Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13269
Document type: Tese
Access type: Acesso Aberto
Title: Influência da massa corporal, da filogenia e do habitat sobre a estrutura da vocalização de aves brasileiras
Author: Juliano, Rafael de Freitas
First Advisor: Marçal Junior, Oswaldo
First member of the Committee: Claro, Kleber Del
Second member of the Committee: Gonzaga, Marcelo de Oliveira
Third member of the Committee: Blamires, Daniel
Fourth member of the Committee: Melo, Celine de
Fifth member of the Committee: Sant'ana, Carlos Eduardo Ramos de
Summary: A comunicação é um fator muito importante para a manutanção de diversos processos ecológicos vitais entre os animais. Entre as aves, a comunicação acústica tem papel primordial e é indispensável para a reprodução, repulsão de predadores e dinâmica social. A massa corporal impõe restrições fisiológicas ao aparelho vocal e, consequentemente, limita os componentes da vocalização. O ambiente também inflige certas restrições físicas aos sinais acústicos e limita a transmissibilidade da informação. A Hipótese da Adaptação Acústica (HAA) prevê uma seleção distinta para caracteres da vocalização em habitats florestais. Especificamente, as freqüências em habitat florestal tendem a serem afetadas pela atenuação, absorção e reverberação, efeitos impostos pelas barreiras fisicas desse tipo de ambiente. O presente trabalho avaliou a aplicabilidade das predições gerais da HAA de 142 espécies e cinco principais clados de aves amplamente distribuídos no Brasil, considerando a massa corporal e a filogenia através de dois métodos filogenéticos comparativos: contrastes filogenéticos independentes e comparação par-a-par. Nenhum caractere vocal de Suboscines foi correlacionado com a massa corporal. A maioria das predições gerais da HAA não foi corroborada e variou entre os clados.
Abstract: Communication is a very important factor for the maintenance of several vital ecological processes among animals. Among birds, the acoustic communication has primordial role and it is indispensable for reproduction, to repel predators and in social dynamics. Body size imposes physiological constraints to the vocal apparattus, and consequently, limits the components of vocalizations. The environment also inflicts certain physical restrictions to the acoustic signs and limits the transmissibility of information. The Acoustic Adaptation Hypothesis (HAA) predicts a different selection for vocalization characters in forest habitats. Specifically, frequencies in forest habitats tend to be affected by attenuation, absorption and reverberation, effects imposed by physical barriers in this environment. The present work tested the HAA using 142 bird species and five major clades widely distributed in Brazil, considering body size and two phylogenetic comparative methods: pairwise comparisons and phylogenetic independent contrasts. None of the Suboscine vocal characters were correlated to morphology. Most of the predictions of AAH were not corroborated and varied between clades.
Keywords: Hipótese da adaptação acústica
Contrastes filogenéticos independentes
Comparação pareada
Acoustic adaptation hypothesis
Phylogenetic independent contrasts
Pairwise comparisons
Ave - Filogenia
Ave - Vocalização
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
Language: por
Country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Institution Acronym: UFU
Department: Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-graduação em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais
Quote: JULIANO, Rafael de Freitas. Influência da massa corporal, da filogenia e do habitat sobre a estrutura da vocalização de aves brasileiras. 2010. 72 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13269
Date of defense: 25-Jun-2010
Appears in Collections:TESE - Ecologia e Conservação de Recursos Naturais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
teseRafael.pdf2.23 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.