Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15955
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Estratégias separatististas e ordenamento territorial: a criação de Palmas na consolidação do estado do Tocantins
metadata.dc.creator: Oliveira, José Manoel Miranda de
metadata.dc.contributor.advisor1: Ferreira, William Rodrigues
metadata.dc.contributor.referee1: Lemos, Amalia Inés Geraiges de
metadata.dc.contributor.referee2: Soares, Beatriz Ribeiro
metadata.dc.contributor.referee3: Ramires, Julio Cesar de Lima
metadata.dc.contributor.referee4: Lira, Elizeu Ribeiro
metadata.dc.description.resumo: Nesta pesquisa foram analisadas as intervenções desenvolvidas para a consolidação territorial e política do Estado do Tocantins por meio da criação e da construção de Palmas. O primeiro objetivo da tese definiu as deduções realizadas a partir das estratégias do processo de redivisão territorial de Goiás para a criação do Estado do Tocantins. O segundo objetivo analisou as estratégias direcionadas para a criação e construção de Palmas. O terceiro objetivo examinou como as políticas de ocupação de Palmas foram estrategicamente utilizadas pelo primeiro governo para consolidar politicamente o grupo liderado por Siqueira Campos. Nesse aspecto, as iniciativas mais significativas e direcionadas à separação do norte de Goiás foram iniciadas com a política de urbanização dos espaços vazios da região Norte do país, instituída por Getúlio Vargas, ainda nos anos 1930, com a instituição do programa Marcha para o Oeste. No contexto desta pesquisa, analisamos a criação de Goiânia e Brasília, como referências para o entendimento das políticas de consolidação e ocupação da região norte por meio da expansão urbana. A construção dessas cidades e a ampliação da mobilidade e acesso entre o Estado de Goiás e a região norte, foram analisadas como objetos políticos utilizados pelos grupos separatistas do norte de Goiás, até a criação do Estado do Tocantins, em 1988. Os procedimentos utilizados para estruturar os aparelhos de Estado pelo primeiro governador do Estado do Tocantins foram analisados como um dos procedimentos para justificar a construção de uma cidade para ser a sede administrativa do Estado. Na sequência, abordamos as intervenções utilizadas pelo governo para adaptar o planejamento urbano e as empresas públicas do Estado às transformações político-econômicas em curso, e o reflexo direto e indireto no ordenamento territorial da capital. Com essas intervenções, o governo deixou mais claro os objetivos da criação e construção de Palmas diante da política de configuração da identidade urbana da cidade. Assim, o objetivo deste tralho é provar por meio de estratégias hipotético-dedutivas que as intervenções efetivadas para a conquista da autonomia territorial do norte de Goiás, a criação, a construção e a ocupação dos espaços de Palmas foram desenvolvidas como objeto de consolidação política do Estado do Tocantins.
Abstract: This research analyzes the interventions developed for the territorial and political consolidation of the Tocantins State (Brazil) through the creation and construction of Palmas. The first aim of the thesis set out the deductions made for the process of Goiás territorial redivision to the creation of the Tocantins State. The second objective examined the strategies realized to creation and construction of Palmas. The third objective examined how the Palmas policies of occupation were strategically used by the first government to consolidate the political group led by Siqueira Campos. The most significant initiatives to the separation of northern Goiás began with the urbanization policy of the empty spaces in the region north of the country, established by President Getúlio Vargas in the 1930s with the implementation of the program March to the West. Thus, we analyze the creation of Goiania and Brasilia as references for understanding the consolidation and occupation political of the northern region by urban growth. The construction of these cities and the expansion of mobility and access between the Goiás State and the northern region were analyzed as political objects used by separatist groups in the north of Goiás, to the creation of the Tocantins State, in 1988. The procedures used to structure the sculling of State by the governor of the Tocantins State were analyzed as one of the procedures to justify the construction of a city to be the administrative headquarters of the State. Following, we discuss interventions used by the government to adapt the urban planning and public enterprises to the state political and economic changes underway, and indirect and direct reflection of the territorial capital. With these interventions, the government has made clearer the goals of creating and building Palmas policy setting forth the identity of the town.
Keywords: Intervenção
Divisão Territorial
Urbanização
Cidade
Intervetion
Territorial division
Urbanization
City
Divisões territoriais e administrativas Palmas (TO)
Urbanização Palmas (TO)
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Geografia
Citation: OLIVEIRA, José Manoel Miranda de. Estratégias separatististas e ordenamento territorial: a criação de Palmas na consolidação do estado do Tocantins. 2012. 317 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15955
Issue Date: 12-Nov-2012
Appears in Collections:TESE - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
t.pdf7.85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.