Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19416
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Criança e propaganda: a formação de um segmento de mercado
metadata.dc.creator: Rossi, Eliane Pimenta Braga
metadata.dc.contributor.advisor1: Seixas, Jacy Alves de
metadata.dc.contributor.referee1: Lopreato, Christina da Silva Roquette
metadata.dc.contributor.referee2: Franco, Aléxia Pádua
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho tem como objetivo discutir a relação entre a publicidade e a formação de um segmento de mercado voltado ao público infantil e como se deu a construção de um consumidor ávido, exigente e extremamente sensível às seduções imanentes das propagandas. Por meio da linguagem empregada nos anúncios publicitários é possível vislumbrar a concepção e constituição de uma nova categoria – a dos consumidores-mirins. A propaganda que anteriormente era voltada àqueles que financiavam a compra, os pais, passam paulatinamente a direcionar-se às crianças. O produto não é utilitário simplesmente. A ele imbrica-se uma significação de pertencimento a um determinado lócus social. A construção desta “simbologia da posse” e a cultura do efêmero tem na propaganda, através de sua linguagem própria, seu agente mais eficiente. É por meio da publicidade que o produto adentra na sociedade, mediatizando as esferas da produção e do consumo. Para tal, introjeta no produto uma “identidade” carregada de simbolismos que remetem a visões de mundo e determinados estilos de vida. A consolidação deste segmento de mercado viabilizou-se, entre outros fatores, principalmente, pelo duplo deslocamento perceptível na publicidade. O primeiro remete à já mencionada passagem do direcionamento dos pais para as crianças. O segundo é decorrente do primeiro e refere-se à transposição do tempo futuro para o presente, enfocando assim, a satisfação pelo imediatismo no consumo. Tal processo diferencia-se dos demais processos de segmentação de mercado justamente por caracterizar-se pela extrapolação da sanha capitalista. Viabilizou-se a partir do que seria seu impedimento. Criou um consumidor que não dispõe da condição primeva de sê-lo: participar do mundo do trabalho e, consequentemente, possuir renda. No entanto, formatou um consumidor que encampa a simbologia envolta na veiculação da mensagem do produto, sem critérios de seleção a priori.
Keywords: História
Representação
Criança
Publicidade
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Citation: ROSSI, Eliane Pimenta Braga. Criança e propaganda: a formação de um segmento de mercado. 2004. 71 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Curso de História, Instituto de História, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2004.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19416
Issue Date: 2004
Appears in Collections:TCC - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CriancaPropagandaFormacao.pdfTCC2.18 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.