Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12446
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Caracteres estruturais foliares e suas implicações na taxonomia de Lavoisiera, Microlicia e Trembleya (Microlicieae, Melastomataceae)
metadata.dc.creator: Silva, Kleber Resende
metadata.dc.contributor.advisor1: Simão, Daniela Guimarães
metadata.dc.contributor.referee1: Castro, Neuza Maria de
metadata.dc.contributor.referee2: Cardoso, Cristiano Marcelo Viana
metadata.dc.description.resumo: Os representantes de Melastomataceae são facilmente reconhecidos pelas folhas com nervuras acródromas; flores bissexuais, actinomorfas e diplostêmones; e estames com conectivos alongados ou com apêndices. No Brasil, a família é bem representada, ocorrendo em diversas formações vegetacionais desde a Amazônia até o Rio Grande do Sul. Das 11 tribos existentes na família, Melastomeae, Miconieae e Microlicieae são as mais representativas neste país. Esta última, em especial, é considerada a maior tribo com frutos capsulares na família, apresentando seis gêneros: Chaetostoma DC., Lavoisiera DC., Microlicia D.Don, Rhynchanthera DC., Stenodon Naudin e Trembleya DC.. A tribo Microlicieae, embora monofilética, apresenta uma politomia entre os gêneros, desta forma, estudos adicionais são necessários para elucidar as relações intergenéricas, especialmente entre gêneros próximos, como Lavoisiera, Microlicia e Trembleya, cujas características morfológicas reprodutivas, utilizadas em suas delimitações, são passiveis de sobreposição. Mais especificamente para Microlicia, observa-se ainda que as características diagnósticas são, em geral, muito tênues, dificultando o reconhecimento de espécies próximas. Diante deste contexto e da importância de estudos morfológicos e anatômicos da folha para o reconhecimento de diferentes táxons em Melastomataceae, este estudo pretende definir os caracteres estruturais foliares que possam caracterizar Lavoisiera, Microlicia e Trembleya, bem como a tribo Microlicieae (Capítulo 1), além de apontar caracteres anatômicos foliares diagnósticos em quatro espécies novas de Microlicia (Capítulo 2). Os resultados morfológicos e anatômicos indicam características úteis ao reconhecimento dos três gêneros estudados, como por exemplo: folhas sésseis com mesofilo isobilateral conspícuo e tecido de sustentação na margem foliar em Lavoisiera; depressões foliares e mesofilo homogêneo em Microlicia; e folhas pecioladas, micrófilas e hipoestomáticas em Trembleya. Em relação à tribo, algumas características são frequentes, tais como, epiderme unisseriada com células, em geral, de paredes retas a levemente sinuosas em ambas as faces, recoberta por cutícula delgada; estômatos levemente elevados nas duas faces; tricomas glandulares de pedúnculo curto e parênquima paliçádico nas duas faces da lâmina. Nossos resultados indicam ainda aspectos adaptativos nas folhas de Microlicieae, como a redução foliar a partir da diminuição ou mesmo ausência do pecíolo e lâminas foliares de tamanho reduzido; e evolutivos, como as nervuras mais desenvolvidas, com feixes bicolaterais em forma de arco pronunciado nas espécies de Trembleya, possivelmente basais dentre as Microlicieae. A similaridade apresentada entre as espécies de Lavoisiera e Trembleya corrobora o fato destes dois grupos serem melhor definidos, no aspecto taxonômico, do que Microlicia. Este último gênero exibe um padrão morfológico e anatômico heterogêneo, organizado em dois grandes grupos, com valores distintos de similaridade. Acredita-se que esta complexidade exibida por Microlicia esteja relacionada ao processo de redução foliar, assim, nossos resultados corroboram seu status parafilético, já apontado por estudos filogenéticos. Ainda em relação à Microlicia, várias características podem ser utilizadas para a distinção das novas espécies, tanto morfológicas, como a presença de pecíolo e depressões foliares na lâmina; quanto anatômicas, como a forma e tamanho das células epidérmicas; organização do mesofilo; distribuição das nervuras e feixes vasculares; e distribuição de substâncias fenólicas. Desta forma, nosso estudo aponta características que contribuem ao reconhecimento dos gêneros e tribo estudados, corroborando a importância dos caracteres foliares no reconhecimento de diferentes grupos da família.
