Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/14701
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Avaliação biomecânica da mandibulotomia
Other Titles: Biomechanical Evaluation of the Mandibulotomy Technique
metadata.dc.creator: Caixeta, Delma Pereira
metadata.dc.contributor.advisor1: Araújo, Cleudmar Amaral de
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Silva, Sindeval José da
metadata.dc.contributor.referee1: Rade, Domingos Alves
metadata.dc.contributor.referee2: Oliveira, Sônia Aparecida Goulart de
metadata.dc.contributor.referee3: Shimano, Marcos Massao
metadata.dc.contributor.referee4: Silva, Sidney Nicodemos da
metadata.dc.description.resumo: Atualmente o câncer ainda é a causa de inúmeras mortes no mundo, e por isso pesquisadores se dedicam à prevenção e diagnóstico precoce em torno dessa doença que afeta milhões de pessoas, sendo reconhecido no Brasil como um problema de saúde pública. Apesar dos esforços o câncer de boca, em especial, na maioria das vezes é diagnosticado em fase avançada da doença. Vários tipos de tratamentos são usados para o câncer de boca e orofaringe, dependendo da sua localização e estágio. A mandibulotomia é usada para o acesso cirúrgico para alguns tumores dessa região. Os meios mais utilizados para fixar os segmentos ósseos decorrentes deste procedimento são miniplacas e parafusos de titânio ou fios de aço, de maneira a garantir a máxima estabilidade da união para, assim, ocorrer de forma adequada a osteossíntese. Ainda existem muitas dúvidas com relação às melhores configurações de fixação e o comportamento biomecânico relacionado à técnica de mandibulotomia. Neste trabalho, a técnica da mandibulotomia, utilizando a fixação por miniplacas e parafusos de titânio, foi avaliada de duas maneiras: numérica, por meio do Método dos Elementos Finitos, e experimentalmente, tanto para corte mediano quanto para corte paramediano. A análise estatística, utilizando o método de Scott Knott (p=5%), avaliou as melhores condições de estabilidade feitas experimentalmente. Os resultados experimentais foram utilizados para validar alguns modelos numéricos, dos quais foram determinadas equações preditivas para o nível de estabilidade, utilizando a técnica da similitude. As variáveis de influência foram otimizadas utilizando algoritmos genéticos, permitindo indicar os melhores modelos que garantissem a melhor estabilidade. As configurações de miniplaca e parafusos destes modelos otimizados foram aplicadas em modelos numéricos de uma mandíbula humana e comparados com aquelas condições convencionais utilizadas pelos cirurgiões em termos de gradientes de tensões e deslocamentos relativos das partes osteotomizadas. Considerando o corte mediano e os níveis de deslocamento relativo entre os segmentos, verifica-se que o modelo CM2M4I P1P3 (fixado com quatro parafusos posicionados internamente em relação à linha de corte com duas miniplacas posicionadas, uma na região inferior e a outra um pouco mais acima, numa região média da mandíbula) apresentou melhor estabilidade quando comparado à solução convencional adotada pelos cirurgiões. Para o corte paramediano, a condição de melhor estabilidade foi para o modelo CP2M4I-P2P3 (fixado com quatro parafusos posicionados internamente em relação ao corte, com duas miniplacas posicionadas na região média da mandíbula). Paralelamente, a estabilidade da união de cortes mediano e paramediano também foi avaliada utilizando fixações com fios de aço inoxidável. Este tipo de fixação, em desuso nos dias atuais, apresentou estabilidade inferior às fixações feitas com miniplacas e parafusos de titânio. Por meio do estudo, concluiu-se que existem outras configurações de parafusos e miniplacas que podem substituir aquelas convencionalmente utilizadas pelos cirurgiões.
Abstract: Currently, cancer is still the cause of high death rates worldwide. Therefore, researchers are engaged in prevention and early diagnosis of this malignant disease that affects millions of people. Specifically in Brazil, it is recognized as a public health problem. Despide all efforts, the incidence of oral cancer in particular, is most often diagnosed in advanced stages. The mandibulotomy technique is used for surgical access of some tumors in this region.The surgical access to the tumors can be done using miniplates with titanium screws or steel wires systems. They are used to fixate the osteotomies and provide maximum stability for an appropriate osteosynthesis. However, there are many doubts regarding the best mounting configurations and biomechanical behavior related to the mandibulotomy technique. In this work, the technique using the fixation by miniplates and screws were evaluated in two ways: numerically, by means of the finite element method, and experimentally, for both midline and paramidline cut. Statistical analysis with Scott Knott method (p = 5%) was used to evaluate the experimental stability. The experimental data were used to validate the numerical models and, in sequence, the prediction equations for stability were obtained using similitude methods. The variables were optimized using genetic algorithms to allow indicate the best models that guarantee the best stability. The settings of mini plates and screws of these optimized models were applied to numerical models of a human jaw and compared with those conventional conditions used by surgeons in terms of stress and displacement levels. Considering midline mandibulotomy and measurements of relative displacement between osteotomy sides, the CM2M4I - P1P3 model (fixed with four screws and positioned internally to the osteotomy line with two miniplates placed, one in the lower and the other one little higher, a middle region of the mandible) showed better stability when compared to the conventional surgical one. The better stability condition of paramidline osteotomy was the CP2M4I - P2P3 model (fixed with four screws positioned internally in relation to the osteotomy line, with two miniplates located in the middle region of the mandible). In parallel, the union stability of the midline and paramidline osteotomies was also evaluated using fasteners with stainless steel wire. Actually, this stainless steel wire technique is in disuse and showed lower stability when compared to the miniplates and screws technique. It s conclude that some configurations of miniplate and screws can replace the conventional models currently used by surgeons.
Keywords: Câncer
Mandibulotomia
Elementos finitos
Otimização
Miniplacas
Similitude
Mandibulotomy
Finite element
Optimization
Miniplates
Biomecânica
Método dos elementos finitos
Boca - Câncer
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA MECANICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Engenharias
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica
Citation: CAIXETA, Delma Pereira. Biomechanical Evaluation of the Mandibulotomy Technique. 2011. 332 f. Tese (Doutorado em Engenharias) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2011.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/14701
Issue Date: 4-Apr-2011
Appears in Collections:TESE - Engenharia Mecânica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
parte1.pdf10.08 MBAdobe PDFView/Open
parte2.pdf6.67 MBAdobe PDFView/Open
parte3.pdf2.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.