Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27108
ORCID:  http://orcid.org/0000-0002-0957-273X
Document type: Tese
Access type: Acesso Embargado
CC0 1.0 Universal
Title: Associação dos horários das refeições com o consumo alimentar e o ganho de peso durante a gestação: estudo de coorte prospectivo
Alternate title (s): Association of meal timing with food intake and weight gain during pregnancy: a prospective cohort study
Author: Gontijo, Cristiana Araújo
First Advisor: Maia, Yara Cristina de Paiva
First coorientator: Crispim, Cibele Aparecida
First member of the Committee: Ribeiro, Sarah Aparecida Vieira
Second member of the Committee: Gonçalves , Vivian Siqueira Santos
Third member of the Committee: Pena, Geórgia das Graças
Fourth member of the Committee: Soares, Luana Padua
Summary: Introdução: Estudos têm sugerido que não apenas o que e quanto se come, mas também quando se come (variáveis relacionadas aos horários das refeições), contribuem significativamente para o balanço energético, distribuição das calorias ao longo do dia, regulação do peso corporal e controle metabólico. Porém, até o momento, poucos estudos com gestantes foram conduzidos no campo da crononutrição (área da ciência que estuda a relação entre o consumo alimentar e o relógio circadiano). Objetivo: Avaliar a associação dos horários das refeições com o consumo alimentar e o ganho de peso durante a gestação. Material e Métodos: Trata-se de um estudo de coorte prospectivo realizado com 100 gestantes que foram acompanhadas no atendimento pré-natal de baixo risco em Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) do município de Uberlândia ou no serviço de pré-natal do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). A coleta de dados foi realizada entre os meses de outubro de 2015 e fevereiro de 2017. O consumo alimentar foi avaliado por três recordatórios alimentares de 24 horas em cada trimestre gestacional. A distribuição diária de energia e macronutrientes foi avaliada nas refeições ao longo do dia e a qualidade da dieta foi avaliada pelo Índice de Qualidade da Dieta Revisado (IQD-R). Foram determinados os horários relacionados aos padrões alimentares, isto é, o intervalo entre a primeira e a última refeição (duração da alimentação), o jejum noturno, o horário da primeira e última refeições e o número de refeições por dia. As gestantes foram classificadas em relação ao horário da primeira e da última refeição em “mais cedo” ou “mais tarde”, e também quanto ao “menor” ou “maior” consumo energético no horário das 19:00h às 05:59h. A adequação do ganho de peso foi avaliada com base no valor do ganho de peso em cada trimestre dividido pelo valor do ganho de peso recomendado neste intervalo. O cronotipo foi obtido pelo ponto médio do sono corrigido para o débito de sono. Análises de regressão linear ajustadas para fatores de confusão foram realizadas para associar os horários relacionados aos padrões alimentares e o cronotipo com a qualidade da dieta no primeiro trimestre. Equações de Estimações Generalizadas (GEE) foram utilizadas para avaliar os efeitos do horário da primeira e da última refeição “mais cedo” ou “mais tarde” e o “menor” ou “maior” consumo energético noturno sobre os padrões alimentares, qualidade da dieta e ganho de peso durante a gestação. Resultados: Os resultados mostraram que, no primeiro trimestre gestacional, a maior duração da alimentação, o horário mais cedo da primeira refeição, o maior número de refeições e o cronotipo matutino foram associados à melhor qualidade da dieta - maiores escores do IQD-R total e/ou dos componentes frutas totais e inteiras. Os dados longitudinais mostraram que as gestantes que realizavam a primeira refeição mais cedo consumiam maior percentual de energia e carboidratos nas refeições da manhã e menor nas refeições da noite, e tiveram melhor qualidade de dieta para os componentes frutas totais e inteiras, quando comparadas às gestantes que realizavam a primeira refeição mais tarde. Além disso, as gestantes com maior consumo alimentar à noite tiveram maior ganho de peso excessivo no terceiro trimestre, quando comparado as com "menor" consumo noturno. Conclusão: Sugere-se que a realização da primeira refeição mais cedo tem relação com a melhor qualidade da dieta e o menor consumo alimentar nas refeições da noite, e que o menor consumo energético depois das 19h tem relação com o menor ganho de peso no terceiro trimestre. Os horários das refeições devem ser considerados nas orientações nutricionais pré-natais para promover o ganho de peso gestacional adequado e, consequentemente, a saúde materno-fetal.
