Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15374
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: A enunciação no rádio amador: produtividade lexical e manifestação de alíngua
metadata.dc.creator: Leite, Thiago André Rodrigues
metadata.dc.contributor.advisor1: Agustini, Carmen Lucia Hernandes
metadata.dc.contributor.referee1: Bertoldo, Ernesto Sérgio
metadata.dc.contributor.referee2: Payer, Maria Onice
metadata.dc.description.resumo: Com o nosso trabalho de pesquisa, objetivamos analisar a produtividade lexical do e no espaço enunciativo do grupo PX de rádio amador, focando o ASPECTO LEXICAL INUSITADO. Cumpre ressaltar que denominamos como INUSITADO um vocábulo ou expressão que escapa ao esperado no encadeamento linguístico onde emerge, já que o sistema apresenta outro vocábulo e/ou outra expressão estabilizada pela prática social e que se adequaria à circunstância. Sob a perspectiva teórica da Linguística da Enunciação, atravessada por algumas noções da Psicanálise lacaniana, analisamos o INUSITADO. Para tanto, embasamo-nos em Saussure (2006), Benveniste (2005, 2006), Lacan (1998), Authier-Revuz (1990, 1998, 2004), Milner (1984, 1995, 2006), entre outros. Por outro lado, destacando aspectos lexicais e relacionados à formação de palavras, embasamo-nos em Biderman (2001), Coseriu (1979, 1980, 1982), Rio-Torto (1993, 1998), entre outros. De acordo com o nosso conhecimento de integrante do grupo pesquisado, é de suma importância, para a pesquisa, conhecer o jargão do grupo PX para a realização das análises, uma vez que esse conhecimento permite distinguir aquilo que é da ordem do jargão daquilo que é da ordem do INUSITADO. A enunciação via o aparelho de rádio amador aponta para um espaço enunciativo em que os radioamadores (operadores de rádio amador) parecem ocupar uma posição enunciativa outra. Essa posição se dá pelo fato de haver, nesse espaço, certas características, como, solidariedade, amizade, afeto, etc. O grupo PX é constituído, em sua maioria, por motoristas de caminhão, carreta ou carreta bi-trem (base móvel). Há aqueles que possuem rádio amador em residência e/ou estabelecimento comercial que, também, constituem esse grupo (base fixa). Investigamos a enunciação relativa a interações de radioamadores do grupo PX no município de Monte Carmelo, Minas Gerais. São interações entre os próprios radioamadores desse município e entre esses radioamadores com radioamadores motoristas de outros lugares. As gravações que possuímos, a saber, de duas fitas cassetes, constituindo-se como nosso material de análise, não seguiram nenhum critério relativo a características dos informantes, como, sexo, faixa etária ou grau de escolaridade, dado que nos interessamos pela produtividade lexical no espaço dessa prática. A constituição do corpus ocorreu a partir de recortes de transcrições dessas fitas, enfatizando as enunciações em que pudemos construir o ASPECTO LEXICAL INUSITADO, foco do trabalho. O INUSITADO, conforme nossa hipótese de pesquisa, além de apontar para uma produtividade lexical característica da oralidade nesse espaço de interação, representaria uma manifestação de ALÍNGUA. Nesse sentido, vale dizer que uma das características desta diz respeito ao fato de registrar o hiato na língua. Com o decorrer de nosso trabalho, pudemos concluir que nossa hipótese foi confirmada, ressaltando que, para as ocorrências do INUSITADO, conforme nosso envolvimento com o corpus, construímos algumas categorias: METAFÓRICO, EUFÊMICO, HIPERBÓLICO e EQUÍVOCO. Entretanto, cumpre salientar que, a despeito dessa construção, isso não significa que coadunamos que haja um fechamento de sentido, já que há real. O que está para a ordem do (im)previsto não cessa de emergir.
Abstract: This dissertation aims at investigating the lexical productivity of and in the enunciative space of the amateur radio PX group, focusing on the UNUSUAL LEXICAL ASPECT. It s necessary to say that we denominate as UNUSUAL a word or expression that escape to the expected in the linguistics enchainment where it emerges because the system presents other word and/or other expression fixed by the social practice, adapting to the situation. Under the theoretical perspective of the Linguistics of Enunciation, crossed by some notions from the lacanian Psychoanalysis, we investigate the UNUSUAL. Theoretically, the research was based on Saussure (2006), Benveniste (2005, 2006), Lacan (1998), Authier-Revuz (1990, 1998, 2004), Milner (1984, 1995, 2006), and others. To what concerns lexical aspects and word formation, Biderman (2001), Coseriu (1979, 1980, 1982), Rio-Torto (1993, 1998), and others were chosen. According to our knowledge of the researched group, it was very important to know the jargon of the PX group to undertake the investigation because this knowledge allowed us to distinguish if a word or expression belonged to a certain jargon or to the UNUSUAL. The enunciation by the amateur radio users points to an enunciative space in which the operators seem to occupy a different enunciative position, considering some of its characteristics such as solidarity, friendship, affection, etc. The PX group is constituted, in its big part, by truck drivers. It s necessary to say that there are operators in residences and/or business, too. We investigated the enunciation related to interactions of amateur radio operators in Monte Carmelo, Minas Gerais. These interactions are among operators from this town and among operators from this town with truck drivers from other places. Our recordings, two tapes, constituting our investigation material, did not follow any criterion related to the informants, such as sex, age or schooling, considering that we were interested in the lexical productivity in the space of this practice. The corpus was constituted by parts of transcriptions of these tapes in which it was possible to construct the UNUSUAL LEXICAL ASPECT, focus of our research. The UNUSUAL, according to our research hypothesis, besides pointing to a lexical productivity characteristic of the orality in this interaction space, would represent a manifestation of THELANGUAGE (lalangue). In this way, it s important to say that one of its characteristics concerns to the fact of registering the hiatus in the language. In the course of our work, we concluded that our hypothesis was confirmed, emphasizing that, to the UNUSUAL occurrences, we constructed some categories: METAPHORIC, EUPHEMISTIC, HYPERBOLIC and EQUIVOCAL. Although these categories proved to be of great importance to understand the object of our research, we do not agree that there is an enclosure of meaning, because there is real . What concerns to the (un)expected does not stop emerging.
Keywords: Enunciação
Léxico
Jargão
Inusitado
Alíngua
Enunciation
Lexicon
Jargon
Unusual
Thelanguage
Palavras e expressões Rádio amador
Língua portuguesa Jargão
Jargão (Terminologia)
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Linguística Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos
Citation: LEITE, Thiago André Rodrigues. A enunciação no rádio amador: produtividade lexical e manifestação de alíngua. 2010. 134 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Letras e Artes) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15374
Issue Date: 11-Feb-2010
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Estudos Linguísticos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
thiago.pdf403.98 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.