Abstract: Members of Melastomataceae are easily recognized by the leaves with acrodomous venation; bisexual, actinomorphic and diplostemonous flowers; and stamens with elongated connective or appendices. The family is well represented in Brazil, occurring in different vegetation formations from Amazônia to Rio Grande do Sul. From the 11 tribes of the family, Melastomeae, Miconieae and Microlicieae are the most representative of Brazil. The latter, in particular, is considered the largest tribe of Melastomataceae with capsular fruits, with six genera: Chaetostoma DC., Lavoisiera DC., Microlicia D.Don, Rhynchanthera DC., Stenodon Naudin and Trembleya DC. The tribe, although monophyletic, presents a polytomy between genera, thus, further studies are needed to elucidate the intergeneric relationships, especially among the related ones, as Lavoisiera, Microlicia and Trembleya, in which the reproductive features used to define them, usually overlap. More specifically in Microlicia, the diagnostic features are usually tenuous, making difficult the recognition of closely related species. Due to this context and the importance of morphological and anatomical foliar studies to the recognition of different taxa in Melastomataceae, this study defines the foliar structural features that may characterize Lavoisiera, Microlicia and Trembleya and also the Microlicieae (Chapter 1), also including the diagnostical anatomical characters in leaves of four new Microlicia species (Chapter 2). The morphological and anatomical results indicate useful characteristics to the recognition of the three studied genera, such as: sessile leaves with conspicuous isobilateral mesophyll and supporting tissue in the leaf margin of Lavoisiera; foliar depressions and homogeneous mesophyll in Microlicia; and petiolated, microphyll and hypostomatic leaves in Trembleya. Concerning to the tribe some features seem to be common, such as uniseriate epidermis with cells walls generally straight to slightly sinuous, covered with a thin cuticle; slightly elevated stomata; short stalk trichome and palisade parenchyma on both sides. Our results also indicate adaptive aspects of Microlicieae leaves, as the leaf reduction from the short or absent petioles and leaf blades of small size, and even evolutionary, as the most developed veins with bicollateral bundles shaped pronounced arch in Trembleya, which is possibly basal among Microlicieae. The characteristics and similarity between Lavoisiera and Trembleya species corroborate the fact that these two groups are more defined than Microlicia. The latter genus displays a heterogeneous morphological and anatomical pattern, organized into two major groups with distinct similarity values. This complexity in Microlicia appears to be related to leaf reduction process, and thus our results confirm its parafiletic status, as reported by other studies. Still regarding to Microlicia, several features can be used to distinguish the new species, such morphological, as the presence of petiole and depressions in foliar blade, such anatomic as the size and shape of epidermal cells, mesophyll organization, organization of veins and vascular bundles, and the distribution of phenolic substances. Thus, our study indicates characteristics that contribute to the recognition of genera and tribe studied, corroborating the importance of foliar characters in the recognition of different family groups.
Keywords: Anatomia foliar
Campos rupestres
Morfologia foliar
Myrtales
Vereda
Leaf anatomy
Leaf morphology
Morfologia vegetal
Melastomataceae
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal
Citation: SILVA, Kleber Resende. Caracteres estruturais foliares e suas implicações na taxonomia de Lavoisiera, Microlicia e Trembleya (Microlicieae, Melastomataceae). 2014. 72 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2014.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12446
Issue Date: 24-Feb-2014
Appears in Collections:PPGBV - Mestrado em Biologia Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CaracteresEstruturaisFoliares.pdf2.41 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.