Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/22423
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Correlações entre estabilidade de membrana de eritrócitos e variáveis oxidativas, inflamatórias e antropométricas em adolescentes obesos
Alternate title (s): Correlations between membrane stability of erythrocytes and oxidative, inflammatory and anthropometric variables in obese adolescents
Author: Vilela, Jacqueline Aimê dos Reis
First Advisor: Penha-Silva, Nilson
First coorientator: Cheik, Nadia Carla
First member of the Committee: Garrote Filho, Mario da Silva
Second member of the Committee: Bortolini, Miguel Júnior Sordi
Summary: [Introdução] A obesidade é considerada um importante problema de saúde pública da atualidade e vem ganhando destaque no cenário epidemiológico mundial. Ela está relacionada a um estado inflamatório sistêmico de baixa intensidade. Além disso, danos celulares relacionados a radicais livres se encontram acentuados em pessoas obesas e predispõem a comorbidades. A estabilidade de uma membrana biológica depende de influências genéticas, alimentação e estilo de vida e parece sofrer alterações decorrentes da obesidade e do estresse oxidativo. [Objetivo] Este estudo teve como objetivo investigar a existência de relações entre estabilidade osmótica de eritrócitos e parâmetros de estresse oxidativo, inflamatórios e antropométricos em adolescentes obesos. [Amostra] A amostra foi constituída de 32 adolescentes de 14 a 19 anos. [Métodos] Os parâmetros antropométricos utilizados foram massa corporal (MC), índice de massa corporal (IMC) e circunferência abdominal (CA). A estabilidade osmótica da membrana de eritrócitos foi determinada por meio do teste de fragilidade osmótica eritrocitária (FOE). O estresse oxidativo foi avaliado por meio do potencial de redução do ferro (FRAP), substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS), atividades da catalase (CAT) e superóxido dismutase (SOD) e o conteúdo de nitrito de sódio (NaNO₂). O estado inflamatório foi verificado medindo-se a proteína C reativa (PCR), adiponectina e fator de necrose tumoral alfa (TNF-α). [Resultados] Correlações positivas foram encontradas entre composição corporal (MC, IMC e CA) e fragilidade osmótica de eritrócitos (H0, H50 e H100). Correlações positivas também foram encontradas entre SOD e NaNO2 e índices de estabilidade osmótica de eritrócitos (dX/H50 e dX/Amin, respectivamente). [Conclusões] As análises de correlação mostraram que a estabilidade de membrana de eritrócitos é sensível a alterações na composição corporal e nos níveis séricos de SOD e NaNO₂ em adolescentes obesos.
Abstract: [Introduction] Obesity is considered an important public health problem today and has been gaining prominence in the world epidemiological scenario. It is related to a systemic low-grade inflammation. In addition, cell damage related to free radicals is accentuated in obese individuals and predisposes to comorbidities. The stability of a biological membrane depends on genetic, food and lifestyle influences, and seems to suffer alterations due to obesity and oxidative stress. [Objective] This study aimed to investigate the existence of correlations between osmotic stability of erythrocytes and inflammatory, anthropometric, and oxidative stress parameters in obese adolescents. [Sample] The sample consisted of 32 adolescents aged 14 to 19 years. [Methods] The anthropometric parameters used were body mass (BM), body mass index (BMI) and waist circumference (WC). Determination of erythrocyte membrane stability was performed using the erythrocyte osmotic fragility (EOF) test. Oxidative stress was evaluated by means of ferric reducing antioxidant power (FRAP), thiobarbituric acid reactive substances (TBARS), catalase (CAT) and superoxide dismutase (SOD) activities, and sodium nitrite (NaNO2) content. The inflammatory state was verified by measuring C-reactive protein (CRP), adiponectin and tumor necrosis factor alpha (TNF-α). [Results] Positive correlations were found between body composition parameters (BM, BMI and WC) and membrane stability variables (H0, H50 and H100). Positive correlations were also found between the serum levels of SOD and NaNO2 and erythrocyte osmotic stability indices (dX/H50 and dX/Amin, respectively) [Conclusions] Correlation analyzes showed that erythrocyte membrane stability is sensitive to changes in body composition and serum levels of SOD and NaNO2 in obese adolescents.
Keywords: Eritrócito
Estabilidade
Estresse oxidativo
Inflamação
Obesidade
Erythrocyte
Stability
Oxidative stress
Inflammation
Obesity
Bioquímica
Stress oxidativo
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Genética e Bioquímica
Quote: VILELA, Jacqueline Aimê dos Reis. Correlações entre estabilidade de membrana de eritrócitos e variáveis oxidativas, inflamatórias e antropométricas em adolescentes obesos. 2017. 60 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Bioquímica) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2018.805
Document identifier: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2018.805
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/22423
Date of defense: 31-Jul-2017
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Genética e Bioquímica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CorrelacoesEstabilidadeMembrana.pdf2.11 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.