Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19037
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Associação entre consumo alimentar, horários atípicos de trabalho e padrão de sono: um estudo com trabalhadores em turnos fixos
metadata.dc.creator: Silva, Graciele Cristina
metadata.dc.contributor.advisor1: Crispim, Cibele Aparecida
metadata.dc.contributor.referee1: Mello, Marco Túlio de
metadata.dc.contributor.referee2: Zimberg, Ioná Zalcman
metadata.dc.contributor.referee3: Maia, Yara Cristina de Paiva
metadata.dc.contributor.referee4: Oliveira, Erick Prado de
metadata.dc.description.resumo: Introdução: É bem documentado na literatura que trabalhadores em turnos apresentam alterações no padrão de sono, em especial a redução do tempo de dormir, o que os predispõem a alterações no padrão alimentar. Objetivos: Estudar a associação entre o consumo alimentar, turnos de trabalho e tempo de sono em trabalhadores em turnos fixos de uma agroindústria de processamento avícola. Material e métodos: Estudo transversal conduzido com 1.215 indivíduos que atuavam em quatro escalas fixas de trabalho: 461 matutinos, 233 diurnos, 146 vespertinos e 375 noturnos. Os indivíduos foram submetidos a aferição de pressão arterial, peso, altura e circunferência da cintura e, posteriormente, foi calculado o Índice de Massa Corporal (IMC). A duração de sono autorelatada nos dias de trabalho e de folga foram calculadas. O tempo de sono foi categorizado em < 6: curta duração e > 6 horas: adequado. O consumo alimentar foi avaliado pelo Questionário de Frequência Alimentar (QFA) semiquantitativo validado para a população brasileira adulta. Foi calculada a frequência diária de consumo e a prevalência de inadequação dos oito grupos alimentares propostos pela Pirâmide Alimentar adaptada para a População Brasileira. Avaliou-se ainda a qualidade da dieta estimando-se o Índice de Alimentação Saudável Adaptado (IASad) para a população brasileira. Efetuou-se a regressão logística binária ajustada para as variáveis potencialmente confundidoras: sexo, idade e escolaridade, para verificar a associação entre os turnos de trabalho e a inadequação do consumo alimentar. Além disso, realizou-se a análise regressão de Poisson com variância robusta ajustada para as variáveis potencialmente confundidoras a fim de se verificar a associação entre duração de sono e má qualidade da dieta. Resultados: Os dados coletados deram origem a dois artigos científicos. No primeiro artigo foi encontrada uma associação entre os turnos matutino e noturno e inadequação do consumo do grupo alimentar leite e derivados (Odds Ratio Ajustado [ORaj]: 2.49; 95%IC=1,29-4,81; p < 0,01), carnes e ovos (ORaj: 1,61- 95% IC=1,07-2,42;p < 0,05), cereais e massas (ORaj: 1,44; 95% IC=1,01-2,05;p < 0,05) e frutas e sucos de frutas natural (ORaj: 2,04; 95%IC=1,06-3,93; p < 0,05). O turno noturno apresentou maior chance de inadequação para leites e derivados (ORaj: 2,25; 95%IC=1,19-4,25; p < 0,05), carnes e ovos (ORaj: 1.62; 95% IC=1,07-2,45; p < 0,05) e cereais e massas (ORaj: 1,56; 95% IC=1,09-2,24;p < 0,05) em relação ao turno diurno. No segundo artigo, a mediana de pontuação total do IASad foi 67,0 (IQ=56,6-79,9) e 59,3% (n=720) dos trabalhadores apresentaram má qualidade da dieta. Curta duração de sono (média de duração de sono <6 horas) nos dias de folga e trabalho associaram-se com má qualidade da dieta [Razão de Prevalência ajustada (RPaj: 1,12; 95%IC=1,02-1,24; p=0,016; RPaj:1,14; 95%IC= 1,01-1,28; p=0,028 respectivamente). Conclusão: Trabalhadores em escalas atípicas de trabalho são mais propensos a apresentarem inadequação de consumo de vários grupos alimentares. Ademais, trabalhadores com curta duração de sono têm maior prevalência de consumo de dieta de má qualidade baseado no IASad.
Abstract: Background: It is well documented in the literature that shift workers present alterations in the sleep patterns, especially the reduction of sleep time, which predisposes them to alterations in the food pattern. Objectives: To study the association between food intake, shift work and sleep time in fixed shift workers of a poultry processing agroindustry. Material and methods: A cross-sectional study was conducted with 1.215 individuals working on four fixed work schedules: 461 morning, 233 day, 146 evening and 375 night. The subjects were submitted to the following measurements: blood pressure, weight, height and waist circumference, and calculated the Body Mass Index (BMI) was calculated. The self-reported sleep duration on work and off days were calculated. Sleep time was categorized as <6: short duration and > 6 hours: adequate. Food intake was evaluated by the semiquantitative validated Food Frequency Questionnaire (FFQ) for the Brazilian adult population. The daily consumption frequency and the prevalence of inadequacy of the eight food groups proposed by the Food Pyramid Adapted for the Brazilian Population were calculated. The diet quality was also evaluated by estimating the Adapted Healthy Diet Index (IASad) for the Brazilian population. Adjusted binary logistic regression was performed for the potentially confounding variables: sex, age and schooling, to verify the association between work shifts and the inadequacy of food consumption. In addition, we performed the Poisson regression analysis with robust variance adjusted for the potentially confounding variables in order to verify the association between sleep duration and poor diet quality. Results: The data collected gave rise to two scientific papers. In the first article we found an association between the morning and night shifts and the inadequacy of the consumption of the milk and dairy products group (Adjusted Odds Ratio [AOR]: 2.49, 95% CI = 1.29-4.81, p <0.01), meat and eggs (AOR: 1.6195% CI = 1.07-2.42, p <0.05), cereals and pasta (AOR: 1.44, 95% CI = 1.01-2, P <0.05) and fruits and natural fruit juices (AOR: 2.04, 95% CI = 1.06-3.93, p <0.05). The night shift had a greater chance of inadequacy for milks and derivatives (AOR: 2.25, 95% CI = 1.19-4.25, p <0.0, meat and eggs (AOR: 1.62, 95% CI = 1.07-2.45, p <0.05) and cereals and pasta (AOR: 1.56, 95% CI = 1.09-2.24, p <0.05) compared to day shift. In the second article, the median IASad total score was 67.0 (IQR = 56.6-79.9) and 59.3% (n = 720) of the workers presented poor diet quality. Short sleep duration (mean sleep duration <6 hours) on days off and work days were associated with poor diet quality [Adjusted Prevalence Ratio (APR: 1.12, 95% CI = 1.02-1, 24, p = 0.016, APR: 1.14, 95% CI = 1.01-1.28, p = 0.028 respectively). Conclusion: Workers at atypical work schedules are more likely to exhibit inadequate consumption of various food groups. In addition, workers with short sleep duration have a higher prevalence of poor diet consumption based on IASad.
Keywords: Ciências médicas
Alimentos - Consumo
Dietas - Qualidade
Trabalho docente
Consumo alimentar
Qualidade da dieta
Trabalho em turnos
Sono
Food Intakei
Diet quality
Shift work
Sleep
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: SILVA, Graciele Cristina. Associação entre consumo alimentar, horários atípicos de trabalho e padrão de sono: um estudo com trabalhadores em turnos fixos. 2017. 121 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19037
Issue Date: 8-Feb-2017
Appears in Collections:TESE - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AssociacaoEntreConsumo.pdfTese10.27 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.