Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/36320
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Embargado
Embargo Date: 2024-08-26
Title: Avaliação da aloimunização eritrocitária em pacientes atendidos em um hospital universitário brasileiro
Author: Contelli, Higor Silva
First Advisor: Royer, Sabrina
First coorientator: Oliveira, Mário Cézar de
First member of the Committee: Aguiar, Paula Augusta Dias Fogaça de
Second member of the Committee: Santana, Silas Silva
Summary: Introdução: A necessidade de reduzir reações transfusionais tem levado a utilização de técnicas imunohematológicas cada vez mais precisas na rotina transfusional, além da otimização de estratégias para prevenção da aloimunização, o que demanda conhecimento das características da população aloimunizada. Desta forma, os objetivos do estudo foram determinar a frequência de aloimunização dos pacientes atendidos em um hospital universitário brasileiro, investigar as características demográficas, clínicas e epidemiológicas dos pacientes positivos para a Pesquisa de Anticorpos Irregulares (PAI), assim como avaliar a frequência e identificar antígenos eritrocitários e aloanticorpos antieritrocitários na população analisada. Material e Métodos: Foi realizado um estudo observacional retrospectivo incluindo todos os pacientes PAI positivos atendidos na Agência Transfusional do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, entre os meses de janeiro de 2019 e dezembro de 2020. Resultados: A prevalência de aloimunização no período de estudo foi de 1,7%. Dos 201 pacientes PAI positivos, a aloimunização foi mais comum em mulheres (64,2%) do que em homens (35,8%). Os grupos sanguíneos A (39,8%) e O (38,8%), Rh positivos (69,1%) predominaram e cerca da metade (48,2%) dos pacientes foi transfundida em decorrência de procedimentos pré-operatórios. Dentre os aloanticorpos clinicamente significativos caracterizados, os mais frequentemente encontrados foram anti-D (27,2%), anti-E (15%) e anti-Kell (11,5%). Destes, 30,6% apresentaram múltiplas associações de anticorpos, sendo a combinação anti-D e anti-C a mais comum. 79 pacientes foram submetidos à imunofenotipagem eritrocitária e os antígenos detectados em maior proporção foram C (27%), E (23,5%) e Kell (15,5%). Das 14 gestantes avaliadas, a maioria era multípara, 85,7% apresentaram anti-D como o anticorpo mais prevalente, assim como o tipo sanguíneo A negativo (33,3%). Conclusão: A triagem de anticorpos e a sua identificação específica, associada à imunofenotipagem eritrocitária, são procedimentos necessários para o melhor entendimento da população aloimunizada, o que pode garantir maior segurança e eficácia à terapia transfusional.
Abstract: Introduction: The need to reduce transfusion reactions has led to the use of increasingly accurate immunohematological techniques in transfusion routine, in addition to the improvement of alloimmunization prevention strategies, which demands knowledge of the characteristics of the alloimmunized population. Thus, the objectives of this study were to determine the frequency of alloimmunization in patients cared at a Brazilian university hospital, investigate the demographic, clinical and epidemiological characteristics of irregular antibody screening (IAS) positive patients, as well as to assess the frequency and identify erythrocyte antigens and anti-erythrocyte antibodies in the population. Material and Methods: A retrospective observational study, including all IAS positive patients cared at the Transfusion Agency of the Clinical Hospital of the Federal University of Uberlandia, was conducted between the months of January 2019 and December 2020. Results: The prevalence of alloimmunization in the study period was 1.7%. Of the 201 IAS positive patients, alloimmunization was more common in women (64.2%) than in men (35.8%). Blood groups A (39.8%) and O (38.8%), Rh positive (69.1%) predominated and about half (48.2%) of the patients were transfused as a result of preoperative procedures. Among the clinically significant alloantibodies characterized, the most frequently found were anti-D (27.2%), anti-E (15%) and anti-Kell (11.5%). Of these, 30.6% had multiple antibody associations, with anti-D and anti-C being the most common combination. Erythrocyte immunophenotyping was performed in 79 patients, and the most frequent antigens detected were C (27%), E (23.5%) and Kell (15.5%). Of the 14 pregnant women evaluated, most were multiparous, 85.7% had anti-D as the most prevalent antibody, as well as A-negative blood type (33.3%). Conclusion: Antibody screening and its specific identification, associated with erythrocyte immunophenotyping, are necessary for a better understanding of the alloimmune population, which can ensure greater safety and efficacy to transfusion therapy.
Keywords: Aloimunização eritrocitária
Anticorpo irregular
Medicina transfusional
Grupos sanguíneos
Imunofenotipagem
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::IMUNOLOGIA::IMUNOLOGIA CELULAR
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::HEMATOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: CONTELLI, Higor Silva. Avaliação da aloimunização eritrocitária em pacientes atendidos em um hospital universitário brasileiro. 2022. 30 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2022.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/36320
Date of defense: 26-Aug-2022
Appears in Collections:TCC - Ciências Biomédicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AvaliaçãoAloimunizaçãoEritrocitária.pdf
  Until 2024-08-26
TCC531.96 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons