Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17509
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: A bioquímica e a Lei Federal 10639/03 em espaços formais e não formais de educação
metadata.dc.creator: Moreira, Patricia Flavia da Silva Dias
metadata.dc.contributor.advisor1: Rodrigues Filho, Guimes
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Jacobucci, Daniela Franco Carvalho
metadata.dc.contributor.referee1: Marques, Deividi Márcio
metadata.dc.contributor.referee2: Santos, Acácio Sidinei Almeida
metadata.dc.contributor.referee3: Francisco Júnior, Wilmo
metadata.dc.contributor.referee4: Amauro, Nicea Quintino
metadata.dc.description.resumo: A partir de uma importante recomendação oficial, a citar a Lei federal 10639/03 que trata da obrigatoriedade da inserção de história e cultura africana e afro-brasileira na Educação Básica, esse trabalho visa discutir como ações podem ser tomadas a partir de uma política pública de educação e propostas a serem implementadas por educadores e instituições empenhadas em cumprir os princípios de pluralidade cultural, diversidade e valores no ensino público e privado em nosso país. O início do trabalho se deu na proposição de materiais didáticos e práticas pedagógicas para o ensino de Química contextualizados com a Lei citada. Discutimos a relação entre o que ratifica a Lei 10639/03 e as possibilidades de aplicação em aulas de Química, nos diferentes níveis da Educação Básica ou em espaços não-formais, especificamente em conteúdos de Bioquímica. Por ser uma área relativamente nova, se encaixando na linha de políticas públicas e culturas, saberes e práticas educativas foi de certa forma, um desafio adequar e estabelecer a metodologia de pesquisa. Estabelecemos um diálogo com várias teorias que perpassam e coadunam os estudos culturais, currículo e saberes. A epistemologia do novo paradigma emergente sustenta esse trabalho. O paradigma emergente compreende a existência de interconexões entre os objetos, entre sujeito e objeto e permite repensar e (re) propor uma concepção de processos formativos ou educacionais abrangentes, que considerem o ser humano na sua totalidade. A metodologia de pesquisa qualitativa etnográfica caracterizou todo o trabalho e a coleta dos dados foi realizada utilizando os recursos de entrevista semi-estruturada, observação e videogravação (filmagem). A análise de conteúdo foi a técnica utilizada para discussão dos resultados. A pesquisa se constituiu em três etapas: primeiramente uma pesquisa documental e bibliográfica sobre a Lei 10639/03, sobre as diretrizes curriculares para o estudo de história e cultura africana e afrobrasileira e sobre os documentos oficiais de orientação curricular que possibilitou partir do panorama brasileiro da inserção da Lei nas escolas, na formação de professores (inicial e continuada) e das propostas já apresentadas para o ensino. A segunda etapa, exploratória, sobre a concepção e prática dessa Lei nas respectivas disciplinas de Ciências. A terceira etapa, foco da pesquisa, constituiu-se de ações e recursos didáticos contemplados pelos documentos oficiais na Educação Básica em alguns conteúdos de bioquímica. Concluiu-se que a incorporação dos valores culturais e conhecimentos provenientes da África é perfeitamente possível e executável em conteúdos de Química em todos os níveis de ensino e que podem ser absorvidos nos currículos e projetos político pedagógicos das escolas no intuito de imbricar os conhecimentos presentes na disciplina.
Abstract: From an important official recommendation, to cite the federal Law 10639/03 that deals with the obligatory insertion of Afro-Brazilian and African history and culture in basic education this work aims at exemplifying how actions can be taken both from an educational public policy and from proposals to be implemented by educators and institutions engaged at fulfilling the principles of cultural plurality, diversity and values on the official documents that direct the public and private teaching in Brazil. Initially, teaching materials and pedagogic practices were proposed to teach Chemistry according to Brazilian law 10639/03, which deals with the obligation of inserting African and Afrobrazilian history and culture on basic education. It was discussed the relationship between what was ratified on Brazilian law 10639/03 and the possibilities of application in Chemistry classes in all levels of basic and superior education, as well as in the formal and informal teaching, specifically in Biochemistry subjects. Since that is a relatively new area, fitting in the field of public policies and culture, knowledge and educational practices, it was, in some way, a challenge to adjust and to establish the research methodology. It was established a connection with several theories that permeate and harmonize with cultural studies, curriculum and knowledge. The epistemology of the new emergent paradigm contends that work. The emergent paradigm comprehends the existence of interconnections both among the objects, as well as between the subject and the object and allows to think over and to propose (again) a conception of processes, either formative or educationally inclusive, which consider the human being in its entirety. The ethnographic qualitative research methodology characterized the whole work and the data was performed using semi-structured interviews, observation and video recording. The content analysis was the technique used for discussion of the results. The research was constituted on three steps: initially, a wide documental and bibliographic research about Brazilian Law 10639/03, the curricular guidelines for the study of African and Afrobrazilian history and culture and the official documents of curricular orientation which allowed to survey Brazilian panorama on the insertion of that Law in schools, in the teacher education (initial and continued education) and the propositions already presented for teaching. The second step, exploratory, about the concept and practice of that Law in their Science disciplines. This last step, research focus, the actions and teaching resources actions covered by official documents in basic education in some content of biochemistry. It was concluded that the incorporation of cultural values and knowledge, original from Africa, is perfectly possible and executable in Chemistry contents in all levels of teaching and can be incorporated to the curricula and political-pedagogic projects of the schools, aiming at connecting the present knowledge in the field.
Keywords: Lei Federal 10639/03
Ensino de química
Bioquímica
Afrobrasileira
Cultura
Federal Law 10639/03
Chemical learning
Biochemistry
Afrobrazilian
Culture
Química - Estudo e ensino
Bioquímica - Estudo e ensino
Brasil. [Lei n. 10639, de 9 de janeiro de 2003]
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Exatas e da Terra
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação Multi-Institucional em Quimica (UFG - UFMS - UFU)
Citation: MOREIRA, Patricia Flavia da Silva Dias. A bioquímica e a Lei Federal 10639/03 em espaços formais e não formais de educação. 2012. 179 f. Tese (Doutorado em Ciências Exatas e da Terra) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17509
Issue Date: 27-Jul-2012
Appears in Collections:TESE - Química (Multi-Institucional UFG - UFMS - UFU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
t.pdf4.48 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.