Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15515
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Aula de leitura: representações em jogo na constituição do sujeito-leitor
metadata.dc.creator: Bizzotto, Mírian Pereira Gautério
metadata.dc.contributor.advisor1: Freitas, Alice Cunha de
metadata.dc.contributor.referee1: Bertoldo, Ernesto Sérgio
metadata.dc.contributor.referee2: Ghirardi, José Garcez
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa teve o objetivo norteador de fazer um levantamento das representações sobre leitura de uma aluna-professora, nas séries iniciais, ensino fundamental, a fim de verificar se a leitura é tratada como um espaço para a produção de sentido. Também procurou interpretar e discutir os dizeres que constituem o discurso da aluna-professora sobre a prática da leitura e as possíveis conseqüências éticas e políticas desses dizeres sobre a formação de seus alunos (3ª série). Como direcionamento, esta pesquisa pautou-se nas seguintes perguntas: quais são as representações sobre leitura que podem ser percebidas nos dizeres da aluna-professora participante da pesquisa? Qual é a concepção de leitura que pode ser percebida a partir dos dizeres da participante? Quais são as possíveis conseqüências éticas e políticas de uma abordagem à leitura com base nas concepções depreendidas, a partir de seus dizeres? Para possibilitar esta discussão, considerou-se o conceito de representação com base em Woodward (2000) e Silva (2000). Em seguida, abordou-se o processo de leitura, tal como tem sido percebido por diferentes correntes. Também foram tratados os temas: identidade, diferença e identificação. Para a coleta dos dados, foram utilizados dois instrumentos de pesquisa: entrevista semi-estruturada direcionada à aluna-professora participante e observações de sala de aula, com gravação em áudio e registros de notas de campo. A partir da análise dos dados, ficou claro que a leitura é vista como um trampolim para se chegar à escrita e, também, que a leitura é trabalhada como uma forma de extrair um único sentido do texto, o que a professora autoriza. O texto é compreendido como um objeto portador de um sentido , que está lá para ser resgatado. Nessa perspectiva, o leitor é visto como passivo, centrado, que não é capaz de construir sentidos, mas que é capaz de depreender o(s) significado(s) inscrito(s) na superfície do texto. A ênfase é dada ao texto, que é fechado, acabado, que guarda o significado. Esta pesquisa comprova a hipótese de que a leitura não tem sido tratada como um espaço de produção de sentido, porque a prática do professor de leitura, que é resultante das representações que o constituem, e que parecem exercer um impacto direto sobre sua atuação, não pressupõe o leitor como produtor de sentido, como um sujeito posicionado ideologicamente e atravessado pelo inconsciente, capaz de produzir sentido. A partir da análise e discussão dos dados, acredita-se que o professor precisa trabalhar com a possibilidade de múltiplas leituras e não apenas com a possibilidade de uma única leitura. Conclui-se que se a prática resulta das representações, é preciso que se implemente uma política de leitura que vise a modificações imediatas desde o início da vida escolar. Portanto, a prática da leitura urge ser revista, repensada, renovada, pois para que realmente seja efetivada na sala de aula, precisa-se mudar o foco do ensino para o aluno-leitor, que é produtor de sentido.
Abstract: This research had as objective to make a survey of a student-teacher´s reading representations, in the initial years of the elementary school, in order to verify if the reading is dealt as a moment for the production of meaning. It also aimed to interpret and discuss the sayings that constitute the speech of the pupil-teacher about the reading practices and the possible ethical consequences of these discourses about the formation of the students in the Third Grade. As aim, this research was based on the following questions: what are the representations on reading that can be perceived in the sayings of the pupil-teacher participants? What are the readings conceptions that can be noticed regarding the participant´s speech? What are the possible ethical and political consequences of an approach based on conceptions extracted from their sayings? In order to make this discussion possible, the concept of representation based on Woodward (2000) and Silva (2000) was considered. Furthermore, the process of reading was dealt by regarding its different schools of thought. Also, themes such as identity, difference and identification were approached. In order to collect the data, a semi-structured interview for the student-teacher, classroom observations with audio recordings and field notes were used. Given the data analysis, it became clear that the reading is viewed as a mean to reach the writing skills and also, that reading is a way to extract just one meaning, the one authorized by the teacher. The text is viewed as an object that carries a meaning to be singled out. In this perspective, the reader is viewed as a passive agent, and is not capable of building meanings, but is capable of extracting the meanings in the surface of the text. The text is emphasized, closed, and keeps the meaning. This research proves the hypothesis that the reading has not been treated as a space for the meaning production, because the teacher´s reading practice is resultant of the representations from which he or she is constituted, having a direct impact over his/her work, does not presupposes the reader as a producer of meaning, as an ideologically positioned individual, influenced by the unconscious. Given the data analysis and discussion, it is believed that the teacher needs to work with the possibility of multiple readings, not only one of them. To conclude, the practice is a result of representations, and it is necessary that a reading policy should be implemented in order to promote immediate modifications starting from the beginning of school life. Therefore, the reading practice must be reviewed, rethought, renewed, in order to be implemented inside the classrooms, changing the education focus to the student-reader, which is the meaning producer.
Keywords: Representação
Produção de sentido
Formação de professores
Educação
Reading
Representation
Production of meaning
Teacher training
Teaching
Education
Linguística aplicada
Leitura
Professores - Formação
Ensino
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Linguística Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos
Citation: BIZZOTTO, Mírian Pereira Gautério. Aula de leitura: representações em jogo na constituição do sujeito-leitor. 2006. 104 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Letras e Artes) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2006.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15515
Issue Date: 29-Nov-2006
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Estudos Linguísticos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MPGBizzottoDISPRT.pdf2.3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.