Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17979
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Avaliação do efeito carcinogênico de edulcorantes por meio do teste para detecção de clones de tumores epiteliais (warts) em Drosophila melanogaster
metadata.dc.creator: Vasconcelos, Mirley Alves
metadata.dc.contributor.advisor1: Nepomuceno, Júlio César
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Orsolin, Priscila Capelari
metadata.dc.contributor.referee1: Spanó, Mário Antônio
metadata.dc.contributor.referee2: Bonetti, Ana Maria
metadata.dc.contributor.referee3: Valadares, Bruno Lassmar Bueno
metadata.dc.description.resumo: Os adoçantes podem ser nutritivos e não nutritivos, naturais ou sintéticos, sendo os últimos mais doces em relação ao açúcar de mesa. Estes compostos naturais possuem uso crescente por serem mais seguros, embora esta segurança não possa ser considerada total. Os adoçantes mais consumidos são os não calóricos, dentre eles o aspartame, a sucralose, a sacarina sódica e o glicosídeo de esteviol. Tais substâncias sempre foram alvo de estudos relacionados à genotoxicidade, porém, a obtenção de resultados inconclusivos incentivam a realização de novos ensaios, que contemplem os princípios da genética toxocológica. O presente trabalho foi desenvolvido com o propósito de avaliar o potencial carcinogênico de edulcorantes por meio do teste para detecção de clones de tumores epiteliais (warts) em Drosophila melanogaster. Foram utilizadas larvas descendentes do cruzamento de fêmeas virgens wts/TM3 com machos mwh/mwh, que foram cronicamente tratadas com um controle negativo (água osmose reversa), um controle positivo doxorrubicina (DXR) a 0,4mM e cinco concentrações diferentes de aspartame (0,85; 1,7; 3,4; 6,8 e 13,6 mM), sucralose (0,5; 1,25; 2,5; 5,0 e 10mM), sacarina sódica (25; 50; 100; 200 e 400mM) e glicosídeo de esteviol (2,5; 5,0; 10; 20 e 40mM) separadamente. Os resultados mostraram que não houve diferença estatisticamente significativa (p>0.05) na frequência de tumores observada nos indivíduos tratados com aspartame, sucralose, sacarina sódica e glicosídeo de esteviol quando comparado ao controle negativo. Conclui-se, portanto, que nas presentes condições experimentais e para o organismo modelo Drosophila melanogaster, os quatro adoçantes testados não induziram a formação de tumores.
Abstract: The sweeteners may be nutritious and non-nutritious, natural or synthetic, the latter being sweeter compared to table sugar. These natural compounds have increased use to be safer, although this security can not be considered complete. The most consumed sweeteners are noncaloric, including aspartame, sucralose, sodium saccharin and steviol glycoside. Such substances have always been the target of studies related to genotoxicity, but getting inconclusive results encourage new tests that address the principles of genetic toxicology. This study was conducted in order to evaluate the carcinogenic potential of sweeteners by testing for the detection of epithelial tumor clones (warts) in Drosophila melanogaster. descendants larvae were used crossing virgin females wts / TM3 with male mwh / mwh, that have been chronically treated with a negative control (reverse osmosis water), one positive control doxorubicin (DXR) at 0.4 mM and five different concentrations of aspartame (0.85; 1.7; 3.4; 6.8 and 13.6 mM), sucralose (0,5; 1,25; 2,5; 5,0 and 10 mM), sodium saccharin (25, 50; 100; 200 and 400mM) and steviol glycoside (2.5, 5.0, 10, 20 and 40mM) separately. The results showed no statistically significant difference (p> 0.05) in the frequency of tumors observed in subjects treated with aspartame, sucralose, saccharin and steviol glycoside when compared to the negative control. It follows therefore that in these experimental conditions and the model organism Drosophila melanogaster, the sweeteners four tested did not induce tumor formation.
Keywords: Genética
Adoçantes
Drosophila melanogaster
Tumores
Adoçantes
Ausência de carcinogenicidade
Mosca da fruta
Wts
Sweeteners
Absence of Carcinogenicity
Fruitfly
Wts
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Genética e Bioquímica
Citation: VASCONCELOS, Mirley Alves. Avaliação do efeito carcinogênico de edulcorantes por meio do teste para detecção de clones de tumores epiteliais (warts) em Drosophila melanogaster. 2016. 86 f. Dissertação (Mestrado em Genética e Bioquímica) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17979
Issue Date: 29-Jul-2016
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Genética e Bioquímica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AvaliacaoEfeitoCarcinogenico.pdfDissertação3.91 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.