Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18609
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Direito sucessório do embrião “in vitro”
metadata.dc.creator: Santos, Adriano Camilo Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: Ribeiro, Rodrigo dos Santos
metadata.dc.description.resumo: O trabalho de conclusão de curso constatou a apresentação da capacidade jurídica do direito sucessório da base fruta de uma fertilização in vitro post mortem paternos dentro do ordenamento jurídico brasileiro. Este estudo possibilita ter o entendimento da garantia do direito sucessório, tendo como base p estudo de diversas fontes legislativas, como a Constituição Federal, o Código Civil e o Conselho Federal de Medicina. Distingue-se ainda a falta explícita de leis que regulamentam o tema e a urgente necessidade de um documento legal para esclarecer o assunto. Como inexistem leis e até mesmo jurisprudências consolidadas as análises ficam voltadas essencialmente acerca das garantias constitucionais e do biodireito que circundam o tema. O tema identifica-se com a teoria de formulação da personalidade jurídica, ou seja, o início da consideração da personalidade, e entende-se que ao nascituro devem ser fornecidos diversos direitos, pois os reconhece como sujeito de direitos. Não se pode, portanto, haver qualquer distinção jurídica entre os filhos e os direitos a eles garantidos, independente da forma com que o mesmo tenha sido reproduzido. Diversas são as discussões em que se pode pautar tal tema, que embasará este trabalho de conclusão de curso, mas, uma das principais discussões está vinculada a vontade do testador, ou de quem se derivou a sucessão sendo esta legítima ou testamentária este no caso da concepção post mortem e de não ter inserido tal feto na sua sucessão, sua vontade deveria ser respeitada, ou a partir do momento em que o mesmo aceitou ter seus espermatozoides preservados em congelamento aceitaria de forma tácita tal possibilidade de sucessão, estaria resguardado somente os filhos que possivelmente foram concebidos mediante sua vontade ou não, quais as inseguranças jurídicas que o regime da sucessão poderá sofrer com tais possibilidades. Ademais, o princípio da possível dignidade deste feto sobrepõe a liberdade de vontade das partes na sucessão, a consideração da personalidade jurídica, neste caso, deve ser a partir de que fase, na concepção, quando houver atividade cerebral; no nascimento com vida, quando tal feto teria direito a sucessão ou até mesmo se ele teria direito a alterar um negócio jurídico perfeito no caso da partilha/divisão dos bens já haver sido concluída.
Abstract: The work of conclusion of course found the presentation of the legal capacity of the inheritance right of the fruit base of an in vitro fertilization post mortem paternos within the Brazilian legal order. This study makes it possible to have an understanding of the guarantee of inheritance law, based on the study of several legislative sources, such as the Federal Constitution, the Civil Code and the Federal Medical Council. There is also an explicit lack of laws regulating the issue and the urgent need for a legal document to clarify the subject. As there are no laws and even consolidated jurisprudence, the analyzes are focused essentially on the constitutional guarantees and the right law that surround the theme. The theme is identified with the theory of the formulation of legal personality, that is, the beginning of the consideration of the personality, and it is understood that the unborn must be provided several rights, as it recognizes them as a subject of rights. There can therefore be no legal distinction between the children and the rights guaranteed to them, irrespective of the way in which the child has been reproduced. There are several discussions in which one can base this subject, which will be the basis for this work, but one of the main discussions is linked to the will of the testator, or from which the succession was derived, being this lawful or testamentary, this in the case Post-mortem design and not having inserted such a fetus in its succession, its will should be respected, or once it has accepted its spermatozoa preserved in freezing tacitly accept such a possibility of succession, would be protected only the Children who may have been conceived by their will or not, what legal insecurities the succession regime might suffer from such possibilities. In addition, the principle of the possible dignity of this fetus overrides the freedom of will of the parties in the succession, the consideration of the legal personality, in this case, must be from which stage, at conception, when there is brain activity; At birth alive when such a fetus would be entitled to succession or even if he would be entitled to change a perfect legal deal in case the sharing / division of the goods had already been completed.
Keywords: Sucessão
Embrião "in vitro"
Post mortem
Personalidade jurídica
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Citation: SANTOS, Adriano Camilo Silva. Direito sucessório do embrião “in vitro”. 2017. 57 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Direito) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18609
Issue Date: 24-Feb-2017
Appears in Collections:TCC - Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DireitoSucessorioEmbriao.pdf832.41 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.