Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/28979
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Doença falciforme e atividade laboral
Alternate title (s): Doença falciforme,trabalho e acesso á saúde
Author: Pires, Rosana Paula
First Advisor: Oliveira, João Carlos de
First coorientator: Alcântara, Tânia Machado de
First member of the Committee: Melo, Silma Maria Alves de
Second member of the Committee: Oliveira, Mário Cezar de
Summary: Esse estudo, que avaliou o impacto da doença falciforme na atividade laboral de pessoas portadoras da condição e a assistência pública em saúde provida na cidade de Uberlândia/MG a essas pessoas, permitiu concluir que a DF exerce importante impacto negativo na situação laboral resultando em um alto custo social e que o acesso e a qualidade de atendimento providos pela rede de Atenção Básica de Saúde e Rede de Urgência e Emergência necessitam ser melhorados e essa melhoria está diretamente relacionada à capacitação das equipes de saúde. Observamos que apenas 28,1% dos participantes do estudo em idade laboral estavam trabalhando, que a renda per capita mensal da imensa maioria (93,7%) era extremamente baixa (≤ um salário mínimo), com 9,4% das pessoas em situação de extrema pobreza e 28,1% em situação de pobreza e que apenas uma escassa minoria (3,1%) possuía casa própria. Em relação à assistência pública em saúde, detectamos que cerca de 44,0% das pessoas com DF não estavam inseridas na rede de Atenção Básica de Saúde, que não disponibilizava vários procedimentos/ações preconizados pelo Ministério de Saúde. Cerca de 94,0% estavam insatisfeitas/parcialmente satisfeitas com o atendimento das emergências prestado nas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) e os principais motivos para essa insatisfação foram desconhecimento da DF pela equipe de saúde (87,5%), demora no atendimento (81,3%) e conduta inadequada da equipe de saúde (59,5%). Esperamos como principais contribuições do estudo a sensibilização dos administradores públicos em relação à de implantação de políticas sociais que minimizem o impacto negativo dos fatores sócioeconôminos sobre a qualidade de vida das pessoas portadoras de DF e dos gestores de saúde estaduais e municipais para que empreendam esforços no sentido de prover educação continuada em doença falciforme a suas equipes de saúde, para que possam cumprir seu papel de fornecer uma atenção à saúde integral e de qualidade.
Abstract: This study, which evaluated the impact of sickle cell disease on the work activity of people with the condition and the public health care provided in the city of Uberlândia / MG to these people, allowed us to conclude that the DF has an important negative impact on the work situation resulting in a high social cost and that access and quality of care provided by the Primary Health Care network and the Urgency and Emergency Network need to be improved and this improvement is directly related to the training of health teams. We observed that only 28.1% of the study participants of working age were working, that the per capita monthly income of the vast majority (93.7%) was extremely low (≤ one minimum wage), with 9.4% of people extreme poverty and 28.1% in poverty and that only a small minority (3.1%) had their own home. In relation to public health care, we found that about 44.0% of people with SCD were not included in the Primary Health Care network, which did not provide several procedures / actions recommended by the Ministry of Health. About 94.0% were dissatisfied / partially satisfied with the emergency care provided in the Integrated Care Units (UAIs) and the main reasons for this dissatisfaction were ignorance of the DF by the health team (87.5%), delay in care (81.3%) and inadequate conduct by the health team (59.5%). We hope that the main contributions of the study are the awareness of public administrators in relation to the implementation of social policies that minimize the negative impact of socioeconomic factors on the quality of life of people with SC and state and municipal health managers so that they undertake efforts in the field. to provide continuing education in sickle cell disease to their health teams, so that they can fulfill their role of providing comprehensive and quality health care.
Keywords: Doença falciforme
Atividade laboral
Atenção básica de saúde
Emergência
Qualidade, acesso e avaliação da assistência à saúde
Sickle cell disease
Work activity
Health services
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador (Mestrado Profissional)
Quote: PIRES, Rosana Paula. Doença falciforme e atividade laboral. 2019. 77 f. Dissertação (Mestrado em Saúde ambiental e saúde do trabalhador) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019. Disponível em: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2020.252.
Document identifier: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2020.252
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/28979
Date of defense: 23-Dec-2019
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador (Mestrado Profissional)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DoençaFalciformeAtividade.pdfDissertação de mestrado2.04 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.