Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16573
Document type: Tese
Access type: Acesso Aberto
Title: Rinovírus humano em infecções respiratórias agudas em crianças menores de cinco anos de idade: fatores envolvidos no agravamento da doença
Author: Costa, Lourenço Faria
First Advisor: Yokosawa, Jonny
First coorientator: Vieira, Carlos Ueira
First member of the Committee: Jorge, Miguel Tanús
Second member of the Committee: Maia, Yara Cristina de Paiva
Third member of the Committee: Candeias, João Manuel Grisi
Fourth member of the Committee: Ferro, Eloisa Amália Vieira
Fifth member of the Committee: Domingues, André Luiz da Silva
Summary: Apesar dos rinovírus humanos (HRV) serem mais relacionados com resfriado comum, esses agentes também estão associados com infecções respiratórias graves. Os possíveis fatores que levariam ao agravamento das doenças respiratórias pelos HRV foram investigados neste estudo, assim como a frequência desses vírus. A IFI e/ou RT-PCR foram utilizadas para testar 434 aspirados de nasofaringe de crianças menores de cinco anos de idade para identificar a presença do HRV, juntamente com vírus respiratório sincicial (VRS), vírus influenza, vírus parainfluenza, adenovírus e metapneumovirus. As espécies dos HRV foram identificadas através da análise da região genômica VP4. Pelo menos um vírus foi detectado em 383 amostras, sendo o HRV identificado em 181 (41,7%) amostras: 107 como único agente e 74 em co-infecções. A proporção de infecções moderadas a graves em relação às brandas, em infecções simples, aumentou comparando-se com co-infecções (p=0,0070). Entretanto, o VRS é reconhecidamente um agente causador de doenças respiratórias graves em crianças, sendo encontrado em 32 co-infecções com os HRV. Removendo esses casos, as infecções moderadas a graves foram reduzidas para 35,7% (15/42), o que foi similar com a frequência encontrada em infecções simples pelos HRV. Resultados similares foram observados para os tipos de sintomas, onde para os HRV predominou sintomas do TRS, embora houvesse um número significativo de casos de bronquiolite, pneumonia e bronquite sibilante. A presença de fatores de risco, incluindo tenra idade, prematuridade, doenças respiratórias não infecciosas e principalmente doenças congênitas cardíacas em infecções simples, aumentou de 46,6% (34/73) em casos brandos para 79,4% (27/34) em infecções moderadas a graves em infecções simples pelos HRV (p=0,0014). Das 42 espécies identificadas, os HRV A e C apresentaram proporções e gravidade clínica similares. Dois enterovírus, um poliovírus e um echovírus, também foram identificados. Nossos resultados mostraram que apesar dos HRV estarem relacionados principalmente com casos de doença branda, esses vírus foram muito frequentes e relacionados com uma quantidade significativa de casos moderados a graves em infecções simples. A presença de um segundo vírus respiratório, com exceção do VRS, pode não estar associada com um aumento da gravidade clínica, o que pode estar mais relacionado presença de fatores de risco. Em adição, não foi constatado maior gravidade dos sintomas pelo HRV relacionado à espécie. Chamamos a atenção para a possibilidade de detecção de enterovírus através do uso da RT-PCR, enfatizando a importância da caracterização molecular dos HRV. Futuramente, outros fatores de risco poderiam ser incluídos para avaliação mais detalhada das causas do paciente que poderiam levar a doenças mais graves frente a infecções pelos HRV, além de ampliar o estudo de caracterização molecular desses vírus através do aumento do número de amostras sequenciadas.
Abstract: Although human rhinoviruses (HRV) have been shown to cause common cold, they are increasingly found in severe respiratory infections. Whether or not disease severity may be increased by the presence of a second virus or comorbidities was investigated, such as the HRV frequency. By using IFA and/or RT-PCR we tested 434 nasopharyngeal aspirates from children less than five years old presenting acute respiratory disease for presence of HRV, respiratory syncytial virus (RSV), influenza virus, parainfluenza virus, adenovirus and human metapneumovirus. HRV was characterized through VP4 genome analysis. Thus, at least one virus was detected in 384 samples and HRV was detected in 181 (41.7%) samples: in 107 as the single agent and in 74 with another virus. Moderate-to-severe cases rose significantly in co-infections (p=0.0070). However, RSV, which causes severe disease, was found in 32 co-infections. By removing these cases, moderate-to-severe cases in co-infections reduced to 35.7% (15/42), which is similar to the frequency found in single infections. Similar results was observed according to symptoms, in which URT involvement predominated in HRV single infections. Nevertheless, HRV was responsible for a considerable number of bronchiolitis and wheezing symptoms. Presence of comorbidities, specially early age, prematurity and congenital heart diseases, in single infections rose from 46.6% (34/73) in mild cases to 79.4% (27/34) in moderate-to-severe cases (p=0.0014). From 42 characterized HRV species, HRV-A and HRV-C presented similar proportions (21 and 19, respectively) with no difference of clinical severity. Two enterovirus, poliovirus and echovirus, were also identified. Despite HRV was related mostly with mild symptoms, our results showed that HRV were a very frequent respiratory agent found in many moderate-to-severe cases. The presence of another virus, except for RSV, may not be associated with increased disease severity, which may rather be caused by presence of comorbidities and by the HRV infection itself. We also did not found relation of increasing disease severity according to specie. Finally, we call attention for the possibility of enterovirus detection in RT-PCR HRV investigation, emphasizing the importance of molecular characterization of HRV. Further efforts must be done in attempt to include breast feeding and atopic diseases in parents to accurately evaluate other risk factors of developing severe respiratory disease by HRV infections, and include more samples in the molecular characterization of these agents.
Keywords: Rinovírus humano
Co-infecção
Fatores de risco
Caracterização molecular
Human rhinovirus
Co-infection
Risk factors
Molecular characterization
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::IMUNOLOGIA::IMUNOLOGIA APLICADA
Language: por
Country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Institution Acronym: UFU
Department: Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas
Quote: COSTA, Lourenço Faria. Rinovírus humano em infecções respiratórias agudas em crianças menores de cinco anos de idade: fatores envolvidos no agravamento da doença. 2012. 71 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16573
Date of defense: 28-Feb-2012
Appears in Collections:TESE - Imunologia e Parasitologia Aplicadas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
l.pdf1.51 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.