Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12651
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Gordura visceral, subcutânea e peri-renal: estudo de correlação com fatores de risco para aterotrombose utilizando a ultrasonografia
metadata.dc.creator: Borges, Leonardo Silva Roever
metadata.dc.contributor.advisor1: Resende, Elmiro Santos
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Diniz, Angélica Lemos Debs
metadata.dc.contributor.referee1: Rezende, Carlos Henrique Alves de
metadata.dc.contributor.referee2: Sousa, Gilmar da Cunha
metadata.dc.contributor.referee3: Silva, Francisco das Chagas Lima e
metadata.dc.description.resumo: Introdução: A Síndrome Metabólica (SM) reúne um conjunto de fatores de risco próaterogênicos e pró-trombóticos, que muitas vezes culminam em morte prematura provocada por doença cardiovascular aterosclerótica e seus eventos isquêmicos. Objetivos: Analisar a utilidade da ultra-sonografia (US) abdominal na quantificação da gordura subcutânea (GSC), visceral (GV) e peri-renal (GPR), em voluntários saudáveis e em portadores de SM, correlacionando as medidas obtidas com as variáveis ligadas ao maior risco de eventos isquêmicos cardiovasculares. Métodos: Foi realizado um estudo transversal, inicialmente com 50 voluntários, para validação do método de medida ultrassonográfico e, a seguir, com 15 pacientes portadores de SM e 10 controles saudáveis. A partir de medidas das gorduras visceral, peri-renal e subcutânea foram realizadas analises de correlação com as diversas variáveis ligadas ao diagnóstico clínico da síndrome metabólica. Resultados: Os valores destas medidas, apresentaram correlações lineares significantes com variáveis associadas à SM. Os valores de GV apresentaram correlações positivas significantes com a glicemia (Glc), circunferência da cintura (CC), triglicérides (TG), transaminase glutâmica-pirúvica (TGP), pressão sistólica (PAS), pressão diastólica (PAD) e pressão diastólica no final do exercício (PADe), além de uma correlação positiva limítrofe com os valores de γGT. Os valores de GPR apresentaram correlações positivas significantes com CC, TG, HDL-C, LDL-C, CT, TGP, PAS e PAD, além de correlações positivas limítrofes com PASe e PADe. Os valores de GVPR apresentaram correlações positivas com Glc, CC, TG, TGP, PAS e PAD, além de uma correlação positiva limítrofe com γGT. Valores de GV, GPR e GVPR iguais ou superiores a 6,7cm, 0,55cm e 7,3cm respectivamente, foram associados à ocorrência de um mínimo de três fatores de risco para a SM. Conclusão: A US abdominal é um método válido e reprodutível na avaliação da GV, da GPR e da GPRV e estas medidas apresentam correlações positivas com as principais variáveis ligadas ao diagnóstico de SM.
Abstract: Background: The metabolic syndrome (MS) brings together a number of proatherogenic and pro-thrombotic risk-factors, which often culminate in premature death caused by atherosclerotic cardiovascular disease and ischemic events. Objectives: To evaluate the usefulness of ultrasonography (US) in the quantification of abdominal subcutaneous (SCF), visceral (VF) and peri-renal (PRF) fat deposits in healthy volunteers and in patients with MS, correlating the measurements obtained with the variables linked to increased risk of ischemic cardiovascular events. Methods: Cross-sectional study with 50 patients initially to validate the method and then with 15 patients with MS and 10 controls. Results: The values of VF showed significant positive correlations with glucose (GLC), waist circumference (WC), triglycerides (TG), glutamic oxaloacetic transaminase (GPT), systolic blood pressure (SBP), diastolic blood pressure (DBP) and diastolic blood pressure post-exercise (DBPe), and a positive borderline correlation with gammaglutamyl- transferase (γGT). The values of PRF showed significant positive correlations with WC, TG, HDL-C, LDL-C, total cholesterol (TC), GPT, SBP and DBP, and positive borderline correlations with systolic blood pressure post-exercise (SBPe) and DBPe. The values of VPRF showed positive correlations with GLC, WC, TG, GPT, SBP and DBP, and a positive borderline correlation with γGT. Values of VF, PRF and VPRF equal to or greater than 6.7, 0.55 and 7.3 cm were associated with the occurrence of a minimum of three risk factors for MS. Conclusion: The abdominal US is a valid and reproducible method in the evaluation of VF, PRF and VPRF, which have positive correlations with the main variables linked to MS.
Keywords: Gordura visceral
Ultra-sonografia
Síndrome metabólica
Risco cardiovascular
Visceral fat
Ultrasonography
Metabolic syndrome
Cardiovascular risk
Aterosclerose
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: BORGES, Leonardo Silva Roever. Gordura visceral, subcutânea e peri-renal: estudo de correlação com fatores de risco para aterotrombose utilizando a ultrasonografia. 2008. 85 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2008.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12651
Issue Date: 18-Nov-2008
Appears in Collections:PGCS - Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Leonardo.pdf792.57 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.