Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/20788
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: A plataforma de produção textual como tecnologia de ensino e o ensino de escrita em língua portuguesa na educação básica : a coconstrução textual da referência
Alternate title (s): The textual production platform as teaching technology and the teaching of writing in Portuguese in basic education: co-construction textual reference
Author: Gonçalves, Rafaela
First Advisor: Agustini, Carmen Lucia Hernandes
First member of the Committee: Bertoldo, Ernesto Sérgio
Second member of the Committee: Rocha, Patrícia de Brito
Third member of the Committee: Agustini, Carmen Lucia Hernandes
Summary: Neste trabalho, abordamos, a partir das teorizações de Émile Benveniste sobre enunciação escrita, a co-construção textual da referência em redações produzidas por usuários da Plataforma Uol Educação. Mostramos, por meio de análise descritiva e interpretativa, como esses textos e suas respectivas correções relacionam-se ao atual ensino de escrita em Língua Portuguesa a partir da produção textual na educação básica, realizado pelas instituições formais de educação. Para tanto, importou-nos também explicitar como o ensino atual de escrita a partir da produção textual está sendo pautado nos exames de ingresso no ensino superior, em especial no Enem, e o que isso implica. Desse modo, em razão de o locutor-escritor necessitar manejar a língua escrita em função de seu escrito correferir com o outro (o leitor-avaliador), os conceitos de apropriação da língua escrita e manejo da língua escrita foram ressignificados dos conceitos relativos à enunciação falada. São relevantes as considerações de Émile Benveniste (2014 [1968 e 1969]) sobre a distinção entre escrita e língua escrita; sendo a língua escrita entendida como a língua sob sua forma escrita e a escrita um ato enunciativo o qual exige do locutor-escritor a apropriação da língua escrita e sua utilização para um propósito específico, a fim de que o locutor-escritor se subjetive pela escrita no intuito de produzir sentidos. A filiação ao pensamento de Émile Benveniste foi relevante para que pudéssemos discutir uma associação entre escrita e cópia, além de explicitar a questão da influência da oralidade na co-construção textual da referência presente nos textos analisados. De antemão, aventamos a hipótese de que os problemas no manejo das formas linguísticas teriam algum impacto sobre o processo de co-construção textual da referência. Disso, questionamos a importância do professor para que o ensino de escrita paute-se na ascensão do aluno a uma escrita institucionalizada e subjetiva, na qual a linguagem interior seja planificada em consonância às coerções da língua escrita necessárias para a produção do efeito de encaixe, a correferenciação. No que tange aos procedimentos analíticos utilizados para a realização desta pesquisa, dividimos o processo em duas partes. Uma primeira, na qual analisamos e quantificamos cada texto que compõe nosso corpus de redação com vistas a encontrar os problemas de construção textual da referência, que implicassem uma abertura de sentidos; e uma segunda, em que analisamos quatro (4) textos e a correção realizada pela Plataforma Uol Educação para essas produções. A partir de nossa percepção sobre as questões encontradas, em nosso mo(vi)mento de leitura-interpretação, pudemos questionar a função a qual o professor está subordinado nas atuais configurações da educação básica, como também a influência dos exames de ingresso no ensino superior como (único) fim para o ensino de escrita a partir da produção textual.
Abstract: In this work, we approach, from Émile Benveniste's theorizations on written enunciation, the textual co-construction of the reference in compositions produced by users of the Uol Education Platform. We show, through descriptive and interpretive analysis, how these texts and their respective corrections are related to the current teaching of writing in Portuguese Language from the textual production in basic education, carried out by the formal institutions of education. In order to do so, it was also important for us to explain how the current teaching of writing from textual production is being based on entrance exams in higher education, especially Enem, and what this implies. Thus, because the speaker-writer needs to handle the written language due to their writing correfer to the other (the reader-evaluator), the concepts of appropriation of the written language and handling of the written language were re-significated from the concepts related to the spoken enunciation. The considerations of Émile Benveniste (2014 [1968 and 1969]) on the distinction between writing and written language; written language being understood as the language in its written form and writing an enunciative act which requires of the speaker-writer the appropriation of the written language and its use for a specific purpose, so that the speaker-writer is subjectivized by written in order to produce meanings. The affiliation to the thought of Émile Benveniste was relevant so that we could discuss an association between writing and copying, besides explaining the question of the influence of orality in the textual co-construction of the references present in the texts analyzed. Beforehand, we suggest the hypothesis that problems in the handling of linguistic forms would have some impact on the process of textual co-construction of the reference. From this, we question the importance of the teacher so that the teaching of writing is based on the students’ improvement to an institutionalized and subjective writing, in which the internal language is planned in consonance with the coercion of the written language necessary for the production of the docking effect, the co-referencing. Regarding the analytical procedures used to carry out this research, we divided the process into two parts. A first one, in which we analyze and quantify each text that composes our corpus of writing in order to find the problems of textual construction of the reference, which implied an opening of senses; and a second one, in which we analyze four (4) texts and the correction made by the Uol Education Platform for these productions. Based on our perception of the issues found in our reading-interpretation movement, we were able to question the role to which the teacher is subordinated in the current configurations of basic education, as well as the influence of entrance exams in higher education as the (only) purpose for teaching writing from textual production.
Keywords: Linguística
Língua portuguesa - Estudo e ensino
Língua portuguesa - Estudo e ensino - Inovações tecnológicas
Escrita
Correferência
Ensino
Professor
Tecnologia
Writing
Correference
Teaching
Teachers
Technology
Area (s) of CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos
Quote: GONÇALVES, Rafaela. A plataforma de produção textual como tecnologia de ensino e o ensino de escrita em língua portuguesa na educação básica : a co-construção textual da referência. 2017. 145 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
Document identifier: .
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/20788
Date of defense: 27-Jul-2017
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Estudos Linguísticos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PlataformaProducaoTextual.pdfDissertação1.72 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.