Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15429
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Um estudo do uso de operadores argumentativos no gênero editorial de jornal
metadata.dc.creator: Parreira, Míriam Silveira
metadata.dc.contributor.advisor1: Travaglia, Luiz Carlos
metadata.dc.contributor.referee1: Agustini, Carmen Lucia Hernandes
metadata.dc.contributor.referee2: Favero, Leonor Lopes
metadata.dc.description.resumo: A proposta deste trabalho é analisar o uso de operadores argumentativos na construção de enunciados de editoriais de jornal, apresentando-os como correspondentes aos lugares da retórica clássica. Para tanto, objetivamos identificar: a) quais são os operadores argumentativos mais usados no corpus selecionado e com que freqüência eles são usados; b) analisar se a ocorrência deles no gênero editorial de jornal aponta papéis diferentes dos elencados pela literatura sobre o assunto; c) verificar como esses operadores podem funcionar enquanto recurso na construção do discurso persuasivo. O corpus que compõe esta pesquisa, de natureza qualitativa e quantitativa, compreende 78 editoriais extraídos de três jornais: Folha de S. Paulo, Estado de Minas e O Globo. Para a análise, tomamos como base a teoria de Ducrot (1989), que assevera que a marca da relação argumentativa encontra-se na própria estrutura semântica, pois para ele um argumento que objetiva direcionar o leitor/ouvinte a uma conclusão, realiza-se por meio do uso de morfemas que servem para levar os argumentos a terem uma relação de menor ou maior força para uma determinada conclusão. Baseamo-nos, também, nos estudos de Koch (1984), ao abordar que pela linguagem, no processo de interação, procura-se a adesão do interlocutor, bem como na afirmação da autora de que há na língua mecanismos que podem ser usados na estruturação do texto para direcionar a argumentação. Para a análise da argumentação, usamos como base complementar os estudos de Perelman & Olbrecths-Tyteca (1999) que afirmam ser o discurso argumentativo escrito produzido com a finalidade de se obter a adesão de um interlocutor. As considerações feitas tendem a mostrar que o uso de operadores argumentativos pode tornar mais forte a argumentação dos editoriais de jornal, contribuindo para a persuasão. Verificamos que 133 operadores foram usados mas apenas 09 são mais freqüentes: mas, e, como, já, se, apenas, também, ainda, pois; sobretudo os operadores e, também, ainda, que adicionam argumentos e o operador mas, que opõe argumentos. O uso desses operadores e de outros que não ocorreram com tanta freqüência, como: agora, além, até, é que, embora, mais de, mais do que, porém, portanto, quase, segundo, só, mesmo, permite perceber alguns aspectos significativos da argumentação nos editoriais. As funções básicas dos operadores nos editoriais são adicionar e contrapor argumentos. Levantamos também os tipos de argumentos introduzidos pelos operadores nos editoriais e verificamos que os mais freqüentes são os argumentos pragmáticos, por ilustração, por compatibilidade/incompatibilidade e por definição, nesta ordem. Esperamos que as análises feitas permitam ao leitor reconhecer estratégias discursivas usadas nos editoriais de jornal, bem como sua intenção subjacente.
Abstract: The purpose of this study is to analyze the use of argumentative operators in the constructions of statements in newspaper editorials, presenting them as correspondents to the classical rhetoric. In order to do such, we aimed at identifying: a) which are the most used argumentative operators in the corpus which was selected, and what is their frequency of use; b) verify if the occurrence of these connectors in the editorial genre of the newspaper point to different usages from those listed by literature dealing with the subject; c) verify how these operators can function as a resource in the construction of the persuasive discourse. The corpus of this research, of qualitative and quantitative nature, is made up of 78 editorials from three newspapers: Folha de São Paulo, Estado de Minas Gerais and O Globo. The analysis is based on the theory of Ducrot (1989), which states that the effect produced by the argumentative relations is in the semantic structure itself; this is so, because Ducrot states that an argument that aims at pointing the reader/hearer to a certain conclusion, happens through the use of morphemes that lead the arguments to a larger or smaller relation of force in order to reach a certain conclusion. The studies of Koch (1984) were also used when she states that, in the interaction process through language, the adhesion of the interlocutor is sought for; she also states that, there are mechanisms in the language, which can be used in the structuring of the text, in order to direct the argumentation. For the argumentation analysis, we used as a complementary basis the studies of Perelman & Olbrecths-Tyteca (1999), which state that the written argumentative discourse is produced with the intention of obtaining adhesion of an interlocutor. The considerations carried out, show that the use of argumentative operators can make argumentation stronger in newspaper editorials, contributing to persuasion. We verified that 133 operators were used but only 09 are the most frequent: mas, e, como, já, se, apenas, também, ainda, pois; among these, e, também, ainda which add arguments and the operator mas, which opposes arguments. The use of these operators and of others which do not occur with such frequency such as: agora, além, até, é que, embora, mais de, mais do que , porém, portanto, quase, segundo, só, mesmo, allow for the understanding of some significant aspects of argumentation in editorials. The basic function of the language operators in editorials is to add and counterwork arguments. We also listed the types of arguments introduced by the operators in the editorials and verified that those which are most frequent are the pragmatic arguments, by means of illustration, compatibility/incompatibility and by means of definition, in this order. We hope that the analysis carried out will permit the interlocutor to recognize discursive strategies, which are used in newspaper editorials, as well as their subjacent intention.
Keywords: Operadores argumentativos
Editorial de jornal
Argumentação
Argumentative operators
Newspaper editorial
Argumentation
Coesão (Lingüística)
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Linguística Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos
Citation: PARREIRA, Míriam Silveira. Um estudo do uso de operadores argumentativos no gênero editorial de jornal. 2006. 225 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Letras e Artes) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2006.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15429
Issue Date: 5-Apr-2006
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Estudos Linguísticos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MSParreiraDISSPRT.pdf1.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.