Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/26318
Document type: Tese
Access type: Acesso Aberto
Title: Estudo Multicêntrico de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde em Unidades de Terapia Intensiva de Adultos no Estado de Minas Gerais, Brasil
Alternate title (s): Multicenter Study of Health Care-Related Infections in Adult Intensive Care Units in the State of Minas Gerais, Brazil
Author: Braga, Iolanda Alves
First Advisor: Ribas, Rosineide Marques
Second Counselor: Gontijo Filho, Paulo Pinto
Second member of the Committee: Padoveze, Maria Clara
Third member of the Committee: Oliveira, Cristina da Cunha Hueb Barata de
Fourth member of the Committee: Diogo Filho, Augusto
Summary: Introdução: As infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) bem como o elevado uso de antibióticos representam um desafio à saúde pública, principalmente em países com poucos recursos como o Brasil, que abrigam desigualdades sociais e variações importantes na complexidade dos cuidados de saúde e desenvolvimento regional. Objetivos: Fornecer dados quanto às diferenças na prevalência e distribuição anatômica das IRAS, sua etiologia, perfil de resistência e uso de antimicrobianos em pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) de Adultos em hospitais de diferentes portes das regiões de planejamento de Minas Gerais, utilizando pesquisa de prevalência pontual. Métodos: Em 2016, foi realizado inquérito de prevalência pontual em 35 UTIs de Adultos, sendo 28 UTIs clínico-cirúrgicas e sete UTIs coronarianas, em hospitais das 10 regiões de planejamento do Estado de Minas Gerais (Alto Paranaíba; Central; Centro-Oeste de Minas; Jequitinhonha/Mucuri; Mata; Noroeste de Minas; Norte de Minas; Rio Doce; Sul de Minas e Triângulo), localizadas na região Sudeste do Brasil. Os hospitais foram classificados como hospitais universitários ou não universitários e hospitais com ≤ 200 leitos, 201-400 leitos e > 400 leitos. Todos os pacientes internados nas UTIs foram incluídos no estudo no momento da pesquisa. Resultados: Foram incluídos 303 pacientes internados nas UTIs de Adultos clínico-cirúrgicas, dos quais 155 (51,2%) estavam infectados e 123 pacientes apresentavam pelo menos uma infecção adquirida na UTI (79,4%). As infecções mais frequentemente adquiridas nas UTIs foram pneumonia (53,0%) e infecção da corrente sanguínea (27,6%). No total, 119 amostras bacterianas foram observadas como causa de IRAS, com maior frequência de Acinetobacter baumannii (27,0%), Pseudomonas aeruginosa (27,0%) e Staphylococcus aureus (39,1%). A Pseudomonas aeruginosa (30,4%) foi o principal agente de pneumonia, Staphylococcus coagulase-negativo (23,4%) e micro-organismos da família Enterobacteriaceae (23,4%) foram o das infecções da corrente sanguínea, enquanto nas infecções do trato urinário os patógenos mais comuns foram Enterobacteriaceae (47,6%) e Candida spp. (38,1%). Nas UTIs de Adultos coronarianas foram avaliados 71 pacientes e a prevalência de IRAS foi de 22,5% (16/71) e aquelas adquiridas na UTI foi de 68,8% (11/16). As infecções mais frequentes nestas unidades também foram pneumonia (34,8%), seguida de infecção da corrente sanguínea (30,4%). Entre os 374 pacientes hospitalizados, 232 (62,0%) receberam pelo menos um antimicrobiano, a maioria sem a existência de cultura microbiológica, com frequência mais alta nos hospitais não universitários. Os resultados detectaram ainda um alto consumo de antibióticos de amplo espectro, principalmente de cefalosporinas, mais frequentes em hospitais não universitários (64,4%) e de polimixinas, mais frequente em hospitais universitários (65,0%). Conclusões: Este estudo multicêntrico revelou uma prevalência de infecções adquiridas em UTIs muito alta, quando comparado com a de UTIs na maioria dos países europeus e EUA. De modo geral, estas infecções são causadas principalmente por bactérias Gram-negativas associadas à pneumonia. Também foi observado uso de antimicrobianos na maioria dos pacientes, com prescrição empírica, destacando-se os de largo espectro, bem como de polimixinas, contribuindo, assim, como também justificando, para a frequência significativa de maior resistência/multirresistência nestas unidades. Nossos dados identificam a necessidade urgente de que as IRAS bem como o uso de antibióticos sejam uma prioridade na agenda de saúde pública do Brasil e que sejam introduzidos programas de vigilância, prevenção e controle no sentido de direcionar os indicadores epidemiológicos de morbidade, mortalidade e custos.
