Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/11903
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Embargado
Title: A crônica vai a guerra : Rubem Braga e os escritos do front
metadata.dc.creator: Melo, Mariani Carolina de Souza
metadata.dc.contributor.advisor1: Pereira, Kênia Maria de Almeida
metadata.dc.contributor.referee1: Santos, Regma Maria dos
metadata.dc.contributor.referee2: Fonseca, João Paulo Ayub da
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho tem por objeto de estudo o livro Crônicas da guerra na Itália, do escritor e jornalista Rubem Braga. A tessitura da obra deu-se em 1945, durante a Segunda Guerra Mundial, quando Braga viajou para a Itália como correspondente de guerra do Diário Carioca, periódico no qual trabalhava, a fim de acompanhar os soldados da FEB Força Expedicionária Brasileira. São exploradas neste trabalho as principais características do gênero crônica, aspectos de sua historicidade e a ligação com o jornal ou com livro. Destacam-se da crônica características como leveza, aparente despretensiosidade e humor, no entanto as crônicas ganham outras tonalidades visto que, nesse caso, a circunstância é a própria guerra. Tendo em vista o tempo e o lugar no qual são escritas, as narrativas fundem na sua composição o histórico, o jornalístico e o literário. Plasmam-se na mesma paleta a realidade vivida pelo correspondente e a poeticidade que sempre foi marca desse prosador lírico. Para dar conta da especificidade desses escritos, foi selecionado um arcabouço teórico capaz de lidar com a memória, o relato dos horrores da Guerra e esse lugar único do narrador que testemunha. A Literatura de Testemunho, primeira escolha teórica, estuda como o trauma dos sobreviventes de eventos limítrofes é apresentada por meio da linguagem, no caso das Crônicas, entre o documental e o fictício. Além disso, foram essenciais para melhor compreensão das narrativas alguns conceitos do pensador alemão Walter Benjamin, como Experiência, Narrador, Limiar e sua concepção sobre história. Na análise das crônicas, procura-se perceber como a guerra alterou a leveza de algumas narrativas, como a questão política está imbricada em praticamente todos os eventos, desde a partida dos pracinhas brasileiros para a Europa até a miséria da população italiana, e como a ferocidade do conflito atingia principalmente as partes mais desprotegidas: mulheres, crianças e velhos. Com olhar aguçado e escritura lírica, o cronista ultrapassou o papel de simples correspondente para se tornar um Narrador, em outras palavras, aquele que transmite experiência, transformando o que viveu em sentido compartilhado.
Abstract: This work has by subject matter the book Crônicas da guerra na Itália, from writer and journalist Rubem Braga. The fabric of the literary work was in 1945, during the Second World War, when Braga traveled to Italy as war correspondent of Diário Carioca, paper in which he was working to follow the FEB Força Expedicionária Brasileira soldiers. In this work are explored the main features of chronicle gender, aspects of its historicity and the connections with the periodic or with the book. It stands out from the chronicles, features as literary lightness, a lack of pretension and humor, however chronicle get other shades, once that, in this case, the condition is the war itself. Given the time and place in which they are written, the narratives merge the historic, the journalistic and literary in its composition. In the same context are mixed the reality lived by the war correspondent and the poetry, constant feature of this lyrical prose writer. To account for the specificity of these writings, was selected a theoretical framework capable of handling memory, the story of the horrors of war and this only place in the narrator witness. The Testimonial Literature, first theoretical choice, studies how the trauma of neighboring events of survivors is presented through language, in the case of chronic, between documentar and fiction. Moreover, to better understanding of the narratives, it was essential some concepts of the German thinker, Walter Benjamin, such as Experience, Storyteller, Threshold and his conception about history. In chronicles analysis, we seek to understand how war changed the lightness of some narratives, how the policial issue is embedded in almost all events, since the departure of Brazilian soldiers to Europe, to the misery of the italian population and how the ferocity of the conflict reached especially the most vulnerable parts: women, children and old men. With keen eye and lyrical writing, the chronicler exceeded the role of a mere correspondent to become a Narrator, in other words, one that transmits experience, turning what he lived in shared sense.
Keywords: Crônica
Rubem Braga
Guerra
Literatura de testemunho
Walter Benjamin
Chronicle
War
Testimonial literature
Braga, Rubem, 1913-1990 - Crítica e interpretação
Braga, Rubem, 1913-1990 -. Crônicas da guerra na Itália - Crítica e interpretação
Literatura e história
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::TEORIA LITERARIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Linguística, Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Letras
Citation: MELO, Mariani Carolina de Souza. A crônica vai a guerra : Rubem Braga e os escritos do front. 2016. 121 f. Dissertação (Mestrado em Linguística, Letras e Artes) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/11903
Issue Date: 25-Feb-2016
Appears in Collections:PGLETRAS - Mestrado em Teoria Literária

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CronicaVaiGuerra.pdf1.07 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.