Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12817
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Influência das diferentes inclinações de cabeceiras na monitorização hemodinâmica do paciente crítico
Other Titles: Influence of different backrest inclinations in hemodynamic monitoring of critically ill patients
metadata.dc.creator: Felice, Rosângela de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor1: Resende, Elmiro Santos
metadata.dc.contributor.referee1: Cunha, Thúlio Marquez
metadata.dc.contributor.referee2: Carvalho, Rhanna Emanuela Fontenele Lima de
metadata.dc.contributor.referee3: Zago, Karine Santana de Azevedo
metadata.dc.description.resumo: Introdução: A gestão de pacientes no serviço de terapia intensiva requer monitorização dos parâmetros hemodinâmicos, garantindo otimização e controle da volemia. Estudos indicam ser desnecessário o posicionamento horizontal para aferição correta de pressões invasivas. Contudo são escassas as comparações entre o efeito das inclinações de 0º, 30º e 60º sobre os diferentes tipos de medidas hemodinâmicas. Objetivos: Verificar efeitos de diferentes inclinações de cabeceiras sobre medidas de variação da pressão de pulso (ΔPP), pressão venosa central (PVC), índice de distensibilidade da veia cava (IDVI), débito cardíaco (DC) e pressão arterial média (PAM). Comparar o valor preditivo para a indicação de volume utilizando o PVC e ΔPP como preditor de IDVI. Métodos: Estudo prospectivo com 31 pacientes internados no setor de terapia intensiva do HCU-UFU. Os pacientes foram posicionados com inclinação de cabeceiras 0º, 30º, e 60º. Para cada inclinação foram obtidas medidas de ΔPP, PVC, IDVI, DC e PAM. Para comparação dos resultados foi empregada análise de variância para delineamento de blocos causalizados. Resultados: Não houve diferenças estatisticamente significantes para as medidas obtidas nas inclinações 0º e 30º. Na inclinação 60º, houve variações estatisticamente significativas do ΔPP e do DC. Tomando como referência a variável IDVI como preditora de volemia, ao ser correlacionada com as variáveis PVC e ΔPP, esta última apresentou forte correlação com o IDVI. Conclusão: Os resultados permitem sugerir que o paciente pode ser mantido com a inclinação de cabeceira a 30º para aferição de variáveis hemodinâmicas. Sugerimos incluir as avaliações de ΔPP ao uso diário nas unidades de terapia intensiva como preditivo de volemia.
Abstract: Introduction: The management of patients in intensive care service requires monitoring of hemodynamic parameters, ensuring optimization and control of blood volume. Studies indicate that the correct horizontal positioning is unnecessary to invasive measurement of pressures. However there are few comparisons between the effect of the inclinations of 0°, 30° and 60° on the different types of hemodynamic measurements. Objectives: To investigate the effects of different backrest inclinations on measures of variation in pulse pressure (ΔPP), central venous pressure (CVP), distensibility index of the vena cava (IDVI), cardiac output (CO) and mean arterial pressure (MAP). Compare the predictive value for indicating volume using CVP and ΔPP as a predictor of IDVI. Methods: A prospective study of 31 patients admitted to the intensive care unit of the HCU-UFU. Patients were positioned with backrest inclination of 0°, 30° and 60°. For each inclination, measures ΔPP, CVP, IDVI, CO and MAP were obtained. For comparison of the results between groups was used analysis of variance. Results: There were no significant differences between the measurements obtained on the inclination 0° and 30°. In the inclination of 60°, significant variations in measures of ΔPP and CO were found. Referring to IDVI variable as a predictor of blood volume, when correlated with the CVP and ΔPP variables, the latter showed a strong correlation with the IDVI. Conclusion: The results suggest that the patient can be maintained with the backrest inclination of 30° to measurement of hemodynamic variables. The authors suggest the inclusion of assessments of ΔPP in daily use as a predictor of blood volume, in intensive care units.
Keywords: Monitorização hemodinâmica
Inclinações de cabeceiras
Hemodynamic monitoring
Backrest inclinations
Hemodinâmica
Ecocardiografia
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: FELICE, Rosângela de Oliveira. Influence of different backrest inclinations in hemodynamic monitoring of critically ill patients. 2014. 63 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2014.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12817
Issue Date: 10-Nov-2014
Appears in Collections:PGCS - Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
InfluenciaDiferentesInclinacoes.pdf1.68 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.