Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15944
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Gênese e evolução da superfície quaternária no médio São Francisco: fatos e evidências na bacia do Rio Grande - Bahia
metadata.dc.creator: Alves, Ricardo Reis
metadata.dc.contributor.advisor1: Rodrigues, Sílvio Carlos
metadata.dc.contributor.referee1: Rocha, Paulo Cesar
metadata.dc.contributor.referee2: Oliveira, Luís Antônio de
metadata.dc.contributor.referee3: Candeiro, Carlos Roberto dos Anjos
metadata.dc.contributor.referee4: Augustin, Cristina Helena Ribeiro Rocha
metadata.dc.description.resumo: A região do médio rio São Francisco possui diversas evidências da gênese e evolução da paisagem Quaternária, o que pode ser observado nas áreas onde há formação de relevos agradacionais, por meio de extensos lençóis de areia, como ocorre no baixo curso do rio Grande, um de seus principais afluentes. O baixo curso desse rio localiza-se na Depressão do São Francisco, e é circundado pelos relevos degradacionais das Chapadas do São Francisco, dos Planaltos em Patamares do São Francisco/Tocantins, do Planalto da Tabatinga e da Serra do Espinhaço. Parte do material erodido nas zonas degradacionais foi depositado no local da pesquisa, que possui área de 7.504Km2, correspondendo a 1,2% da bacia do São Francisco. Ela está localizada em municípios do extremo noroeste da Bahia. O objetivo dessa pesquisa foi estudar a gênese e evolução da paisagem Quaternária nesse local, fundamentando-se em métodos de análise geomorfológica, pedológica, sedimentar e de geocronologia. Assim, acredita-se que os sedimentos foram transportados e depositados pela ação coluvial e aluvial, dando origem a grandes depósitos advindos de diversas frentes de sedimentação, formando a Planície Aluvial do Rio Grande, o Leque Aluvial do Rio Preto, a Planície Aluvial do Rio Curralim e a Planície Aluvial de Mansidão. O lençol de areia é formado justamente pela coalescência dessas frentes de sedimentação. Destaca-se que esses sedimentos foram retrabalhados pela ação eólica em períodos mais secos e com maior intensidade de ventos. A formação desses depósitos sedimentares não consolidados é fruto de flutuações climáticas ocorridas no Quaternário. Na paisagem a resposta dessas flutuações ficou impressa na forma de tipos de solos, tipos de formas do relevo e características dos depósitos de sedimentos. Os trabalhos de datações realizados permitiram a identificação de idades entre 21Ka AP (±2,7) e 0,88Ka AP (±0,04), que corresponde ao intervalo paleogeográfico ocorrido desde o Último Máximo Glacial até a Pequena Era do Gelo. Durante a fase que corresponde ao Pleistoceno Superior e Holoceno Inferior, houve a expansão dos depósitos por ação aluvial, e no final do Pleistoceno houve o início da intensificação dos processos erosivos e uma conseqüente formação dos principais canais fluviais, pois o clima passou a ser mais úmido e os fluxos fluviais deixaram de ser entrelaçados (difusos). A fase seguinte, que corresponde ao Holoceno Médio e Superior, foi marcada por flutuações climáticas de curta duração, de maneira que o clima variava entre seco e mais úmido. A resposta foi fases com trabalho eólico, tendo as formações dos processos de deflação e fases em que a erosão se intensificou. Parte dos solos que compõe a área de pesquisa tiveram a sua gênese ligada a processos mais antigos que o intervalo de idades identificado, pelo fato de serem classificados como Latossolos alóctones, com gênese associada a modificação físico química dos depósitos. Mas a maior parte dos solos é representada pelos Neossolos Quartzarênicos, formados durante o último período glacial. É necessário deixar evidente que a área de pesquisa é formada por aproximadamente 67.680x106m3 de sedimentos, e deve-se haver muito cuidado com o manejo dos solos no local, de maneira que esses depósitos continuem estabilizados. Caso contrário, o assoreamento do rio São Francisco se intensificará ainda mais.
Abstract: The region of medium São Francisco river holds a lot of evidences of the Quaternary landscape genesis and evolution, that can be observed in the areas where there are the formation of agradation reliefs forms, by means of extensive sand sheets, as occur in the low course of Grande river, one of its mainly tributary. The low course of this river is located in a relief unit called of São Francisco Depression, rounded by degradation relief forms, called of São Francisco Plateau, São Francisco/Tocantins Landing Plateau, Tabatinga Plateau and Espinhaço Mountains. A part of the material eroded in degradation zones, was deposited in research place, which holds an area of the 7.504Km2, that correspond to 1,2% of the São Francisco basin. The research area is located in Bahia northwest. The sediments where transported and deposited by colluvial and alluvial action, which had originated sediment deposits, that came from a lot of sedimentation fronts, forming the Grand River Alluvial Flat Land, Preto River Alluvial Fan, Curralim River Alluvial Flat Land and Mansidão Alluvial Flat Land. The sand sheet was formed by the coalescence of sedimentation fronts. It is necessary to mention that this sediments where reworked by wind action during dry climate periods and more intensity of winds. The formation of these unconsolidated deposits occurred according to a climatic fluctuation during the Quaternary, when the semi-arid climate had predominated, in the time of last glaciations event. But other climates fluctuations had occurred in Pleistocene and Holocene, both before and after this deposition, with some time more cold or hot and dry or wet. In the landscape, the response of the fluctuations where printed as different soil classes, kind of relief forms and characteristics of the sediments deposits. The dating work allowed identification of ages between 21Ky BP (±2,7) and 0,88Ky BP (±0,04), that corresponds to the paleo-geographic interval occurred since the Last Glacial Maximum until the Short Ice Age. During the phase that corresponds to Superior Pleistocene and Inferior Holocene, there were deposits expansions by means of alluvial action, and at the end of the Pleistocene there were the begin of erosion process intensification and a consequent formation of the mainly fluvial channels, caused by a shift climate, which were more wet, and had reflections in fluvial patterns, ending the time of intensive braided channels. The following phase, that corresponds the Medium and Superior Holocene, was marked by climatic fluctuations of short duration, and the climate use to variety between dry and more wet. The response was phases with aeolian work, culminating in the formation of deflation process (pans), and phases when the erosion was intensified. Part of the soil that composes the research area has its genesis linked to older process then the interval ages identified in this research, because they are classified as allochthonous Oxisols and Ferrasols, with genesis associated to physical and chemical changes in the deposits. But the most part of the soils are represented by Arenossols, formed during the last glacial period. At the end, it is necessary to detach that the research area is formed by approximately 67.680x106m3 of sediments, and it is necessary to have a lot of care in the local soil management, what will keeps the deposits stabilized. In the other hand, the siltation in the São Francisco River will be intensified.
Keywords: Geomorfologia - Bahia
São Francisco, Rio
Bacias Hidrográficas - Bahia
São Francisco, Rio
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Geografia
Citation: ALVES, Ricardo Reis. Gênese e evolução da superfície quaternária no médio São Francisco: fatos e evidências na bacia do Rio Grande - Bahia. 2011. 314 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2011.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15944
Issue Date: 12-Aug-2011
Appears in Collections:TESE - Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GeneseEvolucaoSuperficie.pdf24.78 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.