Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/22433
Document type: Tese
Access type: Acesso Embargado
Title: Associação entre estresse oxidativo, estabilidade de membrana de eritrócitos e jetlag social em trabalhadores em turnos
Alternate title (s): Association between oxidative stress, membrane stability of erythrocytes and social jetlag in shift work
Author: Teixeira, Kely Raspante Cerqueira
First Advisor: Crispim, Cibele Aparecida
First coorientator: De Oliveira, Erick Prado
Second coorientator: Penha-Silva, Nilson
First member of the Committee: Moreno, Claudia Roberta de Castro
Second member of the Committee: Rodrigues , Ricardo
Third member of the Committee: Filho, Ubirajara Coutinho
Fourth member of the Committee: Santos , Eduardo Henrique Rosa
Summary: Introdução: Trabalhadores em turnos são indivíduos vulneráveis ao desalinhamento circadiano que ocorre pela divergência entre o relógio biológico e as obrigações sociais e laborais, como o turno de trabalho. O "Jetlag Social" (JLS) – definido como uma medida de ruptura do sistema circadiano -, é usualmente elevado em trabalhadores em turnos e está associado a doenças metabólicas e cardiovasculares em diferentes grupos populacionais. No entanto, os efeitos do JLS e do turno de trabalho sobre o estresse oxidativo e a estabilidade osmótica de membrana de eritrócitos de trabalhadores em turnos são ainda inexplorados na literatura. Essa é uma importante temática a ser abordada, tendo em vista que tanto o estresse oxidativo quanto a estabilidade osmótica de membrana de eritrócitos estão envolvidos em diversos processos fisiopatológicos. Objetivo: Avaliar a associação entre turnos de trabalho, jetlag social, horas de sono, parâmetros de dano por estresse oxidativo, defesa antioxidante e de estabilidade de membrana em trabalhadores de turnos. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal realizado com 79 homens com idade entre 21 e 65 anos e IMC médio de 27.56 (± 4.0), que trabalhavam no turno noturno (n=37) e diurno (n=42). Foram aferidos os parâmetros antropométricos (peso, altura e circunferência da cintura) e analisados no sangue os marcadores de estresse oxidativo (TBARS, Carbonilas, Peróxido de Hidrogênio - H2O2 - e Nitritos), das defesas antioxidantes (FRAP, Superóxido dismutase, Catalase e Glutationa peroxidase), parâmetros bioquímicos e de estabilidade de membrana de eritrócitos - absorbância máxima (Amáx), a absorbância mínima (Amín), o intervalo de concentração salina envolvido no processo de hemólise (dX) e a concentração salina em que a hemólise foi de 50% (H50). O JLS foi calculado pela diferença absoluta entre o ponto médio do sono nos dias de trabalho e descanso. Resultados: No estudo que avaliamos o estresse oxidativo, verificamos que o grupo noturno apresentou maiores valores de TBARS e H2O2 em relação aos diurnos. O grupo noturno também apresentou menores valores de nitrito, FRAP, catalase e superóxido dismutase. Além disso, foi encontrada associação negativa entre o JLS e as enzimas catalase e superóxido dismutase. No estudo que envolveu a avaliação da estabilidade de membrana, foi observado que individuos que dormiram em média menos que 6 horas apresentaram maiores valores de 1/H50 e de dX. Encontrou-se, também, interação entre turno e JLS para a variável Amin, na qual o indivíduo do turno noturno e sem JLS apresentou menores valores em relação aos demais. Conclusão: Nossos achados sugerem que o trabalhador noturno possui maiores níveis de estresse oxidativo e menores níveis das defesas antioxidantes, sendo o JLS possivelmente um dos responsáveis por esse quadro. Em adição, a estabilidade de membrana dos eritrócitos parece ser influenciada pelas horas de sono e pelo jetlag social.
Abstract: Introduction: Shift workers are individuals vulnerable to the circadian misalignment that occurs because of the divergence between the biological clock and social and labor obligations, such as shift work. Social Jetlag (SJL) - defined as a measure of circadian system rupture - is usually elevated in shift workers and is associated with metabolic and cardiovascular diseases in different population groups. However, the effects of SJL and work shift on oxidative stress and osmotic membrane stability of erythrocytes of shift workers are still unexplored in the literature. This is an important issue to be addressed, since both oxidative stress and osmotic stability of erythrocyte membrane are involved in several pathophysiological processes. Objective: To evaluate the association among work shifts, social jetlag, sleep hours parameters of oxidative stress damage, antioxidant defense and membrane stability in shift workers. Materials and Methods: This was a cross-sectional study of 79 men aged 21-65 years and mean BMI of 27.56 (± 4.0), who worked at night shift (n = 37) and daytime (n = 42). The oxidative stress markers (TBARS, Carbonyls, Hydrogen Peroxide - H2O2 - and Nitrites), antioxidant defenses (FRAP, Superoxide dismutase, Catalase and Glutathione) were analyzed in the blood samples (weight, height and waist circumference) peroxidase), erythrocyte membrane stability and biochemical stability parameters - maximal absorbance (Amax), minimum absorbance (Amin), saline concentration involved in the hemolysis process (dX) and saline concentration where the hemolysis was 50 % (H50). SJL was calculated by the absolute difference between the midpoint of sleep on work and rest days. Results: In the study that evaluated the oxidative stress, we verified that the nocturnal group had higher values of TBARS and H2O2 in relation to the diurnal ones. The nocturnal group also presented lower values of nitrite, FRAP, catalase and superoxide dismutase. In addition, a negative association was found between SJL and the catalase and superoxide dismutase enzymes. In the study that involved the evaluation of membrane stability, it was observed that individuals who slept on average less than 6 hours presented higher values of 1/H50 and dX. Interaction between shift and SJL was also found for the variable Amin, in which the night shift and without SJL individuals presented lower values in relation to the others. Conclusion: Our findings suggest that the nocturnal worker has higher levels of oxidative stress and lower levels of antioxidant defenses, and SJL is possibly one of those responsible for this condition. In addition, the erythrocyte membrane stability seems to be influenced by sleep hours and social jetlag.
Keywords: Estresse oxidativo
Oxidative stress
Antioxidantes
Antioxidants
Trabalho em turnos
Shift work
Jetlag Social
Social Jetlag
Eritrócitos
Erythrocytes
Estabilidade de membrana
Membrane stability
Ritmos circadianos
Circadian rhythms
Ciências Médicas
Mobilidade de pessoal
Stress oxidativo
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Quote: TEIXEIRA, Kely Raspante Cerqueira. Associação entre estresse oxidativo, estabilidade de membrana de eritrócitos e jetlag social em trabalhadores em turnos. 2018. 113 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.te.2018.477.
Document identifier: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.te.2018.477
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/22433
Date of defense: 29-May-2018
Appears in Collections:TESE - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AssociaçãoEstresseOxidativo
  Until 2020-05-29
Tese completa2.93 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.