Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/24349
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Variabilidade da ativação muscular em idosos com Doença de Parkinson durante simulação de travessia de rua
Alternate title (s): Muscular activation variability in elderly with Parkinson Disease during street crossing simulation
Author: Morini, Sarah Moreno
First Advisor: Hallal, Camilla Zamfolini
First member of the Committee: Azevedo, Vivian Mara Gonçalves de Oliveira
Second member of the Committee: Morcelli, Mary Hellen
Summary: Introdução: Atravessar a rua caminhando pode ser considerado uma situação de risco, pois os pedestres devem prestar atenção aos sinais de trânsito e ao tráfego enquanto caminham, caracterizando uma tarefa múltipla. Idosos com Doença de Parkinson (DP) apresentam prejuízo na marcha quando atividades de dupla-tarefa são requeridas, desta forma, podem estar mais vulneráveis aos riscos de quedas e acidentes nas vias urbanas. Objetivo: analisar a variabilidade da ativação muscular durante diferentes simulações de travessia de rua em idosos com DP. Material e métodos: Participaram deste estudo transversal observacional 19 idosos com DP idiopática em estágio inicial, com classificação I a II da escala de Hoehn & Yahr. A variabilidade eletromiográfica (EMG) dos músculos vasto lateral (VL), bíceps femoral (BF), tibial anterior (TA) e gastrocnêmio lateral (GL) foi analisada durante três condições: simulação de travessia de rua em velocidade de preferência (Marcha I), simulação de travessia de rua em tempo normal (Marcha II) e simulação de travessia de rua em tempo reduzido (MarchaII). Os dados eletromiográficos foram calculados por meio da média dos desvios-padrão considerando 10 ciclos consecutivos de marcha iniciais de cada participante e em cada uma das três condições de marcha avaliada. Foi utilizado o teste de Shapiro Wilk para verificação da normalidade dos dados e o teste de Wilcoxon para comparação da variabilidade da ativação dos músculos avaliados. Resultados: Os resultados mostraram que não houve diferença significativa na variabilidade de ativação muscular para VL, BF, TA e GL comparando Marcha I e II (p=0,355; p=0,936; p=0,778 e p=0,198, respectivamente); Marcha I e III (p=0,658; p=0,136; p=0,184 e p=0,227, respectivamente) e Marcha II e III (p=0,658; p=0,295; p=0,376 e p=0,601, respectivamente). Conclusão: Os idosos com DP, quando submetidos a situações desafiadoras, tais como a travessia de rua, não apresentaram alterações significativas na variabilidade EMG em relação à marcha normal, o que caracteriza um déficit de adaptação da marcha frente às demandas ambientais, aumentando as chances de sofrerem quedas e acidentes durante tal atividade cotidiana.
Abstract: Introduction: Crossing the street can be considered a risk situation because pedestrians must pay attention to traffic signs and traffic while walking, characterizing a multiple task. Elderly people with Parkinson's disease (PD) present gait impairment when dual-task activities are required, thus they may be more vulnerable to the risks of falls and accidents on urban roads. Objective: to analyze the muscle activation variability during different simulations of street crossing in elderly with PD. Material and methods: Participants from this observational cross-sectional study were 19 elderly patients with idiopathic PD at an early stage, with classification I to II of the Hoehn & Yahr scale. The electromyographic (EMG) variability of the vastus lateralis (VL), bíceps femoralis (BF), anterior tibialis (TA) and lateral gastrocnemius (GL) was analyzed during three conditions: simulation of street crossing at preference speed (Gait I), simulation of street crossing in normal time (Gait II) and simulation of street crossing in reduced time (Gait II). The electromyographic data were calculated by means of the mean of the standard deviations considering 10 consecutive initial gait cycles of each participant and in each of the three gait conditions evaluated. The Shapiro-Wilk test was used to verify the normality of the data and the Wilcoxon test to compare the activation variability of the evaluated muscles. Results: The results showed that there was no significant difference in muscle activation variability for VL, BF, TA and GL comparing Gait I and III (p=0.658; p=0.136; p=0.184 e p=0.227, respectively) and Gait II and III (p= 0.658, p=0.295; p=0.376 and p=0.601, respectively). Conclusions: Elderly persons with PD, when subjected to challenging situations, such as the street crossing, did not present significant changes in EMG variability in relation to normal gait, which characterizes an adaptation deficit of gait in the face of environmental demands, increasing the chances to suffer falls and accidents during such daily activity.
Keywords: Doença de Parkinson
Parkinson Disease
Acidentes de trânsito
Traffic accident
Idosos
Elderly
Marcha parkinsoniana
Parkinsonian gait
Déficit Neuromuscular
Neuromuscular deficit
Variabilidade
Variability
Dupla tarefa
Dual task
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Quote: MORINI, Sarah Moreno. Variabilidade da ativação muscular em idosos com Doença de Parkinson durante simulação de travessia de rua. Uberlândia. 2018. 48 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2018.709
Document identifier: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2018.709
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/24349
Date of defense: 22-Feb-2018
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VariabilidadeAtivaçãoMuscular.pdf
  Until 2020-08-02
Dissertação837.16 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.