Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/29652
ORCID:  http://orcid.org/0000-0002-8081-8704
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Aberto
Title: Vacinação dos trabalhadores da saúde versus trabalhadores da construção civil: uma avaliação da website.
Author: Batista, Kelly Cristina
First Advisor: Oliveira, Elias José
First member of the Committee: Scalia, Luana Araujo Macedo
Second member of the Committee: Silva, Patricia Costa dos Santos da
Summary: INTRODUÇÃO: O Programa Nacional de Imunização atende de forma igualitária toda a população a fim de imunizar contra diversas doenças imunopreveníveis, um programa de imunização completo, compreende desde o nascimento e com prosseguimento ao longo de toda vida de um individuo. Assim, a imunização, principalmente, dos trabalhadores da saúde e da construção civil devem ocorrer devido às características da exposição laboral ocasionadas pelo contato com agentes patogênicos associados ao risco biológico nos processos de produção promovendo doenças e debilitações temporárias e até permanentes. OBJETIVO: O objetivo é analisar o registro da situação vacinal dos trabalhadores da saúde e construção civil. METODOLOGIA: A pesquisa foi quantitativa, transversal e retrospectiva relacionada às ações do projeto Práxis de Imunização – Atividade Prática de Vacinação com a Comunidade Adulta. A coleta de dados foi executada no período de 01 de abril a 30 de setembro 2019, pela web site Sistema Informatizado de Imunização DATASUS– SIPNI do Ministério da Saúde, de acesso liberado para a população geral, relacionada às ações dos anos de 2015, 2016 e 2017. RESULTADOS: Os trabalhadores da construção civil na sua maioria são do gênero masculino (92,4%) e profissional da saúde do gênero feminino (74,5%) mais prevalente na faixa etária entre 30 a 39 anos sendo a faixa etária com maior procura da febre amarela e tríplice viral. De acordo com a amostra elegível a primeira dose de tríplice viral foi de cobertura em 20%, para vacina contra a hepatite B, os profissionais da construção civil apenas 22,3% apresentaram o cartão de vacina com o esquema vacinal completo, e 10% dos profissional da saúde apresentaram o esquema completo. CONCLUSÃO: Os registros de vacinação dos trabalhadores tanto da construção civil, quanto da área da saúde estão muito abaixo do recomendado pela OMS, essa baixa cobertura é um dos principais motivos para o reaparecimento das doenças imunopreveníveis.
Abstract: INTRODUCTION: The National Immunization Program provides equal treatment to the entire population in order to immunize against various preventable diseases, a complete immunization program, which includes from birth and continues throughout the life of an individual. Thus, the immunization, mainly, of health and construction workers must occur due to the characteristics of occupational exposure caused by contact with pathogens associated with biological risk in the production processes promoting diseases and temporary and even permanent debilitations. OBJECTIVE: The objective is to analyze the record of the vaccination status of health and construction workers. METHODOLOGY: The research was quantitative, transversal and retrospective related to the actions of the Immunization Praxis project - Practical Vaccination Activity with the Adult Community. Data collection was carried out from April 1 to September 30, 2019, by the Ministry of Health's DATASUS Computerized Immunization System - SIPNI website, with access granted to the general population, related to the actions of the years 2015, 2016 and 2017. RESULTS: Most construction workers are male (92.4%) and female health professional (74.5%) most prevalent in the age group between 30 to 39 years old being the age group with greater demand for yellow fever and triple viral. According to the eligible sample, the first dose of triple viral was 20% coverage, for hepatitis B vaccine, construction professionals only 22.3% presented the vaccination card with the complete vaccination schedule, and 10% of health professionals presented the complete schedule. CONCLUSION: Vaccination records for both construction workers and health care workers are much lower than recommended by WHO, this low coverage is one of the main reasons for the reappearance of vaccine-preventable diseases.
Keywords: Vacinação em massa
Mass vaccination
Esquema de imunização
Immunization schedule
Programas de imunização
Immunization programs
Cobertura vacinal
Vaccination coverage
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: BATISTA, Kelly Cristina. Vacinação dos trabalhadores da saúde versus trabalhadores da construção civil: uma avaliação da website. 2020. 25 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/29652
Date of defense: 13-Jul-2020
Appears in Collections:TCC - Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VacinaçãoTrabalhadoresSaúde.pdf
  Until 2022-07-13
229.72 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.