Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15428
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: A argumentação nos gêneros fábula, parábola e apólogo
metadata.dc.creator: Arantes, Marilza Borges
metadata.dc.contributor.advisor1: Travaglia, Luiz Carlos
metadata.dc.contributor.referee1: Silva, Jane Quintiliano Guimaraes
metadata.dc.contributor.referee2: Finotti, Luísa Helena Borges
metadata.dc.description.resumo: Este estudo busca verificar a possibilidade de uma caracterização de tipo argumentativo para os textos dos gêneros: parábola, fábula e apólogo, geralmente considerados narrativos. Investiga-se como ocorre nesses gêneros o processo de argumentação e em que esses textos com a mesma função, a argumentação, distinguem-se e/ou assemelham-se. Para isso, inicialmente, é verificada a conceituação dada a esses três gêneros e a investigação dos tipos de personagens até então tomados como critério de distinção entre eles. Em seguida, é feito o estudo dos elementos da estrutura do tipo narrativo com base na teoria de Travaglia (2001 e 2002) e dos elementos da estrutura argumentativa com base na retórica de Perelman e Olbrechts-Tyteca (2002). Durante esse estudo, são usados textos do corpus, previamente analisado, identificando assim elementos da teoria abordada. A partir desses estudos de natureza analítico-descritiva e quantitativa, conclui-se que os gêneros apólogo, fábula e parábola apresentam um cruzamento de tipos em que a narração é um elemento que age em função do discurso responsável pela instauração do tipo argumentativo. Enquanto tipos narrativos, os três gêneros se aproximam nas categorias orientação, trama e moral, estando essa, quase sempre implícita na trama, nos resultados ou nos comentários, sendo a responsável pelo caráter doutrinário dado a esses gêneros desde as suas origens. Ainda na estrutura narrativa há a presença de elementos das categorias resultado e comentários que diferenciam significantemente esses gêneros. Dentro da estrutura argumentativa os elementos distintivos que atuam na macroestrutura dos apólogos, das fábulas e das parábolas dizem respeito aos tipos de acordos em que se apóiam os interlocutores e aos tipos de argumentos usados, considerando a função discursivo-pragmática predominantemente argumentativa, uma vez que esses gêneros são usados em esferas sociais e em situações específicas. Tendo em vista os resultados encontrados, julgamos que este trabalho acrescenta dados importantes para caracterização e diferenciação dos gêneros apólogo, fábula e parábola, configurando-se-lhes uma estrutura argumentativa em que a narração é um elemento estruturador, servindo de pano de fundo para a argumentação.
Abstract: The aim of this research is to find out a possibility of a characterization of the argumentative kind for the texts: parable, fable and apologue, generally considered to be narratives, looking into how the process of argumentation take place at theses genres, as to say, how these texts with the same function, the argumentation would come out different or look alike. Therefore, at the beginning, the definition given to these three genres is analyzed and an investigation on the sort of characters taken so far, as a criterion way to tell them apart. Afterwards, a study of the elements of the structure of the narrative type is done based on the Travaglia s theory (2001 and 2002) and the elements of the argumentative structure also based on the rhetoric of the Perelman and Olbrechts-Tyteca s (2002). All along the study, texts of the corpus are used and previously analyzed to identify the elements of the theory approached. From these studies of nature analytic-descriptive and quantitative, a conclusion that the genres apologue, fable and parable presents a crossing of types at which the narrative is an element that acts in function of the discourse responsible for the setting of the argumentative type. As narrative types, the three genres get close in the categories direction, plot and ethics, being that, almost always implicit in the plot, in the outcome or in the remarks, being responsible to give a doctrinal character to these genres since their origins. Up to now, at the structure of the narrative you can find the presence of elements of the categories and remarks that tell apart these genres significantly. Inside the argumentative structure, the distinctive elements that act in the macroestructure of the apologues, of the fables and the parables show respect to the sort of the agreements with which the speakers stand by and the types of arguments used, considering the pragmatic discourse function predominantly argumentative, once these genres are used at social circles and specific situations. Having in mind these finding results, we can judge that this study adds important data and make a difference among the genres: apologue, fable and parable, giving to them a configuration of the argumentative form in which the narrative is an element of the structure, which can be used as a background for argumentation.
Keywords: Argumentação
Narrativa
Apólogo
Fábula
Parábola
Argumentation
Narrative
Apologue
Parable
Fable
Fábulas
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Linguística Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos
Citation: ARANTES, Marilza Borges. A argumentação nos gêneros fábula, parábola e apólogo. 2006. 172 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Letras e Artes) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2006.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15428
Issue Date: 24-Aug-2006
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Estudos Linguísticos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MBArantesDISSPRT.pdf1.69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.