Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18274
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Tem que pagar pra nascer, tem que pagar pra viver, tem que pagar pra morrer: mercado funerário e distinção social
metadata.dc.creator: Pinto, Lilian Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: Trópia, Patrícia Vieira
metadata.dc.contributor.referee1: Ferreira, Márcio de Souza
metadata.dc.contributor.referee2: Gomes, Darcilene Cláudio
metadata.dc.description.resumo: Como pensar as práticas fúnebres em torno do post mortem no capitalismo contemporâneo? Como analisar os rituais funerários a partir de uma sociedade que se dinamiza perante as novas estratégias do mercado que a todo o momento se volta para o extremo consumo? Quais seriam os significados sociais desses rituais diante de uma sociedade dividida em classes e das diferentes capacidades de consumo material e simbólico? Essas indagações surgem a partir da análise engendrada pela concepção materialista da história, a qual concebe o conjunto das forças produtivas e das relações sociais de produção como base para a constituição de ideologias políticas, acepções religiosas, códigos morais, sistemas legais, de ensino, de comunicação, representações coletivas de sentimentos e dos ritos fúnebres. Assim, esta pesquisa busca apreender a atual configuração do mercado funerário, em especial os múltiplos significados (econômicos, sociais e culturais) do processo do post mortem engendrado no seio da sociedade de Uberlândia. Pretende-se, especificamente, identificar a forma como o poder público federal, municipal e as agências funerárias da cidade intervêm na significação desse evento, como também verificar os grupos sociais que se utilizam de aparatos oficiais fúnebres, isto é, de serviços funerários legitimados pelo Estado. Procura-se também analisar as propagandas que o setor veicula pelo país, bem como compreender as estratégias mercantis e simbólico-ideológicas por meio das quais os agentes funerários interpelam seus clientes. O intuito é entender como os diversificados produtos funerários veem sendo comercializados e se de alguma forma expressam as distinções sociais.
Abstract: How to think the funeral practices around the post mortem in contemporary capitalism? How to analyze the funeral rites from a society that streamlines before the new strategies of the market all the time turns to the end consumer? What are the social meanings of these rituals before a society divided into classes and different capacities material and symbolic consumption? These questions arise from the analysis engendered by the materialist conception of history, which sees all the productive forces and social relations of production as a basis for the formation of political ideologies, religious meanings, moral codes, legal systems, education, communication, collective representations of feelings and funeral rites. Thus, this research attempts to grasp the current configuration of the funeral market, especially the multiple meanings (economic, social and cultural) of the process of post mortem engendered within the Uberlândia society. It is intended to specifically identify how the federal and municipal government and the funeral of the town involved in the significance of this event, but also check the social groups that use funeral official apparatuses, funeral services legitimated by state. It also seeks to analyze the advertisements these companies convey the city and understand the market strategies and symbolic-ideological whereby morticians interpellate their customers. The aim is to understand how diverse funerary products being marketed and see if somehow expresses the social distinctions.
Keywords: Ciências sociais
Morte - Aspectos sociais - Uberlândia
Serviço funerário - Morte e funeral - Uberlândia
Exclusão social
Distinção social
Mercado Funerário
Post mortem
Social distinction
Funeral market
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais
Citation: PINTO, Lilian Silva. Tem que pagar pra nascer, tem que pagar pra viver, tem que pagar pra morrer : mercado funerário e distinção social. 2016. 202 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18274
Issue Date: 4-Apr-2016
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TemPagarNascer.pdfDissertação4.63 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.