Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16066
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Educação ambiental e representações sociais de meio ambiente: uma análise da prática pedagógica no ensino fundamental em Patos de Minas MG (2003-2004)
metadata.dc.creator: Marçal, Maria da Penha Vieira
metadata.dc.contributor.advisor1: Vlach, Vânia Rubia Farias
metadata.dc.contributor.referee1: Alves, José Manoel Pires
metadata.dc.contributor.referee2: Pessôa, Vera Lúcia Salazar
metadata.dc.description.resumo: Este estudo faz uma abordagem sobre a necessidade da Educação Ambiental em nossos dias, dada a problemática socioambiental que afeta a qualidade de vida no Planeta. Temos visto nos últimos anos uma enxurrada de trabalhos ditos de Educação Ambiental desenvolvidos em escolas, empresas, ONGs e demais entidades, sem, contudo, verificarmos mudanças de comportamentos em relação ao Meio Ambiente. Como professora no ensino fundamental, fase em que as crianças estão formando hábitos, decidimos pesquisar como é praticada a Educação Ambiental nesse segmento de ensino. Para isso, escolhemos duas escolas, uma da rede particular de ensino - de administração confessional - e outra- da rede pública de ensino - ambas extremamente diferentes quanto às condições sociais, culturais, econômicas e de localização geográfica na cidade de Patos de Minas. O fato de escolher uma escola da rede pública e outra da rede particular é devido à crença e à cultura da população, de modo geral e, em particular, de Patos de Minas, em considerar que o ensino na rede particular, se sobrepõe ao da pública. Assim, buscamos fazer uma comparação entre ambas, verificando as suas contribuições na formação de conceitos relevantes do ponto de vista da Educação Ambiental, a partir das representações sociais dos sujeitos envolvidos. A pesquisa foi desenvolvida nos meses de outubro de 2003 a novembro de 2004, a partir de uma abordagem quanti-qualitativa. Os dados obtidos foram categorizados a partir das representações sociais dos sujeitos pesquisados. A análise estatística dos dados foi efetuada por meio do teste do Qui-Quadrado. As categorias utilizadas na análise das representações sociais de Meio Ambiente foram as seguintes: Naturalista, Antropocêntrica e Globalizante, enquanto que as utilizadas nas representações sociais de Educação Ambiental foram a Tradicional, a Remediadora e a Integradora. Verificamos que a prática da Educação Ambiental nas escolas pesquisadas tem-se desenvolvido a partir de uma visão tradicional e remediadora e, muitas vezes, predomina a idéia de que a questão ambiental só deve ser trabalhada por algumas disciplinas, ou fora da sala de aula. Consideramos essa visão reducionista, pois constatamos que tanto os professores, quanto os alunos, ainda não compreendem o Meio Ambiente como uma complexa interação das configurações sociais, políticas, econômicas e culturais, pois as representações sociais que têm de Meio Ambiente se enquadram nas categorias naturalista e antropocêntrica, além de que nos parece que os professores não têm clara a necessidade de desenvolvimento de estratégias que culminem em uma prática eficiente para a formação de cidadãos críticos, capazes de cumprirem sua função social no Meio Ambiente. Se este trabalho puder concorrer, de alguma maneira, para indicar uma reflexão e caminhos alternativos à prática político-pedagógica da Educação Ambiental, no sentido de formar sujeitos capazes de atuar, de se articular e de se organizar na sociedade em que vivem, participando de forma responsável na construção do seu ambiente e na resolução dos problemas que nele vivenciam, não terá sido em vão.
Abstract: This study approaches the necessity of an Environmental Education in our days, given the socio-environmental problems that affect life quality in the Planet. We have seen in recent years a lot of works said to be on Environmental Education, that are developed in schools, companies, non-governmental organizations and other entities. However, we have not verified changes of behaviors in relation to the environment. As a teacher of the elementary school where children experience some of their habit formation , I decided to make a research on how Environmental Education is practiced in that teaching segment. The choice presents one private school of confessional administration , and one public school. They are very different one from another in what regards people social, cultural and economical conditions, as well as the geographical localization of the schools in the city of Patos de Minas MG. The fact of choosing a public and a private school is due to the belief and culture of the population which, in general, consider that the teaching in a private school is better then the teaching of a public school, especially in Patos de Minas. Starting with the social representations of the involved subjects we tried to make a comparison to verify their contribution on the formation of important concepts from the Environmental Education point of view. The research was developed from October, 2003 to November, 2004 with a quanti-qualitative approach. The obtained data were classified observing the social representations of the researched subjects. The categories used in the analysis of the social representations of the Environment were the Naturalistic, the Anthropocentric and the Globalizing ones, while the categories used in the ocial representations of the Environmental Education were the Traditional, the Corrective and the Integrative ones. We verified that the practice of the Environmental Education in the researched schools have been developed from a traditional and corrective vision and, a lot of times, we could identify the prevailing idea that the environmental issue should only be worked by some disciplines or even out of the classroom. We consider that vision as being a reductional one, once it was verified that both the teachers and the students still don't understand the Environment as being a complex interaction of the social, political, economical and cultural configurations, because the social representations that they have of the Environment are framed by the naturalistic and anthropocentric categories. Besides that, it seems to us that the teachers don't understand very well the necessity of developing strategies that culminate in an efficient practice for the critical citizens' formation that can be able to accomplish their social roles in the Environment. This work won't have been in vain if it can somehow indicate a reflection and also alternative ways to the political-pedagogical practice of the Environmental Education, with subjects that are able to act, articulate and organize themselves in the society they live, participating with responsibility in the construction of their environment and in the solution of their own problems.
Keywords: Educação ambiental
Meio ambiente
Representações sociais
Prática pedagógica
Environmental education
Environment
Social representations
Pedagogical practice
Educação ambiental
Geografia humana
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Geografia
Citation: MARÇAL, Maria da Penha Vieira. Educação ambiental e representações sociais de meio ambiente: uma análise da prática pedagógica no ensino fundamental em Patos de Minas MG (2003-2004). 2005. 237 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2005.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16066
Issue Date: 4-Mar-2005
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EducacaoAmbientalRepresentacoes.pdf3.61 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.