Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/34192
ORCID:  http://orcid.org/0000-0002-6075-1047
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Aprendendo a aprender no universo médico
Alternate title (s): Learning to learn in the medical universe
Author: Silva, Jonatha Cajado Menezes e
First Advisor: Hattori, Wallisen Tadashi
First coorientator: Bonito, Rosuita Frattari
First member of the Committee: Cyrino, Eliana Goldfarb
Second member of the Committee: Raimondi, Gustavo Antonio
Summary: INTRODUÇÃO: Os cursos de graduação em Medicina atravessam um período importante de transformação na formação científica do profissional médico. A preparação do estudante centrada no conceito antigo de doença, encontrado facilmente nos dicionários, como uma alteração biológica do estado de saúde, encontra-se desatualizada, entendendo que os pacientes apresentam não só razões orgânicas para uma consulta médica. Reconhecida a necessidade de reformas, pesquisadores em educação médica iniciam um processo de implantação de uma estrutura curricular, onde o foco sairia do ensino e migraria para a aprendizagem. Denominadas Metodologias Ativas de Ensino-Aprendizagem (MAEA), elas são um conjunto de estratégias educacionais edificadas no construtivismo que posicionam o estudante como protagonista na busca do seu conhecimento, privilegiando a aprendizagem autodirigida e autônoma, como manifesto de independência intelectual, buscando o desenvolvimento de competências para solucionar problemas em saúde, e tendo o professor como Tutor neste processo. METODOLOGIA: Trata-se de uma Revisão Integrativa de literatura. A pesquisa literária foi realizada na Biblioteca Virtual em Saúde, EMBASE, PubMed e Web of Science. Os descritores foram selecionados pelo Descritores em Ciências da Saúde/Medical Subject Headings e construídos pela estratégia PICO. 736 artigos foram selecionados; foram incluídos artigos dos últimos 5 anos e em qualquer idioma, que tivessem como população estudantes de medicina, além da descrição de resultados observados na aquisição de competências através das MAEA. Foram excluídos artigos secundários, textos que não foram encontrados na íntegra e manuscritos com equívocos metodológicos. Após a aplicação dos critérios de elegibilidade, foram incluídos 39 artigos de 18 nacionalidades distintas. RESULTADO E DISCUSSÃO: Foram observadas potencialidades na aquisição de habilidades clínicas através da aprendizagem colaborativa, ou seja, entre pares, com a construção dos conceitos pela discussão entre os próprios estudantes, sempre conduzidos por um Tutor clínico, experiente no método. O aperfeiçoamento da aprendizagem autodirigida também foi dado ênfase, garantindo que os profissionais aprendam a criar um planejamento através de suas necessidades observadas, uma rotina de artigos de forma autônoma. O desenvolvimento da habilidade do pensamento crítico também foi ressaltado, já que o método depende do debate e da interação entre os estudantes. Outro fator importante é a aprendizagem experiencial, introduzida mais precoce atualmente, proporcionando ao estudante a aquisição de competências em locais reais de prática médica, ou até por simulações, com pacientes padronizados ou manequins de alta tecnologia. Capacidade de trabalho em equipe foi outra habilidade exercitada nos ambientes de aprendizagem, agora, fora dos tradicionais bancos nas salas de aula. CONCLUSÃO: As discussões das avaliações dos diversos métodos de ensino na educação médica envolvem muitos critérios, e a maior parte são percepções dos estudantes. Está claro nos resultados apresentados nas seções seguintes, o grande potencial que a aprendizagem ativa tem na aquisição de habilidades que são imprescindíveis para uma prática efetiva na profissão médica. Uma abordagem híbrida em métodos, porém, com ênfase em metodologias ativas, seria um cenário interessante para os estudantes que ingressarem nas escolas médicas, deixando que cada estratégia, combinada com o perfil do estudante, potencialize o ganho de conhecimento individual.
Abstract: INTRODUCTION: Undergraduate courses in medicine are going through an important period of transformation in the scientific training of medical professionals. The preparation of the student centered on the old concept of disease, easily found in dictionaries, as a biological change in the state of health, is outdated, understanding that patients have not only organic reasons for a medical appointment. Recognizing the need for reforms, researchers in medical education began a process of implementing a curricular structure where the focus would move away from teaching and migrate to learning. Called Active Teaching and Learning Methodologies are a set of educational strategies built on constructivism that position the student as a protagonist in the search for their knowledge, favoring self-directed and autonomous learning, METHODOLOGY: This is a systematic literature review with a qualitative approach. Literary research was carried out in PubMed, Web of Science, EMBASE and Virtual Health Library. The descriptors were selected by the Descriptors in Health Sciences/Medical Subject Headings and constructed by the PICO strategy. 736 articles were selected; articles from the last 5 years and in any language, which had medical students as a population, were included, in addition to the description of results observed in the acquisition of competences and/or skills through the MAEA. Secondary studies, texts that were not found in full and manuscripts with methodological errors were excluded. After applying the eligibility criteria, 39 articles from 18 different nationalities were included. RESULT AND DISCUSSION: Potentialities were observed in the acquisition of clinical skills through collaborative learning, that is, peers, with the construction of concepts through discussion among the students themselves, always led by a clinical Tutor, experienced in the method. The improvement of self-directed learning was also emphasized, ensuring that professionals learn to create a plan based on their observed needs, an autonomous study routine. The development of critical thinking skills was also highlighted, as the method depends on debate and interaction among students. Another key factor is experiential learning, introduced earlier today, providing the student with the acquisition of skills in real places of medical practice, or even through simulations, with standardized patient or high-tech mannequins. Teamwork ability was another skill exercised in learning environments now outside the traditional classroom benches. CONCLUSION: Discussions of assessments of the various teaching methods in medical education involve several criteria, and most are student perceptions. It is clear from the results presented in the following sections, the enormous potential that active learning has in acquiring skills that are essential for effective practice in the medical profession. A hybrid approach in methods, however, with an emphasis on active methodologies, would be an interesting scenario for students entering medical schools, allowing each strategy, combined with the student’s profile, to enhance individual knowledge gain.
Keywords: Aprendizagem baseada em problema
Competência clínica
estudante de Medicina
Problem based-learning
Clinical competence
Medical student
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA
Subject: Ciências da Saúde
Saúde coletiva
Estudantes de medicina
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Saúde da Família
Quote: SILVA, Jonatha Cajado Menezes e. Aprendendo a aprender no universo médico. 2021. 76f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde da Família) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2021. DOI http://doi.org/10.14393/ufu.di.2021.638.
Document identifier: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2021.638
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/34192
Date of defense: 26-Aug-2021
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Saúde da Família

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AprendendoAprenderUniverso.pdf2.23 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons