Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/31494
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Modelo de desenvolvimento neoextrativista latino-americano: um olhar biofísico para o comércio exterior do Brasil e das regiões brasileiras (1997-2019)
Alternate title (s): Latin American neo-extractive development model: a biophysical look at foreign trade in Brazil and the Brazilian regions (1997-2019)
Author: Marcondes, Leandro Oliveira
First Advisor: Andrade, Daniel Caixeta
First member of the Committee: Saiani, Carlos César Santejo
Second member of the Committee: Saes, Beatriz Macchione
Summary: A presente dissertação tem como objetivo traçar o perfil da balança comercial biofísica do Brasil e das regiões brasileiras entre os anos de 1997 e 2019 e analisá-las no contexto neoextrativista latino-americano, com ênfase nos impactos socioambientais desse processo de desenvolvimento. Utiliza-se o ferramental metodológico do sociometabolismo, isto é, contagem dos fluxos de matéria e energia (Material and Energy Flow Analysis – MEFA). Dividiu-se as exportações e importações biofísicas por categorias de produtos (biomassa, minérios metálicos, minerais não metálicos, combustíveis fósseis e outros produtos) e por fator agregado (básicos, manufaturados e semimanufaturados). Os resultados demonstram que o Brasil se caracteriza pelas exportações biofísicas de produtos de minérios metálicos (Norte e Sudeste) e produtos de biomassa (Nordeste, Centro-Oeste e Sul) com baixo nível de sofisticação tecnológica (básicos); e pelas importações de produtos de combustíveis fósseis (Norte, Nordeste e Sul) e minerais não metálicos (Centro-Oeste e Sul). As importações, no geral, são constituídas de produtos industrializados, sendo que os produtos manufaturados sobressaem em relação aos produtos semimanufaturados. O Brasil também apresenta uma balança comercial biofísica (M-X) deficitária, enviando uma quantidade de 7,7 bilhões de toneladas de materiais a mais do que recebeu no acumulado do período entre 1997 e 2019, sendo 517,2 milhões de toneladas apenas no ano de 2019. Os produtos que impulsionaram esse déficit biofísico foram os minérios metálicos e os produtos de biomassa. Por outro lado, a única região que apresentou superávit na balança comercial biofísica foi o Nordeste, em que as importações de combustíveis fósseis tiveram peso relevante. Infere-se também que, de maneira geral, houve uma queda na intensidade de matéria e energia (IME) das exportações e importações, indicando a existência de decoupling. Todavia, foi possível perceber que o decoupling ocorrido nas importações superou o verificado para as exportações, reforçando a evidência de que o Brasil possui uma inserção negativa no comércio internacional, já que o aumento da eficiência ecológica dos produtos exportados aumentou em menor velocidade do que nos produtos importados. Os resultados corroboram a hipótese de que o Brasil está inserido no contexto de desenvolvimento neoextrativista latino-americano e sugerem ações focadas para mitigar os efeitos deletérios das atividades agropecuárias e relativas à extração de mata nativa nas regiões Centro-Oeste, Sul e grande parte da região Norte, bem como atenuar os efeitos nocivos das atividades extrativas mineral nos estados do Pará (Norte), Ceará (Nordeste), Minas Gerais e Espírito Santo (Sudeste). Ações para mitigar os efeitos nocivos das importações de combustíveis fósseis e minerais não metálicos também são necessárias, dado que os impactos ambientais não ocorrem apenas na extração, como também no transporte, processamento, consumo e descarte dos materiais.
Abstract: This dissertation aims to outline the profile of the biophysical trade balance of Brazil and the Brazilian regions between 1997 and 2019 and to analyze them in the Latin American neoextractive context, with emphasis on the socio-environmental impacts of this development process. The methodological tool of sociometabolism is used, that is, counting the flows of matter and energy (Material and Energy Flow Analysis - MEFA). Biophysical exports and imports were divided by product categories (biomass, metallic ores, non-metallic minerals, fossil fuels and other products) and by aggregate factor (basic, manufactured and semimanufactured). The results show that Brazil is characterized by biophysical exports of metal ore products (North and Southeast) and biomass products (Northeast, Midwest and South) with a low level of technological sophistication (basic); and for imports of fossil fuel products (North, Northeast and South) and non-metallic minerals (Midwest and South). Imports, in general, consist of industrialized products, with manufactured products standing out in comparison to semimanufactured products. Brazil also has a deficient biophysical trade balance (MX), sending an amount of 7.7 billion tons of materials more than it received in the accumulated period between 1997 and 2019, with 517.2 million tons in the year alone. 2019. The products that drove this biophysical deficit were metallic ores and biomass products. On the other hand, the only region that presented a surplus in the biophysical trade balance was the Northeast, where imports of fossil fuels had a relevant weight. It is also inferred that, in general, there was a drop in the intensity of matter and energy (IME) of exports and imports, indicating the existence of decoupling. However, it was possible to notice that the decoupling occurred in imports surpassed that verified for exports, reinforcing the evidence that Brazil has a negative insertion in international trade, since the increase in the ecological efficiency of the exported products increased at a lower speed than in the United States. imported products. The results corroborate the hypothesis that Brazil is inserted in the context of Latin American neoextractive development and suggest focused actions to mitigate the harmful effects of agricultural activities and related to the extraction of native forest in the Midwest, South and much of the region North, as well as mitigating the harmful effects of mineral extraction activities in the states of Pará (North), Ceará (Northeast), Minas Gerais and Espírito Santo (Southeast). Actions to mitigate the harmful effects of imports of fossil fuels and non-metallic minerals are also necessary, given that environmental impacts occur not only in extraction, but also in the transportation, processing, consumption and disposal of materials.
Keywords: Neoextrativismo
Sociometabolismo
Balança Comercial Biofísica
Comércio Exterior Brasileiro
Sustentabilidade
Neoextractivism
sociometabolism
biophysical trade balance
Brazilian foreign trade
sustainability
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Subject: Economia
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Economia
Quote: MARCONDES, Leandro Oliveira. Modelo de desenvolvimento neoextrativista latino-americano: um olhar biofísico para o comércio exterior do Brasil e das regiões brasileiras. 2021. 174 f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2021. Disponível em: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2021.72.
Document identifier: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2021.72
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/31494
Date of defense: 22-Feb-2021
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ModeloDesenvolvimentoNeoextrativista.pdfDissertação6.6 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons