Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12808
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Estado psicossocial, padrão alimentar e medidas subjetivas do sono de trabalhadoras em turnos da área da enfermagem
metadata.dc.creator: Pinto, Olaine Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor1: Crispim, Cibele Aparecida
metadata.dc.contributor.referee1: Zimberg, Ioná Zalcman
metadata.dc.contributor.referee2: Maia, Yara Cristina de Paiva
metadata.dc.contributor.referee3: Mendonça, Maria Angélica Oliveira
metadata.dc.description.resumo: Este estudo teve como objetivo investigar o estado psicossocial, o consumo alimentar e as medidas subjetivas do sono de mulheres que trabalham na área de enfermagem sob o esquema de turnos. O estudo incluiu 221 profissionais, as quais foram divididas em três grupos: diurno (n=112), noturno (n=55) e diurno-noturno (n=54). As voluntários foram submetidas as seguintes avaliações: consumo alimentar (recordatório alimentar 24 horas de três dias); antropométrica (peso, altura, índice de massa corporal, circunferência da cintura e circunferência do quadril); perfil psicológico de ansiedade (Inventário de Ansiedade Traço e Estado - IDATE) e humor (Escala de Humor de Brunel - BRUMS); identificação do cronotipo (Horne e Ostberg); qualidade do sono (Índice de Qualidade de Sono de Pittsburg - PSQI) e sonolência diurna (Escala de Sonolência de Epworth - ESS). Observou-se que o total de horas de trabalho por semana foi significantemente maior nos grupos noturno e diurno-noturno, quando esses foram comparados ao grupo diurno (p<0,0005). Foi encontrada uma maior proporção de trabalhadores noturnos com RCQ aumentada (>0,8) em comparação aos outros dois grupos. A sonolência excessiva diurna foi significantemente mais frequente no grupo noturno em comparação com o grupo do diurno-noturno (p=0,03). Foram observados hábitos alimentares inadequados para a maioria dos indivíduos dos três grupos analisados. A ingestão de proteína e gordura foi significantemente maior no grupo noturno em comparação com os outros dois grupos analisados (p<0,05). Em adição, a ingestão de colesterol foi significantemente menor no grupo diurno-noturno em comparação aos outros grupos (p=0,04). Além disso, foi observada uma correlação positiva e significante entre as horas de trabalho por semana e os escores de estado e traço de ansiedade. Uma elevada prevalência de resultados insatisfatórios nas diferentes variáveis analisadas foi observada entre os trabalhadores em turnos da área da enfermagem, especialmente no que diz respeito à ingestão de alimentos, ao estado nutricional e ao padrão de sono. Estas observações indicam a necessidade de acompanhamento e monitoramento do estado de saúde para minimizar os efeitos negativos atribuídos a esta dinâmica de trabalho.
Abstract: This study aimed to investigate the psychosocial status, nutritional patterns and subjective measures of sleep among female nursing professionals between shift work. The study included 221 nursing, divided into three groups: day (n = 112), night (n = 55) and day-night (n = 54). Volunteers underwent the following evaluations: nutritional assessment (3-day 24 hours recall), anthropometric variables (weight, height, body mass index, waist circumference and hip circumference); psychological profile of anxiety (state trait anxiety inventory - STAI) and profile of humor (questionnaire BRUMS); identification of chronotype, sleep quality (Pittsburgh Sleep Quality Index - PSQI) and sleepiness (Epworth Scale - ESS). It was observed a total hours of work per week significantly higher in night and day-night groups, when compared to day group (p<0.0005). It was found a higher proportion of night workers with increased WHR (> 0.8) compared to the other two groups. Daytime sleepiness was significantly higher in the night group compared to day-night group (p=0.02). Inadequate dietary habits were observed for both groups. Protein and fat intake was significantly higher in the night group compared to the other two groups analyzed (p=0.01). Cholesterol intake was significantly lower on day-night group compared to day and night groups (p=0.04). Furthermore, a positive and significant correlation between work hours per week and state (STAI-S) and trait (STAI-T) anxiety scores was found (r=0.11 and 0.15 for STAI-S e STAI-T, respectively; p<0.05). A high prevalence of unhealthy results was observed among shift works in nursing, especially in food intake, nutritional status and sleep patterns. These observations indicate the need for monitoring and tracking of health status to minimize the negative effects attributed to this dynamic of work.
Keywords: Ansiedade
Enfermagem
Nutrição
Obesidade
Trabalho em turnos
Sono
Anxiety
Nursing
Nutrition
Obesity
Shift work
Sleep
Trabalhadores - Nutrição
Enfermagem - Aspectos psicológicos
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: PINTO, Olaine Oliveira. Estado psicossocial, padrão alimentar e medidas subjetivas do sono de trabalhadoras em turnos da área da enfermagem. 2014. 83 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2014.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12808
Issue Date: 26-Feb-2014
Appears in Collections:PGCS - Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EstadoPsicossocialPadrao.pdf1.38 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.