Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15531
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Religião em Rousseau: a profissão de fé do vigário saboiano
metadata.dc.creator: Castro, Luciana Xavier de
metadata.dc.contributor.advisor1: Sahd, Luiz Felipe Netto de Andrade e Silva
metadata.dc.contributor.referee1: Almeida Júnior, José Benedito de
metadata.dc.contributor.referee2: Silva, Genildo Ferreira da
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho analisa as concepções de Jean-Jacques Rousseau sobre a religião. Toma como principal referência o texto A profissão de fé do vigário savoiano que está inserido no livro Emílio ou da educação. Nesta obra o teísmo foi definido como uma religião natural, que fundamenta sua crença em Deus tendo como princípio: os sentimentos naturais do homem, a consciência e a razão e a revelação cristã. Assim, percebe-se que Rousseau era cristão por acreditar que a Bíblia é verdadeiramente inspirada por Deus, todavia, nota-se que, para ele, as instituições religiosas cristãs não são indispensáveis para a salvação e para a crença em Deus; por entender que o ser supremo fala diretamente ao coração humano sem a necessidade da mediação proposta pelas instituições religiosas. Rousseau ainda afirma que há a possibilidade de se conhecer Deus por outros meios, além dos evangelhos. Assim foi possível chegar a conclusão de que, a religião civil, descrita no Contrato Social, é uma proposta de prática religiosa baseada em princípios de sociabilidade, cujo principal objetivo é levar os cidadãos a amarem e a praticarem as leis definidas pelo Estado. Entretanto, percebe-se nessa religião traços do teísmo rousseauísta, e ainda que a crença teísta é a base da religião civil. Por conseqüência da publicação de suas concepções religiosas, Rousseau foi censurado pelas instituições cristãs vigentes, em que a acusação central era a de que o mesmo defendia uma postura anticristã. Essa censura foi investigada a partir da Carta Pastoral de, então arcebispo de Paris, Cristophe de Beaumont e da resposta de Rousseau em sua Carta a Christophe de Beaumont, nessa, afirma ser cristão, no entanto, sua crença não está vinculada à autoridade eclesiástica da igreja, mas sim fundamentada em sua consciência e sua razão.
Abstract: This dissertation analyzes the conceptions of Jean Jacques Rousseau about religion. It takes as the main reference the text The faith profession of the savoyan vicar which is inserted in the book Emilio or of education. In this work the theism was defined as a natural religion that founded his belief in God having as principle: the natural feelings of the men, the consciousness and reason, and the Christian revelation. In this way, we can conclude that Rousseau was Christian because of the belief that the Bible is truly inspired by God, however, we notice that, for him, the Christian religions foundations are not indispensable to the salvation and the believe in God; for understanding that Supreme being speaks directly to the human heart without the need of mediation proposal by religious institutions. Rousseau still asserts that there is a possibility to know God by other means. Rousseau still asserts that there is a possibility to know God by other means, besides the gospels. Thus it was possible to reach the conclusion that the civil religion, described in the Social Contract, is a propose of a practice religious based on principles of sociability, whose main goal is to bring citizens to love and follow the laws set by the State. However, we notice on this religion traits of the rousseauist theism, and that the theism belief is the base of the citizen religion. As a result of the publication of its religious conceptions, Rousseau was rebuked by valid Christian institutions, in which the main accusation was that he defended an antichristian behavior. This censorship was investigated from the pastoral letter, of the Paris archbishop Christophe de Beaumont and Rousseau s answer letter renowned as Letter to Christophe de Beaumont, in which he claim being Christian, but his beliefs weren t attached to the Church ecclesiastics authority, but were based in his consciousness and reason.
Keywords: Rousseau
Religião
Teísmo
Moral
Cristianismo
Religion
Theism
Moral
Christianity
Rousseau, Jean-Jacques, 1712-1778
Filosofia moderna - Séc. XVIII
Filosofia francesa - Séc. XVIII
Filosofia e religião
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Filosofia
Citation: CASTRO, Luciana Xavier de. Religião em Rousseau: a profissão de fé do vigário saboiano. 2010. 148 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15531
Issue Date: 22-Feb-2010
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diss Luciana.pdf361.03 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.