Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15402
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: A emergência de subjetividade no ato de transcrição: da oralidade à transcritura
metadata.dc.creator: Tibúrcio, Públio Henrique Nunes
metadata.dc.contributor.advisor1: Agustini, Carmen Lucia Hernandes
metadata.dc.contributor.referee1: Freitas, Alice Cunha de
metadata.dc.contributor.referee2: Dias, Luiz Francisco
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho problematiza o processo de transcrição da oralidade à escrita, de modo que entendemos a transcrição como um ato enunciativo e não simplesmente mero espelhamento entre texto transcritível (texto oral gravações das entrevistas) e a transcrição (texto escrito). Transcrever é um ato muito corriqueiro em nosso cotidiano, especialmente no meio acadêmico, em pesquisas em torno da fala. No entanto, em decorrência de um investimento imaginário, o transcritor sempre transcreve acreditando na possibilidade de manter o estatuto do texto transcritível na transcrição, o que não acontece, considerando-se a transcrição um ato enunciativo. Assim, ao considerarmos que a transcrição é um ato enunciativo, consideramos consequentemente a presença de um sujeito da enunciação, a emergência de subjetividade, bem como a emergência de rastros de singularidade. Desse modo, filiados à Linguística da Enunciação de Émile Benveniste, à Linguística de Ferdinand de Saussure mais especificamente à Teoria do Valor à Filosofia de Jacques Derrida e Michail Bakhtin, analisamos as transcrições de duas entrevistas do programa Canal Livre da Rede Bandeirantes de Televisão, quais sejam: entrevista com o médico legista Badan Palhares e o ministro das telecomunicações Hélio Costa, feitas por três transcritores: um jornalista, um linguista e o próprio pesquisador. Nesse sentido, nosso objetivo é observar as diferenças que emergem de uma comparação entre as transcrições e, assim, apontar para os efeitos produzidos por essas diferenças, já que acreditamos serem, esses efeitos, lugar de emergência de subjetividade, bem como de rastros de singularidade.
Keywords: Subjetividade
Comunicação escrita
Análise do discurso
Transcrição
Enunciação
Singularidade
Diferença
Transcription
La subjectivité
La singularité et la différence
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Linguística Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos
Citation: TIBÚRCIO, Públio Henrique Nunes. A emergência de subjetividade no ato de transcrição: da oralidade à transcritura. 2011. 217 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Letras e Artes) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2011.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15402
Issue Date: 25-Feb-2011
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Estudos Linguísticos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diss Publio.pdf1.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.