Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15582
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Existencialismo e marxismo: a interlocução entre Sartre e Lefebvre
metadata.dc.creator: Ferreira, Danilo Gomes
metadata.dc.contributor.advisor1: Sass, Simeão Donizeti
metadata.dc.contributor.referee1: Araujo, Jose Carlos Souza
metadata.dc.contributor.referee2: Rodrigues, Malcom Guimarães
metadata.dc.description.resumo: Pensar a filosofia sartreana faz com que sempre lembremo-nos da máxima a existência precede a essência . Sartre tem uma concepção de homem totalmente diferente de filósofos idealistas e, principalmente, cristãos, pois ele inverte as noções de existência e essência, veremos isso em Existencialismo é um humanismo. Se para pensadores cristãos a essência, nossa forma de ser, o ser humano definido, precede a existência do homem no mundo, para ele esta ordem está invertida. Isto por que ele defende um ateísmo teórico, no qual é o próprio ser humano que define sua essência, através de seus atos. O homem é o que faz ao longo de sua vida. Por isso, temas como a liberdade, que é situada e concreta; a escolha, exercício da liberdade na vida; a responsabilidade, inerente às escolhas que devemos fazer constantemente; a angústia, pois somos nós mesmos que somos os criadores de nossos destinos , e, consequentemente, responsáveis por eles; e, por fim, a má-fé, que nada mais é do que a negação desta autenticidade livre e responsável do homem, são de extrema importância em Sartre. A relevância de Henri Lefebvre em seu Marxismo, recai no fato de que ele é extremamente neutro em relação ao marxismo. O pensador expõe seu marxismo de modo prático e eficiente, rejeita ideias abstratas e a prioristas, e afirma que somente levando em conta a realidade humana e uma metodologia dialética como substrato, teremos uma verdade válida. Tal realidade é contraditória e inóspita, e para termos conhecimento ou moral devemos partir dela. Sartre em Questões de Métodonão se opõe a Marx e sim a alguns marxistas, que tentam tornar as verdades históricas, concretas e práticas em Verdades eternas. Se notarmos bem, Marx, Sartre e Lefebvre rejeitam tal posição, pois o conhecimento (Saber) é a totalização dos saberes de pessoas (Ser) de um dado tempo, que vale e se remete a este tempo, que não é eterno. E a moral deve ser concreta e uma superação da alienação e ou dificuldades, de forma coerente e racional.
Abstract: Think about Sartre s philosophy remind us the aphorism existence precedes essence . Sartre had a totally different conception about men when compared to idealistic philosophers and mainly the christiansones. Becausehe inverts the notions of existence and essence and we can see this in Existentialism is a humanism. If for christian thinkers the essence, our way of being, the defined human being, precedes the existence of men in the world, for him this order is inverted. He defended a theoretical atheism, in which is the human being itself is who defines his existence through his acts. A man is what he does along his life. Therefore themes like freedom, which is situaded and concrete, the choice, exerciseof liberty in life, the responsibilityinherit choices we must make constantly; the anguish for being ourselves makers of our destiny and consenquently responsible for them; and finally bad-faith which is nothing short of denying over free authenticity and responsibility of men, are very important in Sartre s literature. The importance ofHenri Lefebvre in his Marxismremains in the fact that he s extremely neutral upon marxism. The thinker expose his maximum on pratical and efficient way, rejects abstract and to priori thinkers, he afirms that only considering human reality and dialectical methodology as susbtrate we will have a valid truth. Such reality is contradictory and inhospitable, and in order to reach knowledge and moral we should assume from it.Sartre in Search for a Method do not object to Marx but to some marxists, who try to turn historical truths, pratical and concrete into eternal truths. If we notice carefully Marx, Sartre and Lefebvre reject such position, because knowledge (Know) is the totalization of people knowledge (Being) from a period, which values and remits to this period which is not eternal. Moral should be concrete and an alienation and difficulties overcoming in racional and consistentway.
Keywords: Existencialismo
Marxismo
Conhecimento
Moral
Existentialism
Marxism
Knowledge
Sartre, Jean-Paul, 1905-1980
Lefebvre, Henri, 1905-1991
Ética
Filosofia marxista
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Filosofia
Citation: FERREIRA, Danilo Gomes. Existencialismo e marxismo: a interlocução entre Sartre e Lefebvre. 2014. 106 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2014.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15582
Issue Date: 31-Mar-2014
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ExistencialismoMarxismoInterlocucao.pdf2.73 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.