Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18164
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Análise da relação chuva-vazão na bacia hidrográfica do Rio Paranaíba, Brasil
metadata.dc.creator: Maciel, Samuel Alves
metadata.dc.contributor.advisor1: Oliveira, Luiz Antônio de
metadata.dc.contributor.referee1: Rodrigues, Rafael de Ávila
metadata.dc.contributor.referee2: Ferreira, Vanderlei de Oliveira
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa teve por objetivo geral analisar a relação existente entre as variáveis chuva e vazão na bacia hidrográfica do Rio Paranaíba, abrangendo áreas dos estados de Goiás - (GO), Minas Gerais - (MG), Mato Grosso do Sul - (MS) e do Distrito Federal - (DF), Brasil. A bacia de estudo está inserida na região hidrográfica do Paraná, ocupando parte das regiões Centro- Oeste e Sudeste do país e possui uma área de drenagem de 223.000 km². Para a realização deste trabalho foram utilizados dados pluviométricos e fluviométricos diários, disponibilizados pela Agência Nacional de Águas (ANA) de 52 postos, sendo 26 para cada variável, compreendendo uma série histórica de 38 anos (1975 a 2012). Após a tabulação dos dados, foram desenvolvidas as seguintes etapas que contribuíram para o entendimento da relação chuva-vazão: estatística prévia dos dados, coeficiente de variação, determinação de vazões específicas, Índice Padronizado de Estiagem Pluviométrica (IESP), pluviogramas e fluviogramas, gráficos de dispersão, coeficientes de correlação de Pearson entre as duas variáveis e Decomposição das Séries para análise de tendências. Os resultados demonstraram uma média anual de precipitação de 1.468,4 mm, ocorrendo de forma sazonal, sendo de outubro a março o período chuvoso e de setembro a abril o período de estiagem. O regime de vazões acompanhou o comportamento pluviométrico, apresentando durante a estação chuvosa, um aumento nos valores médios de vazões que foram de 28,4 m³/s em outubro a 88,1 m³/s em março e uma diminuição nos valores médios de vazões dentro do período de estiagem que foram de 69,6 m³/s em abril a 24,6 m³/s em setembro. Diante de todos os postos, os picos e as baixas de precipitações incidiram diretamente no regime de vazões, devendo-se considerar o período de retardo do aumento da vazão em relação ao início das chuvas. Quanto as correlações entre as variáveis chuva e vazão, esta se mostrou positiva e forte, comprovando o fato de que quanto maior o acumulado total de chuvas, maior também é o volume de vazões. A análise de tendências utilizando a Decomposição das Séries evidenciou tendência de redução das vazões em 42,3% dos postos, aumento em 34,6% dos postos, 15,4% primeiramente de redução e a posteriori de aumento e 7,7% inicialmente de aumento e depois de redução do regime fluviométrico.
Abstract: The main objective of this research was to analyse the association between rainfall and runoff variables in the Paranaíba River Basin which comprehends some areas of the states of Goiás - (GO), Minas Gerais - (MG), Mato Grosso do Sul - (MS) e do Distrito Federal - (DF), Brazil. The study basin is located in the Paraná Hydrographic Region, comprising part of the Midwest and Southeast regions and covering a drainage area of 223.000 km². For the purpose of this research, daily pluviometric and fluviometric data were obtained from the Brazilian Government National Water Agency (ANA) of 52 stations, 26 for each variable, based on a 38 year series (from 1975 to 2012). After tabulating the data, the following methodologies contributed to the understanding of the relationship between rainfall-runoff: preliminary statistical data, coefficient of variation, determination of specific flows, The Standardized Precipitation Index (SPI), rainfall charts and stage hydrographs, dispersion graphs, Pearson Linear Correlation between both variables and Decomposition of Series for trend analysis. The results indicate an annual average of precipitation of 1.468,4 mm in a seasonal regime from October to March (rainy season) and from April to September (dry season). The runoff regime accompanies the rainfall, presenting during the rainy season, an increase in the mean values from 28,4 m³/s in October to 88,1 m³/s in March and a decrease within the dry season from 69,6 m³/s in April to 24,6 m³/s in September. For all the stations, the peaks and low rainfall focused directly on the runoff regime and it should be considered the delay period in the increase of the runoff in relation to the beginning of the rain. With regard to the correlation between rainfall and runoff variables, it was positive and strong, which shows that the higher the total amount of rainfall is, the greater the runoff is. The trend analysis using the Decomposition of Series presented a runoff reduction trend of 42,3% of the stations, an increase of 34,6% of them, firstly 15,4% of reduction and next of increase and initially7,7% of increase and then a reduction of the fluviometric regime.
Keywords: Geografia
Estatística - Análise
Bacias hidrográficas
Chuvas
Chuva-vazão
Tendências
Bacia hidrográfica do Rio Paranaíba - Brasil
Rainfall-runoff
Statistical Analysis
Trends
Paranaíba River Basin - Brazil
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Geografia
Citation: MACIEL, Samuel Alves. Análise da relação chuva-vazão na bacia hidrográfica do Rio Paranaíba, Brasil. 2017. 213 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18164
Issue Date: 2-Feb-2017
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AnaliseRelacaoChuva.pdfDissertação6.51 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.