Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21792
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Embargado
Title: Prática do Desmame da Ventilação Mecânica e Extubação nas Unidades de Terapia Intensiva Pediátricas e Neonatais do Brasil
Alternate title (s): Weaning Practice from Mechanical Ventilation and Extubation in Pediatric and Neonatal Intensive Care Units in Brazil
Author: Bacci, Suzi Laine Longo dos Santos
First Advisor: Azevedo, Vívian Mara Gonçalves de Oliveira
First coorientator: Johnston, Cintia
First member of the Committee: Cunha, Thúlio Marquez
Second member of the Committee: Jyg, Juang Horng
Summary: Introdução: O desmame da ventilação mecânica (VM) é um processo complexo que envolve aspectos clínicos, contextuais e as características dos profissionais de saúde que atuam em cuidados intensivos. Em relação aos aspectos clínicos, estudos prévios mostram grande variabilidade de protocolos, estratégias e critérios empregados no processo de desmame da VM e extubação em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) neonatais e pediátricas. Além disso, o manejo deste processo pode ser influenciado por aspectos contextuais da estrutura e organização das UTIs e aspectos profissionais da equipe envolvida neste cenário. Este estudo caracterizou os aspectos clínicos do processo de desmame e extubação nas UTIs neonatais, pediátricas e mistas (neonatal e pediátrica) do Brasil, assim como os aspectos organizacionais associados com a atuação do fisioterapeuta na condução destes procedimentos. Material e Métodos: Estudo transversal do tipo Survey realizado por meio de questionário eletrônico enviado a 298 UTIs neonatais, pediátricas e mistas brasileiras, no período de janeiro a novembro de 2016. Dados sobre a prática do desmame e extubação foram coletados. Somente um representante de cada unidade respondeu ao questionário. Resultados: Foram avaliados 146 questionários respondidos pelos três tipos de UTIs (49,3% neonatais, 35,6% pediátricas e 15,1% mistas). Das UTIs participantes, 57,5% aplicaram protocolo de desmame da VM. As UTIs neonatais e mistas que o aplicavam, frequentemente, utilizaram a redução gradual padronizada do suporte ventilatório como principal método de retirada da VM (60,5% e 50,0%, respectivamente). Nas UTIs pediátricas, o método de retirada da VM mais comumente utilizado foi o Teste de Respiração Espontânea – TRE (53,0%). A PSV+PEEP foi o TRE mais aplicado em todas as UTIs com PSV = 10,03 ± 3,15 cmH2O e duração do teste que variou de 35,76 ± 29,03 minutos nas UTIs neonatais a 76,42 ± 41,09 minutos nas UTIs pediátricas. Parâmetros do TRE, modos de desmame e tempo considerado para falha de extubação variaram independentemente do tipo de UTI. Para os critérios de aptidão para extubação, a avaliação clínica e gasometria arterial são frequentemente utilizados, independentemente do tipo de UTI. Em relação aos profissionais envolvidos no processo de condução do desmame e extubação, frequentemente, o fisioterapeuta dirige este processo (66,7%). No entanto, o profissional responsável pela condução do desmame e decisão da extubação variou entre os tipos de UTIs. Os 03 tipos de UTIs frequentemente possuíam fisioterapeuta exclusivo da unidade. No entanto, a assistência fisioterapêutica 24 horas/7 dias por semana foi predominante nas UTIs pediátricas (56,0%). Além disso, quando o fisioterapeuta foi o único responsável pela decisão da extubação e os pacientes foram extubados com sucesso na primeira tentativa, ele estava presente na UTI em tempo integral (24 horas/7 dias por semana). Conclusão: Neste Survey, observou-se que a prática clínica na condução do desmame da VM e extubação, no Brasil, varia de acordo com o tipo de UTI. Além disso, as UTIs com assistência fisioterapêutica 24 horas/7 dias por semana estiveram mais associadas ao uso de protocolo de desmame, decisão e sucesso da primeira tentativa de extubação.
Abstract: Purpose: Weaning from mechanical ventilation (MV) is a complex process that involves clinical aspects, contextual aspects, and the characteristics of health professionals who work in an intensive care service. Regarding the clinical aspects, previous studies have shown great variability of protocols, strategies and criteria used in the process of weaning from MV and extubation in neonatal and pediatric intensive care patients. Furthermore, the management of this process can be influenced by contextual aspects of the intensive care units (ICUs) structure and organization, and professional aspects of the team involved in this scenario. The aim of this study was to describe clinical aspects of the weaning practices in neonatal, pediatric, and mixed (neonatal and pediatric) ICUs in Brazil, as well as the organizational aspects associated with the physiotherapist's performance to conduct this process. Methods: A cross-sectional survey was carried out by sending an electronic questionnaire to 298 neonatal, pediatric, and mixed ICUs in Brazil (January to November 2016). Data on weaning practices and extubation were collected. Only one representative of each unit answered to the questionnaire. Results: This study assessed questionnaires from 146 ICUs (49.3% neonatal, 35.6% pediatric and 15.1% mixed). 57.5% of the ICUs surveyed apply weaning protocols. In neonatal and mixed ICUs using weaning protocols the standardized gradual reduction of ventilator support was the most used method of liberation from MV (60.5% and 50.0%, respectively). In pediatric ICUs using weaning protocols the spontaneous breathing trial (SBT) was the most common (53%). During SBT the most common ventilation mode in all ICUs was PSV+PEEP with PSV=10.03 ± 3.15 cmH2O and the trial lasted from 35.76 ± 29.03 minutes in neonatal ICUS to 76.42 ± 41.09 minutes in pediatric ICUs. The SBT parameters, weaning modes, and time considered for extubation failure varied regardless of ICU age profile. Clinical evaluation and arterial blood gas are frequently criteria used to assess readiness for extubation, regardless of ICU age profile. Regarding the professionals involved in the process of weaning and extubation, the physical therapist frequently conducted this process (66.7%). However, the professional responsible for conducting weaning and extubation decision varied regardless of ICU age profile. The three ICUs age profile frequently had an exclusive physical therapist. However, physiotherapeutic care 24 hour/7 days per week was predominant in pediatric ICUs (56.0%). Moreover, when the physical therapist was 24 hours/7 days per week, he was responsible for the extubation decision and the patients were successfully extubated on the first try. Conclusion: In Brazil, the clinical practice towards weaning from MV and extubation occur according to the ICU age profile. The ICUs with physical therapy assistance 24 hours/7 days per week were more associated with the use of weaning protocol, extubation decision and success of the first attempt of extubation.
Keywords: Desmame
Ventilator weaning
Ventilação mecânica
Mechanical ventilation
Extubação
Airway extubation
Fisioterapia
Physiotherapy
UTI pediátrica
Pediatric intensive care unit
UTI neonatal
Neonatal intensive care unit
Ciências médicas
Respiração artificial
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Quote: BACCI, Suzi Laine Longo dos Santos. Prática Do Desmame Da Ventilação Mecânica E Extubação Nas Unidades De Terapia Intensiva Pediátricas E Neonatais Do Brasil. 2017. 125f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde)- Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017. Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2018.261.
Document identifier: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2018.261
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21792
Date of defense: 17-Jul-2017
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PráticaDesmameVentilação.pdf
  Until 2019-07-17
Dissertação2.77 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.