Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16125
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Distribuição espacial da haneníase em Manaus no período de 1990 a 2009
metadata.dc.creator: Pereira, Noriel Viana
metadata.dc.contributor.advisor1: Lima, Samuel do Carmo
metadata.dc.contributor.referee1: Goulart, Isabela Maria Bernardes
metadata.dc.contributor.referee2: Souza, Geraldo Alves de
metadata.dc.description.resumo: A hanseníase é uma doença infecciosa, transmissível, de evolução crônica que se manifesta, principalmente, por lesões cutâneas com diminuição de sensibilidade térmica, dolorosa e tátil. Os primeiros casos de lepra são descritos no ano 600 AC na Índia, porém só se conhece a sua causa desde 1873, quando o norueguês Gerhard Hansen identificou o M. leprae como agente etiológico. No Brasil, os primeiros casos foram registrados no ano de 1600 no Rio de Janeiro. Entretanto, a preocupação do então governo brasileiro com a doença se iniciou com D. João V Brasil Colonial, e dizia respeito, apenas, a medidas de segregação do doente, onde, anos mais tarde, seria criado o primeiro lazareto, local destinado a abrigar os doentes de Lázaro, lazarentos ou leprosos. O Amazonas naturalmente deve ter recebido a lepra do Pará, onde abundava nos princípios do século XIX. As relações entre Belém, Santarém e Manaus eram intensas nessa época, dado o desenvolvimento do comércio. A cidade de Manaus é um exemplo de zona urbana desenvolvida no meio da floresta e que atualmente tem pago um preço ambiental muito alto por conta da expansão urbana que vem sofrendo nos últimos 20 anos, o modelo de desenvolvimento urbano excludente é a estruturação de arranjos urbanos marcados por um mosaico de paisagens reveladoras e geradoras da segregação sócio-espacial. O objetivo geral deste trabalho é conhecer o perfil epidemiológico da hanseníase em Manaus, entre os anos de 1990 a 2009. Trata-se de um estudo retrospectivo, de natureza descritiva e análise quantitativa, realizado a partir do banco de dados secundários do Sistema Informação de Agravos de Notificação SINAN do Programa de Controle de Hanseníase da Fundação Alfredo da Matta, no período de 1990 a 2009, abarcando todos os casos novos de hanseníase diagnosticados em Manaus. O perfil dos casos novos de Hanseníase foi caracterizado por individuo do sexo masculino, na faixa etária de 20 a 34 anos, que desenvolveu forma clínica tuberculóide, sendo classificação operacional paucibacilar, com grau 0 de incapacidade. O padrão da distribuição espacial do número de casos novos de hanseníase em denota o padrão da expansão urbana em Manaus, que na década de 1990 apresentava as zonas sul e oeste como a área de maior incidência e a partir da década de 2000 passou a concentrar os casos da doença na zona leste e norte, áreas de expansão recente da cidade. Após todas as análises das características dos casos novos de hanseníase em Manaus, observamos que, mesmo com a redução no número de casos e consequentemente, redução dos coeficientes de detecção de casos novos, ainda permanece um complexo mantenedor da disseminação da doença na cidade. Muito se fez, porém muito ainda se tem a fazer para atingir o coeficiente preconizado pela Organização Mundial da Saúde que é de 1 caso a cada 10000 habitantes.
Abstract: Leprosy is an infectious, transmissible, a chronic disease manifested mainly by skin lesions with decreased sensitivity to heat pain and tactile. The first cases of leprosy are described in 600 BC in India, but only knows its cause since 1873, when the Norwegian Gerhard Hansen identified the M. leprae as etiologic agent. In Brazil, the first cases were recorded in 1600 in Rio de Janeiro. However, the concern of the then Brazilian government with the disease began with D. John V - Colonial Brazil, and concerned only the segregation measures the patient, where, years later, it created the first military hospital, a place designed to accommodate patients of Lazarus or lepers. The Amazon of course must have received the leprosy of Para, where abundant in the early nineteenth century. Relations between Belém, Santarém and Manaus were intense at this time, given the development of trade. The city of Manaus is an example of a developed urban area in the middle of the forest that currently has an environmental price paid very high because of urban sprawl that has suffered over the past 20 years, the exclusionary model of urban development is the structuring of urban arrangements marked by a "mosaic" of landscapes and revealing of generating socio-spatial segregation. The aim of this work is the epidemiological profile of leprosy in Manaus, between the years 1990 to 2009. It is a retrospective, descriptive and quantitative analysis, performed from the secondary database Information System for Notifiable Diseases - SINAN the Leprosy Control Program of the Foundation Alfredo da Matta in the period 1990 to 2009 , covering all new leprosy cases diagnosed in Manaus. The profile of new cases of leprosy was characterized by individual males, aged 20 to 34 years, who developed the clinical tuberculoid paucibacillary and operational classification, grade 0 disability. The pattern of spatial distribution of the number of new cases of leprosy denotes the pattern of urban expansion in Manaus, in the 1990s showed the areas south and west as the area of highest incidence and from the 2000s began to concentrate cases disease in eastern and northern areas of recent expansion of the city. After all the analysis of the characteristics of new cases of leprosy in Manaus, we found that, even with the reduction in the number of cases and consequently, lower detection rates of new cases remains a complex maintainer of the spread of the disease in the city. Much has been done but much still has to do to achieve the rate recommended by the World Health Organization which is 1 case per 10,000 inhabitants.
Keywords: Hanseníase
Distribuição espacial
Manaus
Leprosy
Spatial distribution
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Geografia
Citation: PEREIRA, Noriel Viana. Distribuição espacial da haneníase em Manaus no período de 1990 a 2009. 2011. 118 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2011.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16125
Issue Date: 4-Aug-2011
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
d.pdf2.48 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.