Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19122
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Aberto
Title: Determinação do estádio de inoculação do fungo sclerotinia sclerotiorum para a avaliação de resistência em genótipos de algodoeiro
Alternate title (s): Determination of the focus inculation stage sclerotinia sclerotiorum for the evaluation of resistance in cotton genotypes
Author: Gomes, Cíntia de Melo
First Advisor: Sousa, Larissa Barbosa de
First member of the Committee: Cardoso, Daniel Bonifácio Oliveira
Second member of the Committee: Miranda, Melissa Cristina de Carvalho
Summary: A planta do algodoeiro (Gossypium hirsutum L. r. latifolium Hutch), normalmente cultivada anualmente ou herbáceo, pertencente à família Malvaceae, é rica em fibras e óleo, sendo utilizada como matéria prima para alimentação animal e em larga escala na indústria têxtil. Como uma das dez culturas mais importantes do mundo, exerce importante papel no aspecto sócio-econômico do Brasil, podendo ser cultivado em condições de sequeiro ou em sistemas de irrigação. A planta de algodoeiro precisa manter os fatores responsáveis pela determinação do seu alto rendimento e boa qualidade, no entanto, e a incidência de pragas e doenças, a exemplo do mofo branco, causado pelo fungo Sclerotinia sclerotiorum, em seus surtos epidêmicos vêm deixado regiões produtoras em situação de alerta. Murcha, necrose e podridão úmida em hastes, pecíolos, maçãs e inflorescências, são os principais sintomas da doença, e a partir deles, surge o sinal do fungo, um micélio branco e extenso, podendo apresentar estruturas de sobrevivência do patógeno, os escleródios, formados internamente, na parte externa das maçãs bem como no interior dos capulhos, podendo permanecer no solo por longos períodos. O objetivo do presente trabalho foi determinar o estádio fenológico ideal para a inoculação do patógeno S. sclerotiorum, para que possam ser conduzidas pesquisas buscando a resistência das plantas ao patógeno, bem como avaliar a eficiência do método Straw test para inoculação do fungo, em plantas de algodoeiro. O experimento foi realizado em casa de vegetação, para obtenção de plantas de algodoeiro em diferentes estádios, e em laboratório, para avaliação da progressão da lesão do fungo quanto aos estádios inoculados, localizados no Campus Umuarama da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Foi avaliado o genótipo de algodoeiro de fibra branca (DP 555 BGRR), em sete estádios de desenvolvimento vegetativos: V1 a V7 (MARUR; RUANO, 2004) em oito tempos: 1 a 8 dias após inoculação do fungo. O experimento foi realizado em delineamento de blocos casualizados, com cinco repetições, em esquema de fatorial 7x8, sete estádios fenológicos e oito tempos de avaliação. Verificou-se que o estádio fenológico ideal para a inoculação do patógeno em plantas de algodoeiro, é o V2, tornando mais rápido os testes de resistência, uma vez que a planta não precisa se desenvolver até estádios mais avançados e morre. A metodologia utilizada para a inoculação do fungo, Straw test, pode ser considerada eficiente, uma vez que todas as plantas, independente do estádio de desenvolvimento, sofreram lesões.
Keywords: Gossypium hirsutum
Método da ponteira
Comprimento de lesão
Mofo branco
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: GOMES, Cíntia de Melo. Determinação do estádio de inoculação do fungo sclerotinia sclerotiorum para a avaliação de resistência em genótipos de algodoeiro. 2017. 25 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19122
Date of defense: 5-May-2017
Appears in Collections:TCC - Agronomia (Uberlândia)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DeterminacaoEstadioInoculacao.pdfTCC1.46 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.