Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12756
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Frequência de exposições ocupacionais, fatores de risco associados e comportamentos inadequados pós-exposições entre estudantes de medicina e de enfermagem de uma universidade pública brasileira
metadata.dc.creator: Borges, Fernanda Ribeiro Fagundes de Souza
metadata.dc.contributor.advisor1: Oliveira, Luiz Carlos Marques de
metadata.dc.contributor.referee1: Diogo Filho, Augusto
metadata.dc.contributor.referee2: Teixeira, Luciana de Almeida Silva
metadata.dc.description.resumo: Introdução: Estudantes de medicina e de enfermagem estão em risco de adquirir infecções por acidentes ocupacionais devido à inexperiência e a falta de habilidade em procedimentos com pacientes. Objetivo: Verificar as frequências de exposições ocupacionais, fatores de risco associados e de comportamentos inadequados pós-exposições entre esses estudantes de uma universidade pública da região sudeste do Brasil. Métodos: Este estudo transversal foi realizado no final do segundo semestre de 2010. Para coleta de dados sociodemográficos e das frequências de possíveis acidentes ocupacionais e de suas características, um questionário anônimo, autoaplicável e semiestruturado foi distribuído para todos os estudantes de medicina que estavam no curso clínico e para todos os estudantes de enfermagem que já tinham atividades práticas no hospital. O projeto desta pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Uberlândia. Resultados: O questionário foi respondido por 253/320 (79,1%) estudantes de medicina e por 149/200 (74,5%) estudantes de enfermagem. Entre os estudantes de medicina, 53 (20,9%) haviam sofrido 73 acidentes, que ocorreram principalmente em atividades extracurriculares (33%), com objetos perfurocortantes (56,2%), na sala de emergência (39,7%) em decorrência de despreparo técnico ou distração (54,8%). Entre os alunos de enfermagem, 27 (18,1%) tinham sofrido 37 acidentes, que ocorreram principalmente com agulhas ocas (67,6%), no centro cirúrgico ou enfermarias (72,2%) e em decorrência de despreparo técnico ou distração (62,1%). Entre os alunos de medicina e de enfermagem, respectivamente, 96,4% e 48% estavam insatisfeitos com as orientações prévias de prevenção de acidentes, 48% e 18% nem sempre utilizavam equipamentos de proteção individual, 67,6% e 16,8% reencapavam agulhas usadas, 83,8% e 85,2% não tinham conhecimento sobre as condutas que devem ser adotadas após tais exposições, 97,2% e 85,9% desconheciam as condutas que devem ser adotadas em caso de contato com fluídos corporais de pacientes portadores de VIH, VHB e VHC e 1,4% e 18,9% relataram o acidente oficialmente. Conclusões: Nós observamos altas frequências de acidentes ocupacionais entre os estudantes de medicina e de enfermagem, baixo nível de conhecimento na prevenção e nas condutas pós-acidente e a necessidade de treinamento estruturado nas precauções padrão para prevenção de exposições ocupacionais.
Abstract: Introduction: Medical and nursing students are at risk of acquiring infections through occupational accidents due to inexperience and lack of skill in procedures with patients. Objective: To determine the frequency of occupational exposures, risk factors and inadequate post-exposure behaviors among these students in a public university of Southeastern Brazil. Methods: This cross-sectional study was performed in the end of the second semester of 2010. To collect demographic data and the frequency of possible occupational accidents and its characteristics, an anonymous, self-administered and semi-structured questionnaire was distributed to all medical students who were in the clinical course, and for all nursing students who had practical activities at a university hospital. This research project was approved by the Research Ethics Committee of the Universidade Federal de Uberlândia. Results: The questionnaire was completed by 253/320 (79.1%) medical students and 149/200 (74.5%) nursing students. Among medical students, 53 (20.9%) had suffered 73 accidents, which occurred mainly in extracurricular activities (33%); with cutting or piercing objects (56.2%); in the emergency room (39.7%); as a result of lack of technical preparation or distraction (54.8%). Among nursing students, 27 (18.1%) suffered 37 injuries, which mainly occurred with hollow needles (67.6%), in the operating room or wards (72.2%), as a result of lack of technical preparation or distraction (62.1%). Among medical and nursing students, respectively, 96.4% and 48% were dissatisfied with the instruction on exposure prevention previously; 48% and 18% did not always use personal protective equipment; 67.6% and 16.8% recapped used needles; 83.8% and 85.2% had no knowledge about the behaviors that should be performed after such exposures; 97.2% and 85.9% were unaware about the behaviors that must be taken in case of contact with body fluids of patients with HIV, HBV and HCV; and 1.4% and 18.9% officially reported injuries. Conclusions: We observed high frequency of occupational exposures among medical and nursing students, low level of knowledge about prevention and post-accidents procedures, and the need for structured training for "standard precautions" to prevent occupational exposures.
Keywords: Ciências médicas
Doenças profissionais
Estudantes de medicina - Doenças
Estudantes de enfermagem - Doenças
Acidentes do trabalho
Exposição ocupacional
Estudantes de medicina
Estudantes de enfermagem
Acidentes com agulhas
Acidentes com objetos cortantes
Occupational exposure
Medical students
Nursing students
Needlestick injuries
Sharp injuries
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: BORGES, Fernanda Ribeiro Fagundes de Souza. Frequência de exposições ocupacionais, fatores de risco associados e comportamentos inadequados pós-exposições entre estudantes de medicina e de enfermagem de uma universidade pública brasileira. 2013. 81 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12756
Issue Date: 21-Feb-2013
Appears in Collections:PGCS - Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FernandaRibeiro.pdf1.81 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.