Abstract: Introduction: Healthcare-associated infections (HAIs) and high antibiotic use are a challenge to public health, especially in countries with few resources such as Brazil, where there are social inequalities and important variations in the complexity of health care and regional development. Objectives: To provide data on the differences in the prevalence and anatomical distribution of HAIs, their etiology, resistance profile and antimicrobial use in patients hospitalized in Adults Intensive Care Units (ICUs) at hospitals of different sizes in the planning regions of Minas Gerais, Brazil, using a point prevalence survey. Methods: In 2016, a one-day point prevalence survey was carried out on 35 Adults ICUs, including 28 clinical-surgical ICUs and seven coronary ICUs at hospitals in the 10 planning regions of the state of Minas Gerais (Alto Paranaíba, Central, Centro-Oeste de Minas, Jequitinhonha/Mucuri, Mata, Noroeste de Minas, Norte de Minas, Rio Doce, Sul de Minas and Triângulo), located in the Southeast region of Brazil. Hospitals were classified as university or non-university hospitals and hospitals with ≤ 200 beds, 201-400 beds and > 400 beds. All patients admitted to the ICUs during the period of the research were included in the study. Results: A total of 303 patients admitted to clinical-surgical ICUs were included, of which 155 (51.2%) were infected and 123 patients had acquired at least one infection in the ICU (79.4%). The infections most frequently acquired in the ICUs were pneumonia (53.0%) and bloodstream infection (27.6%). In total, 119 bacterial samples were observed as the HAIs' cause, with a higher frequency of Acinetobacter baumannii (27.0%), Pseudomonas aeruginosa (27.0%) and Staphylococcus aureus (39.1%). Pseudomonas aeruginosa (30.4%) was the main pneumonia agent; coagulase-negative Staphylococcus (23.4%) and micro-organisms of the Enterobacteriaceae family (23.4%) were responsible for bloodstream infections, whereas the most common pathogens in urinary tract infections were Enterobacteriaceae (47.6%) and Candida spp. (38.1%). In the coronary Adults ICUs, 71 patients were evaluated, and the prevalence of HAIs was 22.5% (16/71), and those acquired in the ICU were 68.8% (11/16). The most frequent infections in these units were also pneumonia (34.8%), followed by bloodstream infection (30.4%). Among the 374 hospitalized patients, 232 (62.0%) received at least one antimicrobial, most without microbiological culture, with a higher frequency in non-university hospitals. The results also detected a high consumption of broad-spectrum antibiotics, mainly cephalosporins, more frequent in non-university hospitals (64.4%), and polymyxins, more frequent in university hospitals (65.0%). Conclusions: This multi centric study revealed a very high prevalence of infections acquired in ICUs, when comparing Brazilian ICUs to ICUs in most European countries and in the US. In general, these infections are mainly caused by Gram-negative bacteria associated with pneumonia. Antimicrobial use was also observed in most of the patients, with empirical prescription and with an emphasis on the ones with broad-spectrum. The polymyxins use was also observed, thus contributing, as well as justifying, the significant frequency of higher resistance/multi-resistance in these units. Our data identify the urgent need for Brazil's public health agenda to prioritize HAIs as well as the use of antibiotics. They also identify the need to introduce surveillance, prevention and control programs to target epidemiological indicators of morbidity, mortality, and costs.
Keywords: Infecções relacionadas à assistência à saúde
Estudo multicêntrico
Unidades de Terapia Intensiva de Adultos
Epidemiologia
Ponto de prevalência
Hospitais universitários e não universitários
Healthcare-associated infections
Multi-centre study
Adults Intensive Care Units
Epidemiology
Point prevalence
University and non-university hospitals
Ciências médicas
Infecção hospitalar
Epidemiologia
Unidades de terapia intensiva
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Quote: BRAGA, Iolanda Alves. Estudo multicêntrico de infecções relacionadas à assistência à saúde em unidades de terapia intensiva de adultos no Estado de Minas Gerais. 2019. 97 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Uberlândia, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.te.2019.1243
Document identifier: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.te.2019.1243
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/26318
Date of defense: 7-Feb-2019
Appears in Collections:TESE - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Estudomulticentricoinfeccoes.pdf1.8 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.