Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15405
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Claro: a constituição de sujeitos e a produção de identidades sociopolíticas em discursos no cinema
metadata.dc.creator: Santos, Janaina de Jesus
metadata.dc.contributor.advisor1: Fernandes, Cleudemar Alves
metadata.dc.contributor.referee1: Gregolin, Maria do Rosario de Fatima Valencise
metadata.dc.contributor.referee2: Gama-khalil, Marisa Martins
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho tem respaldo teórico-metodológico na Análise do Discurso de linha francesa e seus estudos no Brasil. Assumimos como referência o conceito de discurso, compreendido como regularidade e, ao mesmo tempo, como dispersão, e, mais especificamente, as noções de memória, sentido, sujeito, identidade e poder. Adotamos o filme Claro (Itália, 1975) de Glauber Rocha como corpus, em sua materialidade complexa de linguagem verbal, visual e sonora, a fim de depreender como são produzidas identidades sociopolíticas. Claro é organizado em pequenas narrativas marcadas por questões políticas do contexto histórico e pela presença constante da atriz francesa Juliet Berto, numa mescla de ficção e documentário. Tivemos o objetivo de descrever, analisar e interpretar a construção de identidades, que trazem à luz discursos sociopolíticos da modernidade e sua efemeridade. Partimos da hipótese de que os discursos em Claro apontam para um imbricamento entre a materialidade verbal, visual e sonora e dessas com a memória na constituição de identidades sociopolíticas. A fim de atingir nosso objetivo, investigamos como os sujeitos são concebidos a partir de sua construção por saberes materializados no filme; analisamos as estratégias de subjetivação no exercício do poder e relacionamos subjetividades e identidades como produção de sentidos nos discursos; questionamos como sujeitos materializados no filme, marcados pela dispersão e movência, são tecidos pela rede de fios discursivos, que constroem verdades e ordenam identidades. Para tanto, tomamos as contribuições de Foucault (2007a, 2007b) e Courtine (2008, 2009); estudos sobre cinema Xavier (2001, 2005); e estudos sobre identidade Hall (2002, 2005), Bauman (2005), Gregolin (2008a) e Fernandes (2009a, 2009b), Fernandes & Alves Jr. (2008) e Milanez (2009a, 2009b, 2010). Percebemos que a materialidade complexa de Claro traz discursos, nos quais sujeitos são constituídos e identidades sociopolíticas são produzidas ao evocar uma memória própria a suas condições de possibilidade em palavras, imagens, sons e funcionamento discursivo de elementos do cinema.
Abstract: This paper has a theoretical-methodological foundation in French Discourse Analysis and its studies in Brazil. We take as reference the concept of discourse, understood as regularity and, at the same time, such as dispersion, and, more specifically, the notions of memory, meaning, subject, identity and power. We adopted Glauber Rocha s film Claro (Italy, 1975) as a corpus, in its complex materiality of verbal, visual and sound language, in order to investigate how they produced sociopolitical identities. Claro is organized into short narratives marked by political and historical context, in which is constant the presence of the French actress Juliet Berto, a mix of fiction and documentary. We aim to describe, analyze and interpret the construction of identities, bringing to light sociopolitical discourses of modernity and its efemerity. Our hypothesis is that discourses in Claro link to an overlapping between verbal and visual materiality and these to memory in the constitution of sociopolitical identities. To achieve our goal, we investigated how subjects are designed from its construction by knowledge materialized in the film, we analyzed strategies of subjectivation in power exercise and relate subjectivities and identities to meaning production in discourses. We also question how subjects materialized in the film, marked by dispersion and moves, are woven by discursive wires network, which construct truths and rule identities. So, we consider contributions by: Foucault (2007a, 2007b) and Courtine (2008, 2009); cinema studies Xavier (2001, 2005); and identity studies Hall (2002, 2005), Bauman (2005), Gregolin (2008a), Fernandes (2009a, 2009b), Fernandes & Alves Jr. (2008) and Milanez (2009a, 2009b, 2010). We realize that Claro s complex materiality brings discourses in which subjects are constituted and sociopolitical identities are produced to evoke a memory of its own possibility conditions through words, images, sounds and discursive functioning of cinema s elements.
Keywords: Discurso
Glauber Rocha
Identidade
Poder
Sujeito
Discourse
Identity
Power
Subject
Análise do discurso
Rocha, Glauber, 1939-1981
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Linguística Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos
Citation: SANTOS, Janaina de Jesus. Claro: a constituição de sujeitos e a produção de identidades sociopolíticas em discursos no cinema. 2011. 123 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Letras e Artes) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2011.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15405
Issue Date: 28-Feb-2011
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Estudos Linguísticos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diss Janaina.pdf2.95 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.