Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16524
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Cantar a Revolução : as representações do zapatismo nos corridos mexicanos
metadata.dc.creator: Borges, Ana Cristina
metadata.dc.contributor.advisor1: Paranhos, Adalberto de Paula
metadata.dc.contributor.referee1: Busetto, áureo
metadata.dc.contributor.referee2: Barros, Carla Miucci Ferraresi de
metadata.dc.description.resumo: A eclosão da Revolução Mexicana, em 1910, revelou a instabilidade dos processos econômicos, políticos e sociais que vinham sendo gestados no país desde o período da independência. Para além desses aspectos, a Revolução se fez sentir nas artes, na música, na literatura, na iconografia e outras manifestações culturais. E é a partir da análise cultural que se justifica a temática desta dissertação, cujo objetivo é identificar as representações do zapatismo presentes nas canções populares conhecidas como corridos . Parte da proposta metodológica consistiu numa pesquisa bibliográfica e também documental, calcada no levantamento, seleção e análise de corridos mexicanos produzidos durante o período revolucionário. Simultaneamente, busco compreender o papel dos corridos como meio de comunicação entre os camponeses e instrumento de divulgação dos ideais zapatistas. Nesse sentido, o trabalho estabelece um diálogo com a produção historiográfica evidenciando as relações entre história e cultura popular ao conferir ênfase especial à música popular. Tais interações envolvendo as experiências políticas e socioculturais podem, sem dúvida, descortinar outros cenários a respeito do zapatismo e da construção de uma memória revolucionária.
Abstract: The Mexican Revolution outbreak, in 1910, revealed the instability of the economic, political, and social processes that had been gestated in the country since the independence period. Beyond these aspects, the Revolution was felt in the arts, in music, literature, iconography, and in other cultural manifestations. It is in cultural analysis that the theme of this dissertation is justified, whose objective is to identify Zapatista representations found in popular songs known as corridos. Part of the proposed methodology of this study consisted of bibliographical and documentary research, based on the collection, selection, and analysis of Mexican corridos produced during the revolutionary period. Simultaneously, there is a try to understand the role of the corridos as a means of communication between farmers and as an instrument of propagation of Zapatista ideals. In this sense, this study establishes a dialogue with historiographic production and seeks to evidence the relationship between history and popular culture by giving special emphasis to popular music. Such interactions involving political and socio-cultural experiences can, most undoubtedly, uncover other scenarios of Zapatismo and of the construction of revolutionary memory.
Keywords: Zapatismo
Corridos
Música popular
Representação
Revolução mexicana
Zapatismo
Corridos
Popular music
Representation
Mexican revolution
Música popular mexicana - História - Séc. XX
Música e história
Mexico - História - Revolução, 1910
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em História
Citation: BORGES, Ana Cristina. Cantar a Revolução : as representações do zapatismo nos corridos mexicanos. 2016. 155 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16524
Issue Date: 3-Mar-2016
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CantarRevolucaoRepresentacoes.pdf10.08 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.