Abstract: Introduction: Studies have suggested that not only what and how much you eat, but also when you eat (variables related to meal timing), contribute significantly to energy balance, calorie distribution throughout the day, body weight regulation and metabolic control. However, so far, few studies with pregnant women have been conducted in the field of chrononutrition (an area of science that studies the relationship between food consumption and the circadian clock). Objective: The aim of this study was to analyze the associations between meal timing and food intake and weight gain in pregnant women. Material and Methods: This is a prospective cohort study conducted with 100 pregnant women who were followed up at low-risk prenatal care at Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) in the city of Uberlandia or at the prenatal service at the Hospital de Clinicas of Federal University of Uberlandia (HC-UFU). Data collection was performed between October 2015 and February 2017. Food intake was evaluated by three 24-h food recalls in each gestational trimester. The distribution of energy and macronutrients intake was evaluated at meals throughout the day. Diet quality was assessed using the Brazilian Healthy Eating Index-Revised (BHEI-R). Time-related eating patterns, i.e., the interval between the first and the last meal (eating duration), nightly fasting, time of the first and last meals and number of meals eaten in a day were determined. Pregnant women were classified as “early” or “late” based on the timing of the first and last meals, if the values were below or above the median of the population, respectively. Also, pregnant women were classified as “lower” or “higher” night-time energy intake - amount of energy intake from 19:00 to 05:59h - if these values were below or above the median of the population, respectively. The adequacy of the weight gain in the trimesters was evaluated based on the value of the weight gain in each trimester divided by the value of the recommended weight gain in this interval. Chronotype was derived using the mid-sleep time on free days on weekends (MSF), with a further correction for calculated sleep debt. Linear regression modeling analyses adjusted for confounders were used to investigate the association between time-related eating patterns and chronotype with diet quality in the first trimester. Generalized Estimating Equation models were used to determine the effects of the “early” or “late” meal timing and “lower” or “higher” night-time intake on the eating patterns, diet quality and weight gain during pregnancy. Results: The results showed that in the first gestational trimester a longer eating duration, earlier time of the first meal, higher number of meals and morningness tendency were associated with a better diet quality - higher scores of the total BHEI-R and/or fruit components. Data from the three gestational trimesters showed that the “early” eaters of the first meal consumed a higher percentage of energy and carbohydrates at morning meals and a lower percentage of energy and carbohydrates at evening meals, and had a better diet quality for the total fruit and whole fruit components compared to the “late” eaters of the first meal. In addition, the pregnant women with "higher” night-time intake had greater excessive weight gain in the third trimester when compared to "lower” nighttime intake. Conclusion: We suggest that having the first meal earlier is related to the better diet quality and the lower food intake in the evening meals, and that the lower energy consumption after 7 pm is related to the lower weight gain in the third trimester. Meal timing should be considered in the nutritional prenatal guidelines to promote adequate gestational weight gain and consequently maternal-fetal health.
Keywords: Gestação
Pregnancy
Crononutrição
Chrono-nutrition
Horários das refeições
Meal timing
Padrões alimentares
Eating patterns
Dieta materna
Maternal diet
Qualidade da dieta
Diet quality
Duração da alimentação
Eating duration
Ganho de peso gestacional
Gestational weight gain
Distribuição circadiana alimentar
Circadian energy distribution
Cronotipo
Chronotype
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Quote: GONTIJO, Cristiana Araújo. Associação dos horários das refeições com o consumo alimentar e o ganho de peso durante a gestação: estudo de coorte prospectivo. 2019. 140 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.te.2019.2362.
Document identifier: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.te.2019.2362
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27108
Date of defense: 11-Jul-2019
Appears in Collections:TESE - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AssociacaoHorariosRefeicoes.pdf
  Until 2021-07-11
2.34 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons