadata.dc.creator: Vieira, Wesley Alves
metadata.dc.contributor.advisor1: Cleps Junior, João
metadata.dc.contributor.referee1: Chelotti, Marcelo Cervo
metadata.dc.contributor.referee2: Medeiros, Rosa Maria Vieira
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho é resultado dos esforços de identificar e entender a trajetória de territorialização do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), no Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba, bem como seus principais desafios e conquistas na Reforma Agrária e Projetos de Assentamentos Rurais criados na região. A mesorregião é uma das mais conflituosas no contexto de enfrentamentos pela Reforma Agrária no estado de Minas Gerais, pois é área de significativos investimentos públicos e privados em agronegócios e local estratégico para a produção de cereais, armazenamento e (re)distribuição de mercadorias para outras regiões do Brasil. No que diz respeito à Questão Agrária e à Reforma Agrária, de acordo com os dados do INCRA e do DATALUTA, a região é a terceira do estado com o maior número de assentamentos, com um total de 86 projetos, criados entre 1986 e 2012, envolvendo 4.455 famílias, as quais enfrentam, mesmo após a conquista dos lotes, grandes desafios de permanência na terra, sobretudo relacionados ao acesso e eficácia das políticas públicas de infraestrutura, assistência técnica, produção e renda nos lotes. Nesse contexto, na mesorregião, o MST coordena, atualmente, 11 assentamentos e 11 acampamentos, isso, como parte de seu histórico de lutas desde 1989, quando iniciou o processo de reivindicações em Minas. A trajetória do MST considerando suas conquistas e desafios, foi compreendida a partir do processo de luta pelo Projeto de Assentamento Emiliano Zapata em Uberlândia, município que ocupa o quarto lugar no estado com o maior número de assentamentos criados 15 projetos, dos quais seis são coordenados pelo MST. O Emiliano Zapata pode ser o principal exemplo para entender a conjuntura da Reforma Agrária na região, em termos de organização, produção, renda, encontros e desencontros com as políticas públicas.
Abstract: This paper is the result of efforts to identify and understand the trajectory of territorialization of the Landless Rural Workers Movement (MST) in Triângulo Mineiro/Alto Parnaíba, Minas Gerais state, as well as its main challenges and accomplishments in the agrarian reform and rural settlements projects created in the region. The mesoregion is one of the most conflicting regarding the struggle for agrarian reform in the state of Minas Gerais, because it s an area of great public and private investments in agribusiness and strategic location for cereal production, storage and (re) distribution of goods to other regions of Brazil. Concerning the Agrarian Issue and Agrarian Reform, according to data from INCRA and DATALUTA, the region is the third of the state in the largest number off settlements, with a total of 86 projects, created between 1986 and 2012, involving 4.455 families, who face, even after the conquest of lots, great continuing challenges to remain in the land, especially the ones related to the access and effectiveness in the public policies of infrastructure, technical assistance, production and income in the lots. In this context, in the mesoregion, the MST currently coordinates 11 settlements and 11 camps, as part of its historical struggles since 1989, when the process of struggles in the state of Minas Gerais started. The trajectory of the MST in terms of achievements and challenges was understood from the struggle process by Emiliano Zapata Settlement Project (Settlement Project) in Uberlândia - the municipality which occupies the fourth place in the state with the biggest number of settlements created - 15 projects, in which six are coordinated by the MST. The Emiliano Zapata can be the main example to understand the context of the agrarian reform in the region in terms of organization, production, income, meetings and disagreements with the public policies.
Keywords: Reforma agrária
Políticas públicas
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)
Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba
Projeto de assentamento Emiliano Zapata
Uberlândia-MG
Agrarian reform
Public policies
The Landless Rural Workers Movement (MST)
Emiliano Zapata settlement project
Reforma agrária - Triângulo Mineiro (MG)
Assentamentos rurais - Triângulo Mineiro (MG)
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra - Triângulo Mineiro (MG)
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Geografia
Citation: VIEIRA, Wesley Alves. A territorialização do MST no Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba e o assentamento Emiliano Zapata no contexto das políticas públicas : (des)encontros, desafios e conquistas. 2014. 232 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2014.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16216
Issue Date: 25-Aug-2014
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TerritorializacaoMSTTriangulo.pdf2.02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.