Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17181
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Campo-relação na consulta ginecológica: considerações psicanalíticas a partir da teoria do campos
metadata.dc.creator: Peres, Marcia Cristina Terra de Siqueira
metadata.dc.contributor.advisor1: Romera, Maria Lucia Castilho
metadata.dc.contributor.referee1: Herrmann, Fabio Antonio
metadata.dc.contributor.referee2: Baccarin, Maria Inês
metadata.dc.description.resumo: Neste estudo sobre o Campo-relação na consulta ginecológica, o objetivo veio a ser a investigação dos possíveis e inúmeros desdobramentos subjacentes à relação médico-paciente, em particular, o campo da relação médico-paciente na consulta ginecológica. À busca deste objetivo, cogitarei de uma hipótese que tal campo sustenta uma situação desgastante para o médico carregado e carregador do mundo contemporâneo. O interesse pelo tema nasceu a partir do trânsito da autora por entre a Medicina e a Psicanálise. O referencial teórico adotado foi a Teoria dos Campos que, ao privilegiar o método psicanalítico por ruptura de campo, como desvelador de sentidos encobertos pela rotina, faculta a utilização da Psicanálise para além da sessão analítica e do divã. Inicialmente, são apresentados 05 relatos de caso em miniatura , extraídos de consultas ginecológicas, bem como alguns sentidos deles apreendidos. Num Congresso de Ginecologia, foram coletadas algumas falas de colegas que suscitaram perguntas e serviram de inspiração para a adoção do Grupo de Investigação em Função Terapêutica (GIFT) como modelo de investigação. Seguem-se os relatos de 03 grupos GIFT realizados junto aos ginecologistas e sua discussão. Descobriu-se que o médico veio a se tornar paciente e sua situação necessitou ser tomada em consideração. Várias apreensões puderam ser feitas acerca da condição desfavorável a que o médico se encontra submerso e que interfere no estabelecimento de uma produtiva relação médico-paciente e no exercício da função terapêutica. São tantos os obstáculos que se colocam no caminho do médico que ele mal consegue vivenciar suas próprias experiências emocionais. Na sua formação profissional, ele vai aprendendo cortar e corta tanto, e até sem anestesia, que sobra pouco para si de tempo, calor humano, lazer, prazer. Talvez, seja preciso contentar-se com alguns minutos de atenção, com um olhar carismático, com um sorriso aberto, com um toque acolhedor, com uma palavra de conforto, com uma escuta paciente.
Abstract: In this study regarding Field-Relation on gynaecological consultation, the purpose was to discover the underlying possible and countless implications behind doctor-patient relationship, in particular, the field of doctor-patient relationship in the gynaecological consultation. To reach this goal I will formulate an hypothesis that such field supports a stressful situation to the laden and loaded doctor of the contemporary world. The subject concernment was taken up from the author s experience between Medicine and Psychoanalysis. The theoretical point of reference adopted by the Field Theory which takes for granted field rupture psychoanalytic method, as unveil of off-stage sense by the routine, allowing the use of Psychoanalysis beyond analytical session and divan. First and foremost, five extract cases are presented, taken from gynecological consultations, as well as some feelings which has been apprehended from them. Some colleagues speeches have been collected at Gynaecological Congress which evoke some questions and they served as inspirations to be adopted by the Investigation Group in Therapeutics Function (GIFT) as an investigation model. Three GIFT groups will be followed now presented by their narrations and discussions done with the gynaecologists. It was found out that the doctor became a patient and their situation needed to be taken into account. Several apprehensions could be done about medical adverse condition submission and that adverse condition interferes negatively on the doctor-patient relationship as well as on the exercise of the therapeutic function. There are many obstacles on the doctor s life that leads to not experience their own emotional experimentation. In their professional formation, they learn to cut their personal life, even without anesthesia, remaining so little time to themselves of human warmth, friendly touch, leisure, delectation, and so on. Maybe, it would be necessary to content with some time of attention, with a charismatic look, a wide smile, a warming touch, with some comforting words and with a patient listening as well.
Keywords: Relação médico-paciente
Consulta ginecológica
Teoria dos campos
Função terapêutica
Doctor-patient relationship
Gyneacological consultation
Field theory
Therapeutic function
Psicanálise
Médico e paciente
Ginecologia - Aspectos psicológicos
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Psicologia
Citation: PERES, Marcia Cristina Terra de Siqueira. Campo-relação na consulta ginecológica: considerações psicanalíticas a partir da teoria do campos. 2005. 111 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2005.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17181
Issue Date: 29-Apr-2005
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MPeresDISSPRT.pdf905.64 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.