Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16178
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Questão agrária e territórios em disputa: embates políticos entre agronegócio e agricultura camponesa/familiar na década de 2000
metadata.dc.creator: Ribeiro, Raphael Medina
metadata.dc.contributor.advisor1: Cleps Junior, João
metadata.dc.contributor.referee1: Ortega, Antonio César
metadata.dc.contributor.referee2: Paulino, Eliane Tomiasi
metadata.dc.description.resumo: Os elementos que trazem à tona a questão agrária no Brasil neste limiar de século evidenciam a existência de conflitualidades entre duas formas sociais, econômicas e políticas que se reproduzem historicamente no campo, seguindo a lógica capitalista de desenvolvimento desigual e contraditório: são designadas no momento atual pelas categorias agronegócio (agricultura capitalista) e agricultura camponesa/familiar. Esta pesquisa objetivou compreender a dimensão política dos embates e disputas territoriais entre esses dois modelos de desenvolvimento, com destaque para os espaços, territórios e atores sociais presentes na sociedade civil e no Estado. O caminho metodológico empregado consistiu de estudo bibliográfico; pesquisa documental (reportagens jornalísticas, documentos de organizações da sociedade civil, de instâncias estatais e outros materiais); observação direta de práticas políticas e discursos na cena pública; e entrevistas semiestruturadas. Constatou-se, assim, a diversidade de atores sociais que protagonizam a questão agrária nesta década nas esferas da sociedade civil e do Estado, bem como características de sua presença e atuação na esfera política nacional. Os poderes Executivo e Legislativo federais se sobressaíram como espaços institucionais ricos para uma análise dos embates políticos entre agronegócio e agricultura camponesa/familiar, nos quais se destacam instâncias e atores/interlocutores mais próximos das demandas agrárias e agrícolas (dentre estes, a bancada ruralista e o Núcleo Agrário do Partido dos Trabalhadores). No bojo dessas conflitualidades, a ação política dos movimentos sociais rurais frente ao modelo de desenvolvimento do agronegócio, como aqueles vinculados à Via Campesina do Brasil dentre os quais o Movimento dos Trabalhadores Sem-terra ganha relevo , também comparece como elemento relevante de análise, ao demarcar traços da questão agrária atual sob a ótica dos territórios em disputa.
Abstract: The elements that bring out the agrarian question in Brazil at the threshold of a century show that there are conflicts between two social kinds, economic and political, that reproduce historically in the field, following the capitalist uneven logic contradictory development: they are known at the moment by the agribusiness (capitalist agriculture) and peasantry/family farming. This research aimed to understand the political dimension of conflicts and territorial disputes between these two development models, especially the spaces, territories and social actors present in the civil society and the state. The methodological approach used consisted of a bibliographic study, documentary research (press reports, documents of civil society organizations, state bodies and other materials); direct observation of political practices and speeches in public arena; and semi-structured interviews. It was noticed, therefore, the diversity of social actors who protagonist the agrarian question in this decade in the spheres of civil society and State, as well as features of their presence and performance in the national political sphere. The executive and legislative federal powers were recognized as rich institutional spaces for an analysis of political struggle between agribusiness and peasantry/family farming, in which we highlight instances and actors/partners closer to the agricultural demands (among them, the rural caucus and Núcleo Agrário do Partido dos Trabalhadores). In the midst of these conflicts, the political action of rural social movements against the agribusiness development model, such as those linked to the Via Campesina in Brazil - among whom the Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra get relief it also appears as an important element of analysis, the demarcation lines on the agrarian question from the perspective of the disputed territories.
Keywords: Questão agrária
Embates políticos
Agronegócio
Agricultura camponesa/familiar
Agrarian question
Political struggle
Agribusiness
Peasantry/family farming
Agricultura e Estado
Economia agrícola
Agricultura familiar
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Geografia
Citation: RIBEIRO, Raphael Medina. Questão agrária e territórios em disputa: embates políticos entre agronegócio e agricultura camponesa/familiar na década de 2000. 2009. 152 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2009.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16178
Issue Date: 18-Dec-2009
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
QuestaoAgrariaTerritorios.pdf2.51 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.