Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17736
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Entre propostas e reformas: trajetórias e disputas na organização curricular do ensino de História (1971-1987)
Author: Martins, Cinthia Cristina de Oliveira
First Advisor: Morais, Sérgio Paulo
First member of the Committee: Paula, Dilma Andrade de
Second member of the Committee: Inácio, Paulo César
Summary: O ensino de História se consolidou como relevante objeto de debates e produções acadêmicas relacionadas aos cursos de graduação e pós-graduação, nas áreas de Educação e História. Todavia, esse ensino de história disseminado nas escolas de educação básica ao longo da segunda década do século XXI é fruto das discussões e escolhas feitas nos anos iniciais das décadas de 1970 e 1980. Por tal, afirmamos que, para conhecer criticamente o ensino escolar produzido atualmente, deve-se, primeiramente, compreender o processo de desenvolvimento do mesmo. Este trabalho dissertativo apresenta o ensino de História que se tinha no auge da ditadura civil/militar brasileira – início da década de 1970, evidenciando a importância dos conteúdos Estudos Sociais e Educação Moral e Cívica para a organização do ensino, a partir dos preceitos ideológicos do governo. Evidencia a historicidade dos Estudos Sociais, e em que medida o projeto escola-novista se aproximava, e se distanciava, do modelo aplicado no governo militar. Enaltece algumas propostas de mudanças curriculares para o ensino de 1º, 2º e 3º graus, destacando as intencionalidades por detrás destas. Nesta conjuntura de propostas de mudanças educacionais, apresenta algumas formas de organização da categoria docente em prol de resistir às derrotas educacionais e trabalhistas, que resultariam da implantação destas. E neste momento, destaca a importância da Associação de Professores de História (ANPUH) na organização de formas de resistência e combate às mudanças propostas. E, ao avançar para o período de transição do regime civil-militar para o civil, em meados da década de 1980, destaca a Proposta de Reforma Curricular do Ensino de História, do sistema educacional paulista. Nesta conjuntura, problematiza qual foi a influência exercida pela imprensa, enquanto representante dos interesses convergentes de uma parcela conservadora da sociedade e do governo, no desqualificar dessa proposta, produzida professores de 1º e 2º graus, que compunham a Equipe Técnica de História. A convergência deste debate resulta em compreender como que o currículo escolar consiste em um importante campo de disputas entre o governo, professores e sociedade.
Abstract: The history teaching has established itself as an important subject of debate and academic productions related to graduate and postgraduate programs in the areas of Education and History. However, this disseminated history teaching in elementary schools throughout the second decade of this century is the result of discussions and choices made in the early years of the 1970s and 1980s. For this, we affirm that to critically know the school education currently produced we should first understand the same development process. This argumentative paper presents the teaching of history at the peak of the brazilian civil/military dictatorship (beginning of the 1970s) emphasizing the importance of Social Studies and Moral and Civic Education contents for the organization of teaching from the ideological precepts of government. It shows the historicity of Social Studies and the extent to which the Novista-school project approaches and distanced itself from the model applied during the military government. We propose some curricular changes for teaching in the 1st, 2nd and 3rd levels, highlighting the intentions behind these. At this juncture of educational change proposals we present some organization forms of the teaching category in favor of resisting the educational and labor losses that result from these deployment. And at that moment we emphasize the importance of History Teachers Association (ANPUH) in organizing forms of resistance and combat of the proposed changes. Reaching the transition from the civil-military to civilian regime, in the mid-1980s, knowing the proposal for curriculum reform of the history education in the São Paulo educational system, we discuss the press influence as representative of the converging interests of a society and government conservative segment, in disqualifying the proposal produced by teachers of 1st and 2nd levels, which composed the technical history staff. The convergence of this debate results in understanding how the school curriculum consists of a major field of ideological disputes between government, teachers and society.
Keywords: História
História - Estudo e ensino - 1971-1987
Currículos - Mudança
Ensino superior - Currículos - Planejamento
Ensino de História
Currículo
Ideologia
History teaching
Curriculum
Ideology
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em História
Quote: Martins, Cinthia Cristina de Oliveira. Entre propostas e reformas: trajetórias e disputas na organização curricular do ensino de História (1971-1987). 2016. 116 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17736
Date of defense: 29-Feb-2016
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EntrePropostasReformas.pdfDissertação1.28 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.