Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16647
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Anticorpos IgG total, IgG1 e IgG3 anti-VRS em crianças ≤5 anos de idade: ocorrência, nível e avidez
metadata.dc.creator: Freitas, Guilherme Ramos Oliveira e
metadata.dc.contributor.advisor1: Queiróz, Divina Aparecida Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Silva, Deise Aparecida de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee1: Leite, José Paulo Gagliardi
metadata.dc.contributor.referee2: Souza, Maria Aparecida de
metadata.dc.description.resumo: O vírus respiratório sincicial (VRS) é referido como o principal agente responsável por doença respiratória aguda (DRA) em recém-nascidos e lactentes, causando principalmente bronquiolite e pneumonia. Desde a década de 1960, aspectos da resposta imune contra esse vírus vêm sendo intensamente estudados, entretanto, características que podem levar à proteção contra a infecção ou agravamento do quadro clínico ainda permanecem desconhecidas. O presente trabalho teve como objetivo investigar, tanto a ocorrência e os níveis, quanto a avidez dos anticorpos IgG total e subclasses IgG1 e IgG3 específicos ao VRS, por ensaios imunoenzimáticos do tipo ELISA indireta e ELISA avidez, em amostras de soro de crianças &#8804;5 anos de idade com DRA causada pelo VRS (casos) e sem DRA (controles). Uma possível associação entre avidez e gravidade da doença também foi estudada. A ocorrência e os níveis dos anticorpos específicos ao VRS foram idade dependentes, corroborando com observações anteriores de que crianças <3 meses de idade possuem alta prevalência e altos níveis de anticorpos maternos e que &#8805;2 anos apresentam aumentada resposta de anticorpos contra reinfecções. Os resultados da análise de avidez de IgG total e IgG1 anti-VRS demonstraram que as crianças <3 meses de idade com DRA apresentavam anticorpos de menor avidez quando comparados com as da mesma faixa etária sem DRA. Enquanto que, crianças &#8805;2 anos com doença do trato respiratório inferior (DTRI) apresentaram IgG total anti-VRS de menor avidez que aquelas com doença do trato respiratório superior (DTRS) - que apresentaram anticorpos de alta avidez. Esses resultados sugerem que anticorpos IgG anti-VRS de alta avidez podem estar relacionados à proteção contra doença pelo VRS em crianças <3 meses e dessa forma, crianças com IgG materno anti- VRS de alta avidez podem apresentar menor probabilidade de desenvolver doença. Sugerem também que crianças &#8805;2 anos de idade com IgG anti-VRS de baixa avidez tenderiam a desenvolver doença respiratória mais grave.
Abstract: Respiratory syncytial virus (RSV) is well recognized as the most important pathogen accounting for acute respiratory disease (ARD) in infants and young children, mainly bronchiolitis and pneumonia. Since the 1960s, aspects of the immune response to RSV have been intensively studied, however, some characteristics that may lead a protection against the infection or severity of the illness are still unknown. This study aimed to investigate the occurrence, levels and avidity of total IgG, IgG1 and IgG3 specific to RSV by indirect enzyme linked immuno sorbent assay (ELISA) and avidity ELISA in serum samples from children &#8804; 5 years old with RSV-ARD (cases) and without ARD (controls). Also a possible association between the antibody avidity and severity of the disease was examined. The occurrence and levels of RSV-IgG were age dependent, corroborating to previous observation that infants <3 months old show high prevalence and levels of maternal antibodies and the responsiveness capacity of children &#8805;2 years old to reinfections. The results of RSV-specific total IgG and IgG1 avidity demonstrated that cases <3 months old show low avidity antibodies when compared with age-matched controls. While children &#8805;2 years old with lower tract respiratory illness (LTRI) showed lower RSV-specific total IgG avidity than those with upper tract respiratory illness (UTRI). These results suggest that the high avidity of RSVspecific IgG may be related to protection against RSV disease in children <3 months old and thus, children with high avidity maternal RSV-specific IgG may have a lower probability of developing disease. They also suggest that children &#8805;2 years old with low avidity RSVspecific IgG showed tendency to develop severe RSV-illness.
Keywords: Crianças &#8804; 5 anos de idade
Doença respiratória aguda
Anticorpos IgG total, IgG1 e IgG3
Ensaio de avidez
Respiratory syncytial virus
Young children
Acute respiratory disease
Total IgG, IgG1 and IgG3 antibodies
Avidity assay
Virologia
Imunoglobulinas
Vírus respiratório sincicial
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::IMUNOLOGIA::IMUNOLOGIA APLICADA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas
Citation: FREITAS, Guilherme Ramos Oliveira e. Anticorpos IgG total, IgG1 e IgG3 anti-VRS em crianças &#8804;5 anos de idade: ocorrência, nível e avidez. 2010. 47 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16647
Issue Date: 19-Feb-2010
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Imunologia e Parasitologia Aplicadas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
gui.pdf1.98